Jornalismo é uma carreira bastante popular no Brasil. Prova disso é que já faz algum tempo que o curso de Comunicação Social (com habilitação em Jornalismo, como é mais conhecido) tem concorrência acirrada nos processos seletivos das faculdades brasileiras, especialmente as públicas.

Esta graduação forma um profissional dinâmico, capaz de atuar em diversos segmentos do mercado de comunicação, tais como TVs, rádios, jornais, revistas, agências de conteúdo, internet e redes sociais.

O jornalista também pode buscar inúmeras especializações em sua área, como assessoria de imprensa, consultoria e comunicação corporativa.

O curso é recheado de conteúdos da área de Ciências Humanas e também traz muitas práticas em laboratório.

Descubra a seguir se vale a pena fazer Jornalismo e onde encontrar faculdades bem avaliadas pelo MEC para fazer sua graduação!

Jornalismo é o curso certo para mim?

Jornalismo é um curso que equilibra bem o teórico e o prático. Parte da grade curricular é mais discursiva e reflexiva, com muito conteúdo e debates sobre as principais teorias da Comunicação e das Ciências Humanas como um todo.

É uma formação recomendada para quem gosta de ler e manter-se informado sobre o que acontece no Brasil e no mundo. Esse, aliás, é um hábito que irá permear toda a vida profissional do jornalista.

Escrever também será uma constante ao longo dos quatro anos de graduação, e o aluno deve desenvolver técnicas de texto para meios distintos.

Outra habilidade importante da profissão é o “radar” para novidades. O jornalista tem que estar sempre atento ao que acontece ao seu redor, identificando acontecimentos que possam render uma boa pauta.

Quem está interessado no aspecto prático da profissão vai ter uma agradável surpresa: o curso traz muitas aulas em estúdios de rádio, TV e fotografia, redações de jornais e laboratórios de informática. Várias universidades, principalmente as públicas, possuem canais abertos de rádio e televisão nos quais os estudantes podem ter o primeiro contato “pra valer” com a prática profissional.

Por isso, se você tem facilidade para escrever, gosta de ler, tem perfil analítico, é antenado com o que acontece de novo no mundo ou carrega um faro para a novidade, pode fazer Jornalismo sem medo!

O que se estuda em Jornalismo?

Nos dois primeiros anos do curso de Jornalismo o aluno vê um bocado de disciplinas gerais da área de Ciências Humanas e algumas introdutórias à Comunicação, todas teóricas.

A prática começa a surgir para valer na metade do segundo ano de curso, lá pelo quinto semestre. Isso é o que acontece na maioria das instituições, mas cada universidade tem a sua grade curricular própria e o esquema pode mudar de uma para outra. O ideal mesmo é consultar a programação do local onde você quer estudar!

Veja a seguir um apanhado geral do que se estuda no curso de Jornalismo:

  • Antropologia
  • Comunicação Digital
  • Comunicação e Cultura
  • Ética
  • Filosofia
  • Fotojornalismo
  • Jornalismo Impresso
  • Legislação
  • Métodos de Pesquisa em Comunicação
  • Opinião Pública
  • Pensamento Contemporâneo
  • Radiojornalismo
  • Redação e Expressão Oral
  • Semiótica
  • Sociologia
  • Telejornalismo
  • Teorias da Comunicação

Quanto custa estudar Jornalismo

Os cursos de Jornalismo têm preços que começam em R$ 400 e podem ultrapassar os R$ 3.000. Os mais em conta estão nas regiões Norte e Nordeste. Embora as graduações com mensalidades mais altas estejam no Sudeste, é no Sul que encontramos as maiores médias de preço.

Confira o valor do curso de Jornalismo nas cinco regiões do Brasil:

Região Nordeste

  • Valor mínimo: R$ 400
  • Média: R$ 600
  • Valor máximo: R$ 1.300

Região Norte

  • Valor mínimo: R$ 400
  • Média: R$ 700
  • Valor máximo: R$ 1.200

Região Centro-Oeste

  • Valor mínimo: R$ 400
  • Média: R$ 800
  • Valor máximo: R$ 1.400

Região Sudeste

  • Valor mínimo: R$ 400
  • Média: R$ 800
  • Valor máximo: R$ 3.200

Região Sul

  • Valor mínimo: R$ 350
  • Média: R$ 940
  • Valor máximo: R$ 1.800

Mercado de trabalho para jornalistas

Você terá dois desafios para superar quando sair da faculdade de Jornalismo. O primeiro será enfrentar a concorrência na área, que é altíssima. O mercado de Comunicação está bastante saturado, especialmente na região Sudeste, e conseguir uma vaga de trabalho em grandes e reconhecidas empresas do ramo vai exigir um bocado de tempo e experiência – ou um pouco de sorte. Independentemente disso, os jornalistas precisam ter senso de oportunidade e construir uma boa rede de contatos.

O segundo desafio é que já não é mais obrigatório ter diploma de curso superior em Comunicação para atuar como jornalista. Na prática, qualquer pessoa que saiba escrever e tenha boas fontes pode trabalhar na área. Isso aumenta ainda mais a concorrência, embora a maioria das empresas prefira contratar profissionais formados.

Superados os desafios, vem a parte boa da profissão. Jornalismo é uma carreira com inúmeras possibilidades de atuação e o profissional pode trabalhar em mercados absolutamente diferentes.

Dentre os ramos de atuação que mais têm contratado jornalistas estão a assessoria de imprensa, a comunicação digital e a institucional. Outras possibilidades interessantes são a consultoria em projetos de comunicação e as ações no terceiro setor.

Onde estudar Jornalismo

O curso de Jornalismo tem quatro anos de duração e é oferecido somente em grau de bacharelado.

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer esta graduação:

Universidades Privadas:

Universidades Públicas:

Veja também:

Jornalismo

E para você, vale a pena estudar Jornalismo? Conte para a gente nos comentários!