Prevenir lesões e melhorar o movimento dos pacientes é o objetivo do fisioterapeuta.

Pensando assim até parece que se trata de um mercado de trabalho restrito, mas na realidade é bem mais amplo do que a gente imagina. O Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFITTO) destaca quinze áreas em que o profissional pode atuar.

 

E as opções de estudo também são muitas, em faculdades de todas as regiões do país. Além do curso presencial tradicional, uma alternativa que vem ganhando espaço é a graduação em Fisioterapia a distância (EAD).

 

Confira agora o que faz um fisioterapeuta, onde pode trabalhar, como são os cursos e em que faculdades estudar!

O que faz um fisioterapeuta

O fisioterapeuta cuida da prevenção e da recuperação de seus pacientes em casos de doenças crônicas, traumas e lesões musculares. Para isso, utiliza diversas técnicas e aparelhos específicos para aplicar uma grande variedade de procedimentos, como exercícios físicos, atividades na água, tratamentos à base de frio e calor, massagens, etc.

O movimento é a base do seu trabalho. Por meio da repetição de movimentos, o fisioterapeuta corrige posturas, ameniza sintomas de doenças ou desenvolve o funcionamento de pernas e braços, por exemplo, que muitas vezes, graças à Fisioterapia, voltam a funcionar depois de uma grave lesão ou acidente.

Antes de começar as sessões de tratamento, o profissional deve fazer o diagnóstico de cada caso para saber quais são as atividades terapêuticas mais adequadas. A partir da interpretação de informações médicas e do histórico do paciente, o fisioterapeuta indica os procedimentos.

Apesar de poder ter seu próprio consultório, o fisioterapeuta quase sempre trabalha em equipe, em estreita relação com outros profissionais da saúde, como médicos, psicólogos, nutricionistas e enfermeiros.

Além disso, assim como quase todo profissional da Saúde, tem que fornecer informações ao paciente e seus familiares. Desenvolver uma boa comunicação escrita e oral, portanto, também é fundamental para o trabalho do fisioterapeuta.

Onde o fisioterapeuta pode trabalhar

O campo de trabalho para o fisioterapeuta é amplo. Para termos uma ideia mais precisa, consultamos o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO), que lista as áreas em que o profissional pode se especializar:

• Fisioterapia em Acupuntura

• Fisioterapia Aquática

• Fisioterapia Cardiovascular

• Fisioterapia Dermatofuncional

• Fisioterapia Esportiva

• Fisioterapia em Gerontologia

• Fisioterapia do Trabalho

• Fisioterapia Neurofuncional

• Fisioterapia em Oncologia

• Fisioterapia Respiratória

• Fisioterapia Traumato-Ortopédica

• Fisioterapia em Osteopatia

• Fisioterapia em Quiropraxia

• Fisioterapia em Saúde da Mulher

• Fisioterapia em Terapia Intensiva

O mercado está cheio de oportunidades. Embora a concorrência também seja grande, o fisioterapeuta que avança nos estudos e se especializa em uma dessas áreas tem grandes chances de construir uma boa carreira.

Em geral, o fisioterapeuta pode trabalhar em locais como hospitais, clínicas de fisioterapia, consultórios, clínicas de atenção à terceira idade, SPAs, hotéis, academias, equipes esportivas e em empresas dos mais diversos setores (trabalhando com Fisioterapia do Trabalho). Pode ainda abrir sua própria clínica ou então seguir a carreira acadêmica, dedicando-se à pesquisa e ao ensino.

Para exercer a profissão é obrigatório fazer o registro no Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (CREFITO) do estado onde vai atuar. Não é necessário fazer prova, basta apresentar o diploma de Fisioterapia reconhecido pelo MEC e alguns documentos pessoais.

Como é o curso de Fisioterapia?

A graduação em Fisioterapia é um bacharelado que dura em média cinco anos, divididos em 10 períodos. No início, o aluno passa por matérias mais teóricas, como Bioquímica, Histologia e Anatomia. Com o decorrer dos semestres, a carga prática vai aumentando e a teoria vai dividindo espaço com atividades mais mão na massa e aulas de laboratório.

É nos laboratórios e na clínica da faculdade que o aluno começa a entrar em contato com as diversas técnicas de tratamento, como hidroterapia, fototerapia e termoterapia.

Nos períodos finais o estudante faz um estágio em ambientes reais de trabalho, acompanhando o diagnóstico e o atendimento a clientes e tendo a oportunidade de vivenciar as várias áreas da profissão. O último semestre talvez seja o mais puxado, pois é preciso também elaborar o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Quais são as matérias do curso de Fisioterapia?

