Quem começou a se preparar para o Enem provavelmente já deu de cara com mil regrinhas. Elas estão em todos os lugares, dizendo o que fazer, o que não fazer, o que pode, o que não pode, o dia, a hora, o local...

Embora muita gente não dê a atenção devida, ficar de olho no regulamento do Enem 2018 é fundamental para se dar bem nas provas.
Isso porque o exame costuma a ser cheio de itens que precisam ser seguidos à risca, desde a abertura das inscrições, em maio, até a divulgação do resultado e o início dos primeiros processos seletivos que usam a nota do exame, oito meses depois.

Se a gente deixar escapar qualquer detalhe que seja, corre o risco de ficar de fora do Enem. Por exemplo: sabia que só pode usar um tipo específico de caneta no dia das provas?

Ou que você pode perder uma informação importante se não atualizar seu número de celular no site do Enem?

A gente fez um compilado com as principais regras do Enem 2018 logo a seguir. Acompanhe!

Antes do Enem 2018 – principais regras

A inscrição – o período de inscrição do Enem abre no dia 7 de maio e se encerra no dia 18 do mesmo mês. São mais de dez dias para você fazer tudo – tranquilo, não é? Pela regra, é necessário:
• Entrar no site do Enem durante o período de inscrição. 
• Preencher todos os campos corretamente.
• Baixar o boleto da taxa de inscrição.

Informações falsas – o edital do Enem deixa bem claro que qualquer informação falsa fornecida pelo candidato pode render desclassificação imediata. Não corra esse risco!

Isenção – estudantes matriculados no terceiro ano do ensino médio em escola pública ganham isenção automática do valor de inscrição do Enem. Mas existem outros grupos que têm direito ao benefício e precisam ficar atentos às regras. A solicitação é submetida à análise do Ministério da Educação. Se o pedido for aceito, a inscrição está garantida. Se o MEC não aceitar o pedido, o solicitante precisa correr para pagar a taxa de inscrição antes que o prazo se encerre. Para isso é preciso ficar ligadíssimo no site do Enem durante o período.

A taxa de inscrição – pelas regras, a taxa de inscrição do Enem 2018 pode ser paga até alguns poucos dias depois do encerramento das inscrições. O pagamento pode ser feito em qualquer agência bancária, correios ou casa lotérica no prazo determinado. Quem perder a data, terá a inscrição cancelada. Confira o prazo no edital do Enem!

Alteração de dados – durante o período de inscrição do Enem 2018 é possível fazer quantas alterações forem necessárias no cadastro. O candidato pode trocar a cidade onde quer fazer os exames, a prova de língua estrangeira, o endereço, o telefone e muito mais. Mas tudo precisa ser feito de forma consciente, pois depois do encerramento das inscrições não dá mais para mudar quase nada.

Contato – mantenha sempre seu número de telefone e endereço de e-mail atualizados no site do Enem. O MEC irá utilizar esses canais para informar mudanças importantes.

Treineiros – a regra diz que quem ainda não estiver no terceiro ano do ensino médio só vai conseguir se inscrever no Enem na condição de treineiro – ou seja, aquele que só faz as provas para se familiarizar com o formato. Mesmo que tenha obtido uma baita nota, o treineiro não conseguirá utilizar a pontuação para disputar vaga no ensino superior.

Atendimento especial – pessoas com problemas de visão, deficiência física, auditiva, intelectual, com dislexia, autismo e outras condições que necessitam de atendimento especial no dia das provas precisam, obrigatoriamente, fazer a solicitação durante o período de inscrições. A mesma regra se aplica a gestantes, mulheres que estão amamentando, idosos, candidatos em classe hospitalar ou qualquer outra situação semelhante. Em alguns casos específicos será preciso apresentar um laudo médico. O ideal é ler com bastante atenção essa parte do edital do Enem.

Cartão de confirmação da inscrição – algumas semanas antes das provas, o MEC libera acesso ao cartão de confirmação de inscrição. Nele o candidato encontra o número de inscrição, data, hora e local onde irá fazer a prova, se há solicitação de atendimento especializado e a opção de língua estrangeira. O documento pode ser acessado pelo site ou pelo aplicativo do Enem. O MEC não envia o cartão de confirmação pelo correio.

Durante o Enem 2018 – principais regras

Dia das provas – o Enem é aplicado em dois domingos consecutivos. Em 2018 as provas vão acontecer nos dias 4 e 11 de novembro. O primeiro domingo é dedicado às provas de Linguagens e Códigos, Redação e Ciências Humanas. O segundo traz Ciências da Natureza e Matemática.

