O curso de Economia, ou Ciências Econômicas, tem duração de quatro anos. É oferecido principalmente de forma presencial, mas é possível encontrar faculdades a distância reconhecidas pelo MEC que também oferecem essa graduação.

O principal objetivo da faculdade de Economia é formar um profissional capaz de compreender como a sociedade produz e distribui os bens e serviços, analisar cenários econômicos, projetar investimentos para organizações e gerenciar finanças, entre outras atribuições.

Para preparar este profissional, a grade curricular se fundamenta em matérias de Ciências Exatas e Humanas, ou seja, o estudante irá conviver tanto com Matemática quanto com Sociologia, História e Psicologia, por exemplo.

Na área específica, estuda-se desde a Economia em nível local até os movimentos financeiros globais. Confira em detalhes o que se estuda na faculdade de Economia. Veja também algumas universidades autorizadas pelo MEC a oferecer o curso!

Grade curricular de Economia

As matérias que fazem parte da graduação em Economia variam de acordo com cada universidade, tanto no conteúdo quanto na ordem em que aparecem na grade curricular. No entanto, é possível identificar disciplinas em comum na maioria dos cursos. Elas fazem parte de três grupos de conteúdos:

Formação geral: traz conteúdos introdutórios da própria Economia e de matérias das Ciências Sociais, como Sociologia, Ciência Política, Administração, Direito e Contabilidade.

Formação teórico-quantitativa: é a área direcionada à formação profissional. Engloba conteúdos avançados de Matemática, Estatística, Macroeconomia e Microeconomia, entre outros.

Formação histórica: possibilita ao aluno construir uma base cultural a partir dos estudos da história do pensamento econômico, da análise de fatos internacionais e nacionais contemporâneos.

Embora existam diferenças entre os currículos, o curso normalmente começa com mais matérias gerais e algumas específicas. Com o passar do tempo ocorre um equilíbrio, até que no final a ênfase é maior nas matérias próprias de Economia. Confira um exemplo de grade curricular organizada de acordo com os quatro anos de graduação:

Grade curricular do primeiro ano de Economia

No primeiro ano do curso de Economia, a grade curricular apresenta matérias introdutórias da área, como por exemplo:

• Fundamentos de Economia

• Microeconomia

• Economia Política

• Economia e Mercado de Trabalho

Também neste período aparecem várias matérias da área de Exatas, que serão uma importante ferramenta de trabalho do economista. Embora em menor número, o estudante começa a ter acesso a conteúdos de Humanas, que ajudam a entender o contexto social das Ciências Econômicas. Veja exemplos:

• Fundamentos das Ciências Sociais

• Fundamentos da Matemática

• Introdução ao Cálculo Diferencial

• Matemática Financeira

• Contabilidade Básica

• Língua Portuguesa

Grade curricular do segundo ano de Economia

No segundo ano, a grade curricular traz matérias específicas focadas na Economia e também relacionadas a áreas como História e Matemática, como por exemplo:

• Macroeconomia

• Economia Matemática

• Estatística Econômica

• História Econômica Geral

• Formação Econômica Brasileira

Muitas matérias vão ajudar a entender o funcionamento das empresas, que são um importante local de atuação dos economistas. As disciplinas enfocam tanto a parte contábil quanto humana:

• Análise das Demonstrações Financeiras

• Contabilidade de Custos

• Fundamentos de Administração

• Comunicação nas Empresas

• Psicologia nas Organizações

Grade curricular do terceiro ano de Economia

Neste terceiro ano de curso aumenta o peso sobre as disciplinas específicas de Economia, que irão tratar de temas como:

• Economia no Setor Público

• Economia Monetária

• Econometria

• Economia das Instituições

• Economia Internacional

• Mercado Financeiro

Entre os temas gerais, é possível encontrar matérias como:

• Administração Financeira

• Desenvolvimento Socioeconômico

• Teoria dos Jogos

Grade curricular do quarto ano de Economia

No quarto e último ano de Economia a grade específica traz matérias avançadas, como por exemplo:

• Desenvolvimento Econômico

• Economia Brasileira Contemporânea

• Sistema Financeiro Internacional

• Macroeconomia Dinâmica

Este aprofundamento também aparece nos conteúdos de outras áreas. É nesta etapa que surgem matérias para ajudar o estudante a elaborar o seu projeto de pesquisa para o trabalho final. Veja exemplos de conteúdos:

• Contabilidade e Análise de Balanços

• Direito Econômico

• Orçamento Empresarial

• Gerenciamento de Projetos

• Metodologia de Pesquisa

Em muitas faculdades de Ciências Econômicas o estágio é opcional. Mas eles representam uma boa oportunidade para entrar em contato com o dia a dia da profissão, seja em corretoras, bancos ou no setor administrativo de empresas. Já o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é obrigatório.

A profissão de economista é regulamentada. Isso significa que, para exercê-la, é preciso ter diploma emitido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e fazer o registro no Conselho Regional de Economia (Corecon) de seu estado.

Onde estudar Economia

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer o curso de Economia:

Veja também:

Faculdade de Economia

O que achou da grade curricular de Economia? Você tem afinidade com o curso? Conte para a gente aqui nos comentários!