O design gráfico está em absolutamente tudo quanto é produto, serviço ou peça de comunicação: do frasco de shampoo à garrafa de refrigerante, do banner do portal de notícias à capa do seu livro preferido.

A área é muito ampla e é possível encontrar trabalho em agências de publicidade, empresas de marketing, agências de relações públicas e de assessoria de imprensa, produtoras de vídeo e cinema, empresas de fotografia, comércio e editoras – só para citar alguns exemplos.

Leia nosso guia e saiba mais sobre o curso de Design Gráfico e o mercado de trabalho. Ao final, veja ainda algumas faculdades legais onde você pode estudar.

Tecnólogo X Bacharelado: qual modalidade devo escolher?

Atualmente no Brasil há três tipos de cursos voltados ao Design Gráfico: técnico, tecnólogo e bacharelado. O técnico é um curso livre e de curta duração e não tem status de graduação. Neste artigo, vamos focar nas duas outras opções, que são recomendadas para quem busca um diploma de curso superior.

Antes de mais nada, vamos às diferenças entre o tecnólogo e o bacharelado para que você possa se decidir qual modalidade atende às suas necessidades e expectativas.

O tecnólogo em Design Gráfico é mais indicado para quem tem urgência em conseguir uma capacitação profissional. O curso dura em média dois anos e meio - é mais curto do que o bacharelado. Também é indicado para quem busca se especializar em uma determinada linha (como por exemplo editoração eletrônica, design digital ou comunicação digital).

Já o bacharelado tem duração mínima de quatro anos e é recomendado para quem deseja se aprofundar na área de Design como um todo, além de ser ideal para quem busca se aventurar pela área de pesquisa ou ensino.
É importante assinalar que ambas as modalidades oferecem diploma de nível superior. Os dois cursos permitem que você faça uma pós-graduação, mestrado e doutorado, se assim desejar. Outra coisa: por serem cursos superiores, é necessário terminar o ensino médio primeiro.

Como é o curso de Design Gráfico?

Vamos à estrutura do curso de Design Gráfico. O tecnólogo dura entre 2 e 3 anos, dependendo da instituição de ensino. Independentemente da extensão do curso, a carga horária mínima determinada pelo Ministério da Educação no parecer CNE/CES 436/2001 é de 1.600 horas. Segundo o mesmo parecer, a apresentação de um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é facultativa, ou seja, a exigência fica a cargo da faculdade.

O estágio também não é obrigatório, embora seja recomendado para que o aluno ganhe mais experiência e tenha mais chances de ser contratado por uma boa empresa ao se formar.

De acordo com o e-MEC, site do Ministério da Educação que disponibiliza dados da educação superior no país, há 155 cursos superiores de tecnologia em Design Gráfico em atividade no momento.

Quanto ao bacharelado, são quatro anos de curso. Segundo o parecer CNE/CES n 8/2007, a duração mínima dos bacharelados em Design deve ser de 2.400 horas. A apresentação do TCC também é facultativa, assim como o estágio. Atualmente, temos no Brasil 24 bacharelados em atividade, sendo que a maioria é oferecida por universidades públicas.

A grade curricular das duas modalidades de curso é composta por matérias teóricas, como História da Arte e Teoria da Comunicação, e práticas, como Desenho Artístico e Desenho Vetorial.

A grande diferença é que o tecnólogo dá mais ênfase às matérias práticas, enquanto o bacharelado aprofunda mais a teoria.

Confira a seguir algumas matérias que fazem parte do curso de Design Gráfico. A nomenclatura das disciplinas pode variar de acordo com a instituição de ensino, mas o conteúdo abordado tende a ser o mesmo.

• Desenho Artístico em Design Gráfico
• Design de Embalagens
• Design Editorial
• Design e Multimídia
• Design, Sociedade e Cultura
• Diagramação em Design Gráfico
• Editoração Eletrônica no Design Gráfico
• Estética Aplicada ao Design Gráfico
• Ética e Legislação em Design Gráfico
• Expressão e Comunicação em Fotografia
• Fundamentos da Linguagem Visual
• História da Arte
• História do Design Gráfico
• Identidade Visual
• Ilustração
• Imagem Digital em Design
• Imagens, Símbolos e Sinais
• Modelagem 3D
• Produção Gráfica
• Programação Visual: Sinalização Ambiental
• Teoria e Prática da Cor
• Tipografia
• Webdesign

Como é o mercado de trabalho de Design Gráfico?

