De acordo com o mais recente Censo da Educação Superior, Psicologia está entre as dez graduações com mais estudantes matriculados.

Se você quer entrar para essa turma mas está buscando um curso a distância (EAD), temos uma notícia não muito boa: o Ministério da Educação (MEC) ainda não autorizou nenhum curso superior de Psicologia a distância.

Isso não quer dizer que a coisa não possa mudar nos próximos anos: muitos psicólogos passaram a atender seus pacientes por videoconferência, pelo computador e até pelo celular, e é provável que, com o tempo, o mundo acadêmico acompanhe a tendência. No entanto, por ora, isso ainda não é possível.

Mas não precisa desanimar. Fomos atrás de alternativas para que você não desista do seu sonho. Confira!

Curso de Psicologia presencial no período noturno

Se você está buscando um de curso de Psicologia a distância por falta de tempo ou porque trabalha o dia todo, temos uma saída: é possível fazer a graduação em período noturno.

Confira algumas faculdades que oferecem Psicologia na modalidade presencial, no turno da noite:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 
Universidade Estácio de Sá (UNESA) 
Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) 
Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 
Universidade de Franca (UNIFRAN) 
Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais 

Como estudar Psicologia pagando menos

Agora, se você está buscando Psicologia em formato EAD por falta de grana, saiba que todas as instituições de ensino que listamos acima também trabalham com uma série de facilidades aos seus alunos, como bolsas, descontos e financiamentos estudantis privados. Clique nos links para obter mais informações.

Outra saída interessante para conseguir ajuda financeira e bancar os estudos é tentar uma vaga no Programa Universidade para Todos (ProUni) ou no Fundo de Financiamento Estudantil (FIES). Ambos são programas criados pelo governo federal que ajudam o estudante de menor renda a pagar uma faculdade particular.

O ProUni concede bolsas de estudo integrais ou parciais (que cobrem 100% ou 50% da mensalidade, respectivamente). Para se candidatar, é necessário comprovar renda familiar bruta mensal de até 3 salários mínimos por pessoa, se enquadrar nos critérios de formação e desempenho no Enem mais recente.

No caso do FIES, o financiamento é facilitado: os juros são baixíssimos e o prazo é longo. Para se inscrever, é preciso cumprir requisitos de renda familiar e desempenho no Enem (as regras podem mudar a cada semestre).
Lembramos que as exigências acima são apenas para se inscrever. Para conseguir de fato a vaga, tudo vai depender da instituição de ensino, campus, turno e edição do processo seletivo. Portanto, quanto maior for a sua pontuação, mais chances você terá de obter sua tão sonhada bolsa ou financiamento.

Para você ter uma ideia, as notas de corte de Psicologia nos dois programas variam de pouco mais de 450 pontos a até quase 800.

Como é o curso de Psicologia

Segundo o e-MEC, portal do Ministério da Educação, o Brasil conta atualmente com quase 800 cursos de Psicologia em atividade, todos presenciais.

Desse total, 770 graduações são bacharelados e 20 são licenciaturas. Você deve estar se perguntando qual a diferença entre os dois, então vamos lá: na prática, o curso de licenciatura é mais focado na docência e na Psicologia voltada à educação. Sendo assim, você irá encontrar pela frente uma quantidade considerável de disciplinas ligadas à Pedagogia.

No entanto, falar que a licenciatura habilita o profissional a dar aulas no ensino básico (que engloba desde o ensino fundamental até os três anos de ensino médio) é simplista. Na realidade, o licenciado em Psicologia é preparado principalmente para formular planos educacionais de escolas e atuar na orientação educacional de alunos ou em projetos sociais, levando em consideração as particularidades da comunidade em que está inserido.

Isso não significa que o licenciado em Psicologia não possa atuar na área clínica. As licenciaturas duram 5 anos, e geralmente durante o último ano os alunos são apresentados às matérias mais ligadas à prática clínica. Mas se você pretende trabalhar em qualquer outra área que não seja ligada especificamente à Educação, é aconselhável escolher de cara o bacharelado.

A duração do bacharelado em Psicologia é a mesma da licenciatura: 5 anos. O que muda é o foco. Enquanto na licenciatura os alunos vão aprender mais sobre os aspectos educacionais aplicados à Psicologia, no bacharelado terão um conteúdo muito mais amplo, para que possam lidar com as diversas questões psicológicas dos pacientes.

Para tanto, são abordadas as várias correntes da Psicologia. Ao final da graduação, o aluno terá bagagem suficiente para escolher a linha de pensamento com a qual mais se identifica e que irá utilizar em seu trabalho. Alguns exemplos são: psicanálise, análise Junguiana, behaviorismo (análise comportamental), humanismo, psicoterapia corporal e terapia cognitivo-comportamental.

Antes de se formar, é obrigatório apresentar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Matérias do curso de Psicologia

Como você viu acima, há uma diferença entre o bacharelado e a licenciatura e isso é refletido na grade curricular das graduações. Portanto, fizemos um apanhado das principais matérias de cada modalidade, separadas em duas listas:

Matérias encontradas no bacharelado em Psicologia

• Análise do Comportamento
• Avaliação Psicológica
• Ética Profissional em Psicologia
• Fenômenos e Processos Psicológicos
• Fundamentos Sócio-Antropológicos da Psicologia
• Genética Humana
• História da Psicologia
• Neuropsicologia
• Psicologia do Desenvolvimento
• Psicologia e Pessoas com Deficiência
• Psicologia na Educação / Escola
• Psicologia na Saúde / Clínica
• Psicologia no Trabalho / Organizações
• Psicologia Social
• Psicopatologia
• Teorias Histórico-Críticas
• Teorias Humanistas
• Teorias Psicanalíticas

Matérias encontradas na licenciatura em Psicologia
• Avaliação de Desempenho
• Avaliação e Psicodiagnóstico
• Comportamento Humano e Trabalho
• Desenvolvimento Infantil
• Didática
• Diversidade nas Organizações
• Filosofia da Educação
• Filosofia da Psicologia
• Fisiologia Geral
• Fonética e Fonologia
• Fundamentos Técnicos de Dinâmica de Grupo
• História da Educação
• História da Psicologia
• Neuropsicologia
• Políticas Públicas de Educação
• Psicanálise com Crianças
• Psicologia Comunitária
• Psicologia da Aprendizagem
• Psicologia da Comunicação
• Psicologia da Educação
• Psicologia da Motivação
• Psicologia da Reabilitação
• Psicologia das Habilidades Sociais
• Psicologia e Saúde Pública

Estágio em Psicologia

No curso de Psicologia o estágio é obrigatório e pode ser realizado em clínicas, hospitais, ONGs, empresas e escolas. Muitas instituições de ensino contam com seus próprios núcleos de Psicologia, onde o aluno pode prestar atendimento à população carente e praticar o que está aprendendo, sempre supervisionado por professores.

Segundo o documento de Diretrizes Curriculares para o Curso de Psicologia, elaborado pelo Ministério da Educação, a graduação em Psicologia deve ter um mínimo de 3.630 horas. Dessas, pelo menos 420 horas devem ser dedicadas ao estágio supervisionado obrigatório, no caso do bacharelado. Na licenciatura, a duração mínima do estágio é de 300 horas.

Embora seja permitido ao aluno estagiar a qualquer momento do curso, é mais indicado fazer isso após o terceiro semestre, quando já se tem um domínio das correntes de pensamento ou das abordagens pedagógicas.

Veja também:
Quanto custa estudar Psicologia

E aí? Vai estudar Psicologia? Em qual faculdade? Conte para a gente nos comentários!