A Fisioterapia estuda distúrbios relacionados aos movimentos do corpo humano, como lesões, problemas causados por má-formação, vícios de postura, acidentes e doenças que possam comprometer nossa capacidade física.

O profissional dessa área trabalha tanto na prevenção quanto na recuperação de lesões. Após avaliar os pacientes e elaborar um diagnóstico, o fisioterapeuta define as técnicas que serão utilizadas nas sessões de fisioterapia: massagens, exercícios na água, ginástica, alongamentos, tratamento à base de calor e frio, entre outras.

Para desenvolver essas habilidades, a faculdade de Fisioterapia conta com disciplinas na área de Saúde e Ciências Biológicas, além de diversas atividades práticas e estágios.

Ficou interessado nesta faculdade? Então confira o guia que preparamos e saiba tudo sobre o curso de Fisioterapia!

Como é o curso de Fisioterapia

O curso de Fisioterapia pertence à área da Saúde e tem duração de 4 a 5 anos. É do tipo bacharelado e oferecido principalmente na modalidade presencial. Há apenas duas faculdades que têm essa graduação a distância com reconhecimento do Ministério da Educação (MEC): a Universidade Nove de Julho (UNINOVE) e o Centro Universitário Claretiano (CEUCLAR). A disponibilidade da graduação em Fisioterapia EAD varia a cada semestre.

Na maior parte das universidades as aulas acontecem em meio período. No entanto, é possível encontrar algumas instituições que oferecem o curso em período integral.

A formação é generalista e abrange as mais diversas áreas em que o fisioterapeuta pode atuar: atendimento clínico, saúde coletiva, ortopedia, fisioterapia desportiva, etc.

A carga horária equilibra matérias teóricas e práticas nas quais o estudante tem a oportunidade de aplicar seus conhecimentos. Algumas atividades são realizadas na própria universidade e outras em instituições como hospitais, clínicas e unidades básicas de saúde.

O que se estuda em Fisioterapia

A grade curricular de Fisioterapia não é exatamente igual em todas as universidades. Existem algumas diferenças quanto aos nomes das disciplinas, a ordem em que aparecem e os conteúdos abordados.

Porém, para que um curso de Fisioterapia tenha autorização para funcionar, é preciso seguir algumas diretrizes estabelecidas pelo MEC. No que diz respeito ao currículo, as matérias devem abordar conteúdos das seguintes áreas:

Ciências Biológicas e da Saúde – estrutura e funcionamento dos órgãos, sistemas e aparelhos humanos.

Ciências Sociais e Humanas – homem e suas relações sociais, processo de saúde-doença, políticas públicas de saúde, etc.

Conhecimentos Biotecnológicos – avanços tecnológicos na fisioterapia e prática clínica.

Conhecimentos Fisioterapêuticos – estudo dos movimentos humanos, tipos de intervenção, como realizar um diagnóstico, técnicas terapêuticas e temas relacionados.

Veja a seguir as principais disciplinas que fazem parte do curso de Fisioterapia:

• Anatomia do Aparelho Locomotor

• Anatomia Palpatória

• Anatomia Sistêmica

• Avaliação Cinético Funcional

• Biofísica

• Biologia Celular

• Bioquímica

• Cinesiologia e Biomecânica

• Cinesioterapia

• Eletroterapia, Termoterapia e Fototerapia

• Estudos e Exames por Imagem

• Farmacologia

• Fisiologia do Exercício

• Fisiologia Humana

• Fisioterapia Aquática

• Fisioterapia Cardiovascular

• Fisioterapia Dermato-Funcional

• Fisioterapia em Dor

• Fisioterapia em Ortopedia e Traumatologia

• Fisioterapia em UTI

• Fisioterapia Esportiva

• Fisioterapia na Saúde da Criança

• Fisioterapia na Saúde da Família

• Fisioterapia na Saúde do Idoso

• Fisioterapia Neurofuncional

• Fisioterapia Preventiva

• Fisioterapia Respiratória

• Genética

• Hidroterapia

• Histologia e Embriologia

• História e Fundamentos da Fisioterapia

• Imunologia

• Neurofisiologia

• Organização e Políticas de Saúde

• Órteses e Próteses

• Patologia Básica

• Psicomotricidade

• Recursos Terapêuticos Manuais e Mecânicos

O estágio é obrigatório e deve ocupar pelo menos 20% da carga horária total. As atividades realizadas durante este período abrangem diferentes níveis de atuação, como por exemplo: ambulatorial, hospitalar, comunitário (em Unidades Básicas de Saúde), etc.

