A segunda edição do Programa Universidade Para Todos (ProUni) de 2016 já tem data para acontecer. As inscrições abrem no dia 7 de junho e o resultado da primeira chamada sai no dia 13 de junho de 2016.

O ProUni é uma iniciativa do Governo Federal que tem como objetivo facilitar o acesso de pessoas de baixa renda ao ensino superior. Existem alguns pré-requisitos para concorrer a uma vaga e a comprovação da renda familiar é um deles.

Uma parte das vagas do ProUni é destinada a cotistas. Estas políticas afirmativas (ou cotas, como são popularmente chamadas) são uma forma de reservar um percentual das vagas para determinados grupos sociais ou raciais historicamente menos beneficiados e, com isso, tentar diminuir um pouco a enorme desigualdade no País.

Conheça os tipos de cotas adotadas pelo ProUni 2016 e saiba quais os critérios para concorrer a uma bolsa de estudo por esse programa!

Modalidades de concorrência do ProUni 2016

Para entender como funcionam as cotas do ProUni, primeiro vamos conhecer as diferentes modalidades de concorrência:

  • Ações afirmativas – são as vagas destinadas aos cotistas. Participam desta categoria as pessoas com deficiência e os autodeclarados pretos, pardos ou índios.
  • Ampla concorrência – são as vagas de livre concorrência, destinadas às pessoas que não se encaixam no perfil das cotas.
Durante o período de inscrição, o candidato deve escolher uma destas modalidades de concorrência. Quem faz a opção pelas cotas irá concorrer apenas com os candidatos nas mesmas condições.

Tipos de cotas do ProUni 2016

As ações afirmativas costumam privilegiar grupos que têm sido historicamente discriminados ou excluídos. O ProUni 2016 reserva vagas para dois tipos de cotistas:

  • Pessoas com deficiência.
  • Autodeclarados pretos, pardos ou índios.
Importante! Não basta ter o perfil exigido pelas cotas. Os candidatos que optarem por esta modalidade de concorrência precisam ainda atender a todos os requisitos estabelecidos pelo programa.

Critérios para se inscrever no ProUni 2016

Para tentar uma bolsa de estudo pelo ProUni, o candidato não pode ter diploma de curso superior. O critério utilizado para classificar os estudantes é a nota obtida no Enem do ano anterior. Portanto, para participar do ProUni 2016 é obrigatório ter feito o Enem em 2015, com desempenho mínimo de 450 pontos nas provas e nota maior que zero na redação.

Além disso, o candidato precisa atender a pelo menos um dos critérios abaixo:

  • Ter cursado o ensino médio em escola pública.
  • Ter cursado o ensino médio em escola particular na condição de bolsista integral.
  • Ser pessoa com deficiência.
  • Ser professor da rede pública de ensino, integrando o quadro permanente da educação básica e disputar uma vaga para curso de licenciatura. Neste caso não há requisito de renda.
O requisito de renda vai depender do tipo de bolsa:
  • Para receber a bolsa integral, que cobre 100% dos custos com mensalidades, a renda familiar bruta mensal do candidato não pode ultrapassar 1,5 salário mínimo por pessoa.
  • Já para a bolsa parcial, que cobre 50% dos custos, a renda familiar bruta mensal exigida é de até 3 salários mínimos por pessoa.

Quantas vagas são destinadas aos cotistas?

Para calcular o percentual das vagas destinadas aos cotistas, o ProUni 2016 utilizou dados do último censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.

Na prática, isso significa que o número de bolsas reservadas aos cotistas respeita a proporção de cidadãos negros, pardos e índios de cada região. Para cada estado, este percentual é diferente.

A distribuição por faculdade, curso e turno você pode consultar no site do ProUni durante o período de inscrições.

Vale a pena concorrer a uma vaga pelas cotas?

Os candidatos são livres para escolherem a modalidade de concorrência (desde que tenham o perfil exigido). Ou seja, um estudante autodeclarado pardo, por exemplo, pode disputar uma vaga pela ampla concorrência se quiser.

As vagas reservadas para cotistas são em menor número e, dependendo do curso escolhido, a disputa nesta modalidade pode ser mais acirrada do que a da ampla concorrência.

Enquanto durar o período de inscrições, o candidato pode acompanhar o cálculo parcial das notas de corte e verificar suas reais chances de conseguir uma vaga. Até o último minuto do prazo final, é possível mudar de ideia e selecionar outra opção de curso, de universidade e até de modalidade de concorrência.

Portanto, vale a pena acompanhar de perto a evolução das inscrições e escolher a opção que oferece melhores chances para você!

Documentação exigida aos cotistas do ProUni 2016

O processo de inscrição do ProUni é realizado pela internet. Durante este período, o candidato não precisa apresentar nenhum documento – basta preencher as informações solicitadas.

Porém, após a divulgação das chamadas regulares, os pré-selecionados precisam comprovar as informações fornecidas apresentando a documentação na universidade para a qual conseguiram a vaga.

As pessoas com deficiência devem apresentar um laudo médico atestando o tipo e grau da deficiência.

Já os que optaram pela cota de negros, pardos ou índios não precisam apresentar nenhum documento. Este critério é autodeclaratório.

Todos os candidatos pré-selecionados, sejam eles cotistas ou não, devem apresentar os documentos para comprovar as demais informações fornecidas, como por exemplo: comprovantes de renda, certificado do ensino médio, documentos de identificação, etc.

Calendário do ProUni 2016

Confira as datas da segunda edição do ProUni 2016:

  • 7 a 10 de junho – Período de inscrição.
  • 13 de junho – Divulgação da primeira chamada.
  • 13 a 20 de junho – Matrícula dos pré-selecionados na primeira chamada.
  • 27 de junho – Divulgação da segunda chamada.
  • 27 de junho a 1o de julho – Matrícula dos pré-selecionados na segunda chamada.
  • 8 a 11 de julho – Prazo para participar da lista de espera.

Onde tem bolsa do ProUni

A quantidade de vagas disponíveis e as faculdades participantes mudam a cada edição do ProUni. Você pode conferir a lista durante o período de inscrições. Confira algumas instituições que costumam oferecer vagas do ProUni:

Veja também:

Segunda chamada do ProUni 2016

Você se inscreveu no ProUni? Escolheu qual modalidade de concorrência? Conte para a gente aqui nos comentários!