O Sisu é o sistema de seleção do governo federal que distribui vagas em universidades públicas de todo o país. É o mais concorrido e o mais esperado por milhões de candidatos que fizeram o Enem.

São duas oportunidades todos os anos de conseguir entrar naquele curso que você quer tanto fazer.

Para se dar bem aqui é preciso ficar de olho nas datas e procedimentos, pois tudo acontece muito rápido.

Portanto, se você quer investir pra valer no Sisu, precisa conhecer bem como funciona o sistema, quando abrem as inscrições e, claro, quais são as alternativas caso a concorrência não dê uma trégua!

Explicaremos tudo isso a seguir!

Quando abre o Sisu?

O Sisu tem duas edições por ano.

A primeira começa quase sempre a partir da segunda quinzena de janeiro, pouco depois da divulgação dos resultados do Enem. Essa é a maior do ano, quando é distribuída a maior parte das vagas.

A segunda edição ocorre entre junho e julho, com um número bem menor de opções.

Em ambos os casos, só pode participar que tiver feito o Enem mais recente e não tirou zero na redação.

As datas de abertura de inscrição do Sisu variam todos os anos. É preciso ficar ligado no calendário que o Ministério da Educação (MEC) divulga poucos dias antes.

Quando se encerra o Sisu?

Normalmente as inscrições para o Sisu abrem numa terça-feira e ficam disponíveis até as 23h59 da sexta-feira da mesma semana.

Os resultados saem na segunda-feira seguinte e as matrículas já começam no outro dia.

Quem não conseguir vaga tem que ficar de olho: o MEC abre inscrições para a lista de espera logo em seguida.

Veja como funciona a seguir.

Quando abre a lista de espera do Sisu?

Quando saem os resultados do Sisu, é festa para alguns e choro para muitos.

Mas quem não conseguir entrar na primeira chamada não pode desistir ainda. Ainda há chances de entrar por meio da lista de espera.

As inscrições para a lista abrem no mesmo dia em que são divulgados os resultados. O candidato precisa entrar no site do Sisu, informar número de inscrição, senha e manifestar interesse em participar.

A lista tem o objetivo de ocupar vagas que, por motivos diversos, não sejam preenchidas. Esse processo se estende por cerca de dois meses após o encerramento do Sisu.

Mas é preciso ficar atento. Caso seja selecionado pela universidade, o candidato terá poucos dias para fazer matrícula. O resultado da lista de espera não aparece no site do Sisu, é preciso buscar essa informação junto à instituição de ensino onde você está tentando entrar.

Como funciona o Sisu?

Assim que abrem as inscrições para o Sisu, é preciso correr. O processo seletivo fica apenas quatro dias no ar.

Como a concorrência aqui é grande, quanto antes você chegar, melhor.

Para se inscrever no Sisu é necessário:

•1. Acessar o site oficial do Sisu durante o período de inscrições. 

2. Informar o número de inscrição e senha do Enem mais recente (caso você tenha esquecido algum deles, vai conseguir recuperar no próprio sistema).

3. Escolher sua primeira opção de curso (é possível fazer busca por curso, por município ou por faculdade).

4. Escolher sua segunda opção de curso.

5. Confirmar a inscrição.

Parece simples, mas não se engane: não basta se inscrever e torcer para a vaga vir até você. Quem quer passar no Sisu tem que trabalhar bastante durante as inscrições.

A gente explica melhor:

O Sisu distribui vagas de acordo com a pontuação no Enem. Quanto mais alta a nota, mais chances o candidato tem de ser classificado. Como a concorrência é grande, é comum que muitos cursos – especialmente aqueles mais procurados – exijam uma nota lá nas alturas para passar.

Por isso você precisa verificar todos os dias, durante as inscrições, se as notas de corte dos cursos que você escolheu ainda comportam a sua pontuação. Se não, é preciso mudar de opção para um mais tranquilo. As notas variam conforme novos candidatos vão se inscrevendo no mesmo curso, turno, universidade, campus e modalidade de concorrência.

Quem faz esse acompanhamento diariamente tem mais chances de entrar. É possível mudar de opções quantas vezes quiser, até um minuto antes do encerramento geral das inscrições.

Processos seletivos alternativos ao Sisu

Não deu para entrar no Sisu? Relaxe, tem pelo menos três outros processos seletivos que você pode tentar todos os anos.

Depois do Sisu, o próximo processo seletivo a abrir inscrições é o Programa Universidade para Todos (ProUni). Nele, milhares de estudantes vão disputar uma bolsa de estudo parcial ou integral para fazer uma faculdade particular. O modelo de seleção é bastante similar ao do Sisu, exceto pelos requisitos de participação: o candidato precisa se encaixar em critérios de renda, de formação escolar e, de quebra, ainda apresentar um desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas do Enem mais recente, sem ter zerado a redação. O ProUni também conta com uma edição no segundo semestre.

Logo depois do resultado do ProUni, abrem as inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES). O benefício ajuda a pagar um curso superior com juros abaixo dos praticados pelo mercado. A dívida só começa a ser cobrada depois da formatura. É uma super ajuda para quem não pode mais adiar os estudos. Para concorrer a uma vaga no programa, o candidato precisa se encaixar em critérios de renda e ter feito qualquer edição do Enem a partir de 2010, com desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação. O FIES também tem duas edições por ano, no primeiro e no segundo semestre.

Por fim, há o Ingresso Direto, uma modalidade que tem recebido um número cada vez maior de faculdades participantes. Nesse formato, tudo é muito simples: o estudante encontra a vaga desejada, informa seu desempenho em qualquer edição do Enem e garante entrada imediatamente – basta atender à pontuação solicitada.

Independentemente se você vai participar do ProUni, do FIES ou tentar vaga por ingresso direto, uma coisa é certa: é preciso certificar-se de que a instituição de ensino escolhida é reconhecida e bem avaliada pelo MEC.

Isso garante uma boa aceitação do seu diploma no mercado de trabalho – um grande passo para o sucesso profissional.

Para facilitar sua busca, a gente foi atrás de algumas faculdades que correspondem a todos esses requisitos e ainda oferecem descontos, convênios, bolsas e financiamentos sem burocracia.

Dê uma olhada:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 

Universidade Estácio de Sá (UNESA)

Universidade Norte do Paraná (UNOPAR)

Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) 

Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)

Universidade de Franca (UNIFRAN) 

Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais 

Universidade Anhembi Morumbi (a distância)

FMU (a distância)

UNIFACS (a distância) – em Salvador/BA

UnP – Universidade Potiguar (a distância) – em Natal/RN

Veja também:

Como se inscrever no Sisu?

Vai encarar o Sisu? Conte para a gente em qual curso você vai tentar vaga!