Como dissemos na introdução, o design está em toda a parte – e os designers também! O diploma de nível superior não é obrigatório para o exercício da profissão, portanto temos um mercado não regulado – e, em alguns casos, bastante saturado. A boa notícia é que é possível, sim, se destacar no meio da multidão. O caminho passa pelo diploma e pela experiência.

O diploma você já viu como conseguir. Quanto à experiência, não tem muito mistério: é preciso colocar a mão na massa. Por isso, é importante estagiar desde cedo, mesmo que a sua faculdade não exija o estágio para a conclusão do curso. O segredo de se dar bem na profissão é construir um bom portfólio (uma seleção dos melhores trabalhos já realizados).

Se você não conseguir uma colocação no mercado de trabalho logo de cara, pode construir um portfólio de outras maneiras, como por exemplo fazendo trabalho voluntário para instituições beneficentes e ONGs, ou desenvolvendo um projeto pessoal. Também dá para anunciar seus serviços em sites de freelancers, afinal grande parte dos designers trabalham por conta própria.

Porém, tome cuidado: uma coisa que infelizmente é muito comum no ramo é os clientes pedirem para você fazer o design de algo de graça, uma vez que vai servir como construção de portfólio e “vitrine” para o seu trabalho. Isso é cilada. Aceitar esse tipo de condição de trabalho só desmerece a classe profissional. Trabalho voluntário é uma coisa, exploração é outra e é importante valorizar seu ofício.

Para se destacar na área, é legal sempre se atualizar quanto aos novos softwares e tendências. Busque ler muito e ampliar seu repertório: um bom designer gráfico sabe reconhecer referências de diversas fontes, como cinema, artes plásticas, música e cultura pop. Manter-se antenado é um grande diferencial. Saber cumprir prazos é obrigatório, e ajuda se você aprender a administrar seu tempo e seus clientes – principalmente se atuar como freelancer.

Vamos agora à parte financeira. Segundo o guia salarial do site de empregos Catho, a remuneração média de um estagiário de Design Gráfico é de R$ 920, sendo que São Paulo é o estado que melhor paga, seguido pelo Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Avançando um pouco mais na hierarquia corporativa, temos o profissional de nível júnior, que pode receber cerca de R$ 2.800 em uma grande empresa, segundo pesquisa do Site Nacional de Empregos (Sine).
Acima dele, temos o designer gráfico pleno, cujo rendimento pode ser de em média R$ 3.200. Já um profissional com mais experiência, ocupando um cargo de Diretor de Criação em empresa de grande porte tem rendimento médio de R$ 16 mil, de acordo com o levantamento salarial do Sine.

Lembramos que o designer pode trabalhar por conta própria, e aí seus rendimentos vão depender do portfólio, experiência e reconhecimento no mercado.

Faculdades que oferecem o curso de Design Gráfico

Se você acha que Design Gráfico é a sua praia, o próximo passo é procurar uma faculdade para fazer o curso.
Confira a seguir algumas instituições bem avaliadas pelo Ministério da Educação (MEC) que oferecem o curso de Design ou Design Gráfico. Esse reconhecimento do MEC garante a validade do diploma em todo o território nacional e a aceitação no mercado de trabalho.

Além disso, todas as faculdades a seguir oferecem facilidades de pagamentos aos seus alunos, como descontos nas mensalidades, bolsas de estudos e parcelamentos estudantis privados. Também participam de programas do governo como o ProUni e o FIES.

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 
Universidade Estácio de Sá (UNESA) 
Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) 
Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)
Universidade de Franca (UNIFRAN) 
Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais

Veja também:
Quanto custa estudar Design?


O que achou do curso de Design Gráfico? Já sabe onde vai estudar? Conte para a gente nos comentários!