O Programa Universidade para Todos (ProUni) foi criado pelo Governo Federal em 2004 com o objetivo de facilitar o acesso de estudantes de baixa renda a universidades da rede privada. Os candidatos inscritos concorrem a bolsas de estudo integrais (100% do valor das mensalidades) ou parciais (50% do valor das mensalidades).

O ProUni já distribuiu mais de 1,7 milhão de bolsas em todo o País. Na primeira edição de 2016 foram ofertadas mais de 203 mil bolsas em mais de mil universidades. A concorrência foi bastante acirrada e superou a dos anos anteriores!

O calendário da segunda edição do ProUni 2016 já foi definido. Confira as datas e veja como foi a edição passada: os cursos mais procurados, as notas de corte e muito mais!

Cronograma do ProUni 2016

As inscrições para a segunda edição do ProUni 2016 vão de 7 a 10 de junho. O resultado sai logo em seguida, no dia 13 de junho.

Os candidatos selecionados na primeira chamada do ProUni 2016 têm até o dia 20 de junho para comprovar as informações da inscrição e fazer a matrícula na instituição que escolheram para estudar.

A segunda chamada será divulgada no dia 27 de junho. A comprovação das informações e a matrícula dos candidatos selecionados nesta etapa devem ser feitas até o dia 1o de julho.

O ProUni conta ainda com uma lista de espera. O interesse em participar da lista deve ser manifestado pelos candidatos entre 8 e 11 de julho, no site do ProUni.

Os números do ProUni 2016

O ProUni registrou quase 1,6 milhão de estudantes inscritos no primeiro semestre de 2016. Como cada candidato pôde escolher até duas opções de curso, o número de inscrições chegou a 3,1 milhão. A concorrência ficou em 15,3 candidatos por vaga. No total, foram ofertadas 203,6 mil bolsas em 30,9 mil cursos.

O número de instituições participantes nesta edição, 1.069 universidades, representou uma queda de 4% em relação ao ano anterior. O que aconteceu foi que 97 das universidades que participaram do ProUni em 2015 obtiveram nota insatisfatória no Índice Geral de Cursos (IGP) do Ministério da Educação (MEC). Por isso perderam o direito de se recadastrar no Programa em 2016.

Estados com maior oferta de bolsas no ProUni 2016

As regiões Sudeste e Sul, que contam com grande número de universidades privadas, concentraram boa parte das bolsas oferecidas na primeira edição do ProUni 2016. Confira os três estados com maior oferta:

  1. São Paulo – 62,6 mil bolsas
  2. Minas Gerais – 19,8 mil bolsas
  3. Paraná – 18,1 mil bolsas

Cursos com maior oferta de bolsas no ProUni 2016

A área de Engenharia despontou na primeira edição do ProUni 2016. Confira os cinco cursos que ofereceram maior número de bolsas:

  1. Engenharias – 28,1 mil bolsas
  2. Administração – 20,7 mil bolsas
  3. Pedagogia – 13,9 mil bolsas
  4. Direito – 13,5 mil bolsas
  5. Ciências Contábeis – 11 mil bolsas

Maiores notas de corte ProUni 2016

Medicina se mantém como o curso mais disputado do ProUni. Na primeira edição de 2016 foram ofertadas apenas 838 vagas nesta graduação. A nota de corte, que é a pontuação mínima que você deve ter obtido no Enem para conseguir uma bolsa, mostrou como foi difícil entrar em Medicina. Veja os cursos com as dez notas de corte mais altas desta edição:

  1. Medicina (Fortaleza-CE): 791,66 pontos - Ampla concorrência
  2. Direito (Araras-SP): 791,04 pontos - Ampla concorrência
  3. Medicina (Goiânia-GO): 789,72 pontos - Ampla concorrência
  4. Medicina (Aracaju-SE): 785,84 pontos - Ampla concorrência
  5. Medicina (Ubá-MG): 785,02 pontos - Cota
  6. Medicina (Juazeiro do Norte-CE): 782,28 pontos - Cota
  7. Medicina (Betim-MG): 781,94 pontos - Ampla concorrência
  8. Medicina (Rio Branco-AC): 779,68 pontos - Ampla concorrência
  9. Medicina (Anápolis-GO): 779,28 pontos - Ampla concorrência
  10. Medicina (Cajazeiras-PB): 778,40 pontos - Ampla concorrência

Como funciona o ProUni

O processo seletivo do ProUni acontece duas vezes por ano, uma no primeiro semestre e outra no segundo. O critério de seleção é a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano anterior. Para concorrer a uma bolsa do ProUni 2016 é preciso ter feito o Enem 2015, ter obtido pelo menos 450 pontos na média geral das provas e nota maior do que zero na redação. É preciso ainda atender a pelo menos um dos seguintes requisitos:

  • Ter concluído o ensino médio em escolas da rede pública.
  • Ter concluído o ensino médio em escolas da rede particular, desde que na condição de bolsista integral.
  • Ser estudante portador de deficiência.
  • Ser professor de magistério em escolas da rede pública concorrendo a bolsas em cursos de licenciatura. Nesse caso não é necessário comprovar renda.

Para concorrer às bolsas integrais (100%), os candidatos precisam comprovar renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Universidades que participam do ProUni

O ProUni tem o objetivo de facilitar o acesso a instituições privadas de ensino superior reconhecidas pelo MEC. Veja algumas das principais universidades particulares do Brasil que participam do Programa:

A lista de instituições participantes sofre alterações a cada edição do ProUni. Consulte as informações atualizadas no site do Programa durante o período de inscrições.

Veja também:

ProUni 2016

Você vai tentar uma bolsa do ProUni em 2016? Para qual curso? Conte para a gente aqui nos comentários!