IMPORTANTE: Documento
– muito cuidado com essa regra. A organização do exame é implacável com a questão do documento que o candidato deve apresentar no dia da prova. É preciso levar documento original de identidade oficial, com foto e recente. Vale carteira de identidade (expedida pela Secretaria de Segurança Pública, Forças Armadas, Polícia Militar ou Polícia Federal), carteira de habilitação, passaporte, carteira de trabalho, identidades profissionais (CREA, por exemplo) ou identidade oficial de estrangeiro. Não vale levar fotocópia!

Horários – quem chegar um segundo atrasado ficará atrás dos portões e vai ter que adiar o sonho de entrar numa faculdade com a nota do Enem. Para não fazer parte desta triste estatística, programe-se. Os portões abrem pontualmente ao meio-dia e fecham às 13h. As provas começam a ser aplicadas às 13h30.

Fuso horário – o Enem usa como base o horário oficial de Brasília. Portanto, quem mora em regiões onde não há horário de verão (Nordeste e Norte) ou em cidades que têm fuso diferente deve chegar ao local de prova no horário correspondente.

Tempo para terminar as provas – o Enem é corrido. No primeiro dia, o estudante terá 5 horas e 30 minutos para resolver 90 questões e fazer uma redação. No segundo, são dadas 4 horas e 30 minutos para 90 questões.

Caneta – o candidato só pode fazer o Enem com caneta esferográfica preta de corpo transparente. Essa regra, embora bastante conhecida, ainda pega muita gente desprevenida. Não pode usar lápis, lapiseira, canetas coloridas, régua, apontador, nada disso.

Equipamentos eletrônicos – o ideal é não levar tablets, celulares, iPods, câmeras, calculadoras, relógios ou qualquer outro tipo de equipamento eletrônico no dia das provas. Se você for pego utilizando algum deles, será desclassificado imediatamente. O celular deve ficar desligado e guardado no local indicado pelo fiscal de sala.

Vestimenta – o candidato não pode fazer as provas usando gorro, boné, chapéu ou óculos escuros.

Alimentação
– é permitido levar comidas leves e bebidas não alcoólicas para consumir durante a prova.

Depois do Enem 2018 – principais regras

Depois do Enem começam os tão esperados processos seletivos que podem garantir sua entrada no ensino superior.
Cada um tem centenas de regras, mas a gente separou apenas as mais gerais.
Veja:
• Sisu: pode entrar na disputa quem fez o Enem mais recente e não zerou a redação. O Sisu distribui vagas em mais de cem universidades públicas por todo o Brasil e acontece duas vezes por ano.

• ProUni: pode concorrer a uma bolsa de estudos bancada pelo governo federal quem tiver obtido desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota maior que zero na redação do Enem mais recente. É preciso ainda se enquadrar nos requisitos de renda e formação escolar determinados pelo programa.

• FIES: o candidato que quiser financiar um curso superior a juros baixos precisa, primeiramente, atender ao perfil socioeconômico definido pelo MEC. Depois, só entra na disputa se apresentar pelo menos 450 pontos na média das provas e acima de zero na redação de qualquer edição do Enem a partir de 2010.

• Ingresso direto: aqui as regras são menos rígidas. O candidato que quiser entrar numa faculdade particular sem prestar vestibular só tem que apresentar a nota obtida em qualquer edição do Enem (geralmente a partir de 2010). Se tiver pontuação suficiente, já está dentro!


São muitas regrinhas, não é? Mas não se preocupe. Se você estudar bem o edital e acompanhar os textos que publicamos por aqui, vai chegar no dia das provas com tudo em cima.

O importante mesmo é mirar numa boa pontuação e garantir entrada no ensino superior o quanto antes.

Mas há mais uma última regra que você precisa seguir – uma bem simples: escolha somente faculdades reconhecidas e vem avaliadas pelo MEC. É isso que vai garantir sua entrada com o pé direito no mercado de trabalho mais adiante.

Se estiver a fim de conhecer algumas faculdades onde vale a pena estudar, dê uma olhada nas sugestões abaixo:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA)
Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL)
Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 
Centro Universitário do Distrito Federal (UDF) – no Distrito Federal
Universidade de Franca (UNIFRAN)
Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais

Veja também:
Onde usar a nota do Enem 2018

E aí, está tudo tranquilo para enfrentar o Enem 2018? Tem mais alguma dúvida? Conte para a gente aqui nos comentários!