É preciso ficar bem ligado. Quando a gente menos espera tem uma nova edição do FIES acontecendo.

Em 2018 são duas chances para conseguir financiamento estudantil a juros baixos – e, em alguns casos, até a juro zero!

A segunda edição do FIES 2018 acontece em julho, em data a ser definida pelo MEC.

Para acalmar um pouco essa ansiedade, a gente foi atrás do que tem de novo na edição desse semestre, quais são as etapas de cadastro após a seleção, as  e onde tentar uma vaga.

Confira a seguir!

O que muda no FIES 2018?

Várias mudanças foram colocadas em prática no FIES 2018. Elas visam à inclusão de mais pessoas no programa e aliviam a carga de juros para quem mais precisa.

Confira:

• O teto para financiamento das mensalidades passa de R$5 mil para R$ 7 mil por mês (ou R$ 42 mil por semestre) para quem tem renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa. Nessa modalidade o participante não paga juros.

• A renda familiar bruta mensal para participar do FIES agora é de até cinco salários mínimos por pessoa.

• Agora o usuário do FIES começa a pagar as parcelas do financiamento assim que se forma e arranja um emprego formal.

• Quem mora nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil poderá financiar cursos com juros super baixos, na casa dos 3%. O benefício é válido para quem tem renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa.

• Nas demais regiões do Brasil, os candidatos que têm renda familiar mensal bruta de até cinco salários mínimos por pessoa vão pagar juros de 6,5%, em média.

• A partir do segundo semestre de 2018, o limite mínimo de financiamento é de 50% da mensalidade.

Quando vai acontecer o FIES em 2018

São duas edições do FIES em 2018. A primeira aconteceu em fevereiro. As inscrições para participar da segunda edição devem abrir provavelmente entre em julho.

Aqui, o candidato interessado precisa ser ágil. O processo seletivo do FIES fica apenas cinco dias no ar.

Não se esqueça de que o Ministério da Educação (MEC) é extremamente rígido com os prazos. Quem atrasar um minutinho que seja perderá a vez e terá que esperar até a próxima edição do programa.

A inscrição para concorrer a uma vaga do financiamento acontece pela internet, somente no site do FIES Seleção. Qualquer candidato que se encaixe nos critérios pode participar (falaremos sobre isso mais adiante). Basta, para isso, acessar o sistema, fazer o cadastro e buscar o curso que pretende financiar.

Quando sai o resultado do FIES 2018

OFIES abre numa segunda-feira e se encerra no último minuto de uma sexta-feira.

Os resultados levam apenas dois dias para serem compilados e divulgados. Ou seja: na segunda-feira seguinte ao encerramento do processo seletivo, você já vai poder conferir se ficou entre os classificados.

Para isso, basta acessar o site do FIES Seleção, informar seu CPF, a senha de acesso e ver se conseguiu a tão sonhada vaga do FIES.

Mas é preciso ficar bem alerta: o MEC não vai divulgar um listão nem ligar para o candidato avisando da aprovação. A checagem é responsabilidade de cada participante.

Assim como acontece nos outros processos seletivos do MEC, a consulta ao resultado é individualizada. O candidato fica sabendo apenas se ele passou ou não. Não terá acesso ao nome dos demais aprovados.

Opcionalmente, o candidato pode checar o resultado na própria instituição onde tentou a vaga.

Como conseguir um financiamento do FIES em 2018

O seu maior trunfo para conseguir um financiamento do FIES em 2018 será simplesmente o seu desempenho no Enem. O processo é automatizado e o sistema escolhe os candidatos que apresentarem as notas mais altas.

Cursos bastante procurados, como Medicina, Odontologia e Engenharia podem, na maioria dos casos, exigir um desempenho super alto para garantir vaga – às vezes ultrapassando os 700 pontos!

É claro que a pontuação varia de acordo com o curso, turno e instituição. Essa variação ocorre inclusive durante o processo seletivo – e é por isso mesmo que você deve se manter alerta durante todo o tempo.

Durante a disputa podem aparecer participantes com nota mais alta e que estejam interessados na mesma vaga que você. Conforme eles vão chegando, a nota de corte parcial – divulgada diariamente no sistema – vai subindo. Caso sua pontuação não seja suficiente para entrar na vaga desejada, será preciso mudar de opção até encontrar uma que se encaixe no seu perfil.

Você pode fazer isso quantas vezes quiser, até o último minuto do processo seletivo. Para fazer a classificação final, o MEC levará em conta a última alteração salva no sistema.

O que acontece se você não estiver entre os aprovados do FIES 2018

Caso seu nome não esteja entre os contemplados com um financiamento estudantil do FIES em 2018, não baixe a guarda ainda. O programa tem uma lista de espera que reacende a esperança de milhares de outros candidatos.

Após a primeira chamada, o MEC acaba convocando um grande número de pessoas que não apareceram no primeiro resultado. Os motivos para isso são inúmeros: os selecionados perderam o prazo de algum procedimento, esqueceram algum documento, desistiram, conseguiram outro benefício e assim por diante.

As chamadas em lista podem se estender por quase um mês depois da divulgação dos resultados do FIES! E a checagem da lista também é obrigação do candidato interessado. Por isso, caso você não passe na primeira chamada, acesse todos os dias o site do FIES Seleção para ver se seu nome aparece lá, entre os escolhidos.

Caso tenha a sorte de ser chamado, você terá que encarar outra maratona – as etapas seguintes de contratação, com apresentação de toda documentação necessária para o financiamento.

Segunda etapa do resultado do FIES 2018

A aprovação no FIES 2018 não garante a obtenção do benefício. É apenas uma primeira etapa antes da burocracia que está por vir.

Assim que aparece entre os convocados, o pré-aprovado ganha alguns dias para se inscrever em outro sistema, chamado SisFIES. Lá será preciso detalhar informações socioeconômicas, de renda, responder a questionários, etc.

Terminado o cadastro no SisFIES, ele terá que seguir até a faculdade onde ganhou financiamento e apresentar todos os documentos necessários à Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA).

Caso a documentação seja aprovada pela CPSA, o candidato tem que ir ao banco cumprir a última etapa para obtenção do FIES: a formalização do contrato de financiamento. Aqui ele terá que apresentar um fiador ou optar por outros sistemas de fiança disponíveis.

Faculdades legais que aceitam o FIES

Se você conseguir o FIES, pode seguir com o financiamento sem medo: por lei, o benefício só pode ser usado em instituições bem avaliadas pelo MEC.

Isso significa que tanto a faculdade onde você vai estudar quanto o curso que você vai fazer serão bem vistos no mercado de trabalho. É a garantia de que você não vai jogar dinheiro fora.

O número instituições participantes do FIES é gigantesco. É comum a gente ficar desorientado em meio a tantas opções.

Para ajudar nesse processo, fomos atrás de instituições que:

• São reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC

• Oferecem cursos em diversas áreas do conhecimento

• Participam do FIES e de outros programas do governo federal, como o ProUni (de bolsas de estudos)

• Estão presentes em diversas localidades do Brasil

Veja quais são:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 

Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) 

Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 

Universidade de Franca (UNIFRAN)  

Centro Universitário do Distrito Federal (UDF)  

Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais 

E se não rolar de conseguir o FIES, não fique chateado. Nas faculdades listadas acima você pode entrar sem fazer vestibular, só com a nota do Enem. Nelas você também vai encontrar outras opções interessantes de financiamento estudantil.

Veja também:

10 dicas para quem vai pedir o FIES

 

Vai tentar o FIES para qual curso? Conte para a gente aqui nos comentários!