Algumas universidades exigem ainda a elaboração de um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Onde estudar Fisioterapia

Se você está interessado em estudar Fisioterapia, procure uma universidade credenciada pelo MEC. Para exercer as atividades profissionais é preciso ter um diploma de bacharelado em Fisioterapia reconhecido por esse órgão.

Em seguida, com o diploma em mãos, será necessário obter registro profissional junto ao Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito) da sua região.

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer o curso de Fisioterapia:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 

Centro Universitário UNISEB (UNISEB-Estácio)

Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) 

Universidade Norte do Paraná (UNOPAR)

Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 

Universidade de Franca (UNIFRAN) 

Universidade Estácio de Sá (UNESA) 

Faculdade Nordeste (FANOR | DeVry) – em Fortaleza

Faculdade Ruy Barbosa (Ruy Barbosa | DeVry) – em Salvador 

Faculdade Boa Viagem (FBV | DeVry) – em Recife

Quanto custa a faculdade de Fisioterapia

O investimento necessário para se formar em Fisioterapia depende muito da universidade e da região onde o curso é oferecido.

O preço médio das mensalidades é de R$ 900, valor que fica abaixo de outros cursos na área da Saúde, como Medicina, Odontologia e Nutrição, por exemplo.

Faça uma busca pelas instituições da sua região, pois os valores podem variar de R$ 500 a até mais de R$ 1.500 por mês.

Como entrar no curso de Fisioterapia

O curso de Fisioterapia costuma ser bastante concorrido na maioria das universidades. Por esta razão, é importante conhecer as diversas formas de garantir uma vaga. Confira alguns exemplos:

Vestibular Tradicional – é o processo seletivo mais antigo e bem conhecido dos estudantes. É preciso se inscrever na universidade de seu interesse e fazer uma prova na data estabelecida. Fique atento às possíveis vantagens de tirar uma nota boa no vestibular – com isso, você pode conseguir descontos e até bolsas de estudo integrais.

Sisu – O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) funciona apenas para as universidades públicas. É preciso ter feito a prova do Enem para se inscrever, pois os candidatos são classificados com base na nota do Exame. As inscrições são gratuitas e não há limite de renda para participar. O Sisu acontece duas vezes por ano e pelo sistema dá para ver as vagas oferecidas por universidades de todo o País.

ProUni – O ProUni é o programa de concessão de bolsas do Governo Federal. Inúmeras universidades disponibilizam vagas para bolsas integrais (100%) e parciais (50%). Para concorrer é preciso ter feito o Enem mais recente, com desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota maior que zero na redação. Todo semestre são abertas diversas vagas para o curso de Fisioterapia. As inscrições também são gratuitas e é necessário cumprir alguns requisitos de escolaridade e renda.

FIES – O FIES é a linha de crédito estudantil do Governo Federal. Com ele é possível financiar o curso de Fisioterapia a juros baixos e começar a quitar a dívida só depois de formado. Para se inscrever é preciso ter feito qualquer edição do Enem a partir de 2010, com desempenho de pelo menos 450 pontos nas provas e nota maior que zero na redação. O FIES também tem requisitos de renda.

Nota do Enem – Muitas universidades particulares aceitam a nota do Enem como forma de ingresso direto. Basta apresentar seu boletim de desempenho e efetuar a matrícula, não precisa fazer o vestibular. Verifique se a universidade do seu interesse permite entrar em Fisioterapia com a nota do Exame.

Veja também:

Qual o salário de um fisioterapeuta?

Está pensando em fazer Fisioterapia? Já sabe onde estudar? Conte para a gente aqui nos comentários!