Apresentamos agora um exemplo de grade curricular de um curso de Fisioterapia. Algumas matérias podem variar de acordo com a faculdade, mas de maneira geral as principais disciplinas são estas:

Primeiro período

• Anatomia

• Bioquímica

• Biologia Celular

• Genética

• Fundamentos da Fisioterapia

Segundo período

• Anatomia do Aparelho Locomotor

• Fisiologia

• Histologia

• Embriologia

• Imunologia

• Ética na Saúde

Terceiro período

• Biofísica

• Cinesiologia

• Biomecânica

• Neurofisiologia

• Psicomotricidade

• Saúde da Família

Quarto período

• Cinesioterapia

• Eletrotermofototerapia

• Fisiologia do Exercício

• Patologia Básica

• Avaliação Cinético-Funcional

• Recursos Terapêuticos Manuais

Quinto período

• Fundamentos Socioantropológicos da Saúde

• Fisioterapia Aquática

• Fisioterapia em Ortopedia e Traumatologia

• Fisioterapia na Saúde do Idoso

• Estudos de Exames por Imagem

Sexto período

• Fisioterapia Neurofuncional

• Fisioterapia Respiratória

• Farmacologia

• Psicologia da Saúde

• Organização e Políticas da Saúde

• Socorros e Urgências em Atividades Físicas

Sétimo período

• Órteses e Próteses

• Fisioterapia na Saúde da Mulher

• Fisioterapia na Saúde da Criança

• Fisioterapia Cardiovascular

• Fisioterapia Esportiva

Oitavo período

• Fundamentos de Epidemiologia

• Fisioterapia Dermatofuncional

• Fisioterapia em UTI

• Estágios Supervisionados

Nono período

• Fisioterapia Clínica em Onocologia

• Fisioterapia em Reumatologia

• Fisioterapia na Saúde do Trabalhador

• Estágios Supervisionados

Décimo período

• Introdução à Acupuntura

• Fisioterapia Bucomaxilofacial

• Estágios Supervisionados

• Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Onde estudar Fisioterapia

O curso de Fisioterapia está bastante difundido em todo o Brasil, sendo possível encontrá-lo em todas as regiões do país.

É super importante, ao escolher sua faculdade de Fisioterapia, verificar se ela tem o credenciamento do MEC para oferecer o curso. Como vimos lá no início, somente com um diploma reconhecido pelo MEC você vai poder se registrar no CREFITO e exercer legalmente a profissão.

Outros itens que fazem muita diferença no curso de Fisioterapia são a infraestrutura de laboratórios, a localização do campus e, claro, a relação custo-benefício. Os preços das mensalidades variam muito, por isso é super importante procurar uma instituição de qualidade que não vá estourar o seu orçamento.

Selecionamos algumas faculdades de Fisioterapia reconhecidas pelo MEC para você começar sua busca:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA)

Universidade Estácio de Sá (UNESA) 

Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL)

Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)

Universidade de Franca (UNIFRAN)

Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais

Todas as faculdades da lista acima oferecem uma série de vantagens financeiras aos seus alunos: descontos, convênios, parcelamentos e financiamentos sem burocracia, além de participarem de programas governamentais como o FIES e o ProUni.

Fisioterapia a distância

Pra quem ainda não sabe, o Ensino a Distância (EAD) é uma modalidade que vem crescendo muito no Brasil e no mundo. É um jeito muito mais prático, cômodo e econômico de estudar, e a qualidade de ensino não deixa nada a desejar em comparação com os cursos tradicionais.

Aliás, um diploma de curso EAD vale tanto quanto o presencial. A informação sobre a modalidade de estudos nem aparece no documento.

Ainda são poucas as universidades que oferecem o curso de Fisioterapia a distância no Brasil com o reconhecimento do MEC. Uma das opções é o Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA).

Independentemente da faculdade onde você for estudar Fisioterapia a distância é importante verificar qual a frequência de encontros presenciais. Explicamos: é que mesmo quando oferecido no formato EAD o curso de Fisioterapia tem uma série de atividades práticas que só podem, por lei, ser realizadas presencialmente, no polo de apoio da faculdade.

Ao consultar com antecedência o calendário de encontros presenciais você pode se planejar melhor para aproveitar todos os recursos da graduação e os benefícios do EAD: flexibilidade de horários, economia de tempo e dinheiro com deslocamentos. Ah, não se esqueça de escolher uma faculdade reconhecida pelo MEC e que tenha um polo de apoio próximo de você.

Veja também:

Quanto custa estudar Fisioterapia?

O que achou da carreira de fisioterapeuta? Está na sua mira? Deixe seu comentário!