Com questões que aproximam ateoria do cotidiano, a prova mais temida do Exame Nacional do EnsinoMédio (Enem) deverá favorecer candidatos Prova valoriza a cultura doestudante.

Númerosrevelam muito. E não são nada favoráveis aos estudantes brasileirosquando o assunto é matemática. Mas, desta vez, a notícia é boa. Aoencerrar a série que solucionou 80 das 180 questões do Exame Nacionaldo Ensino Médio (Enem) 2009, o caderno Vestibular traz um alento a quemse prepara para o exame: os testes da disciplina mais temida peloscandidatos se mostram acessíveis, exigindo leitura, interpretação,raciocínio lógico e, especialmente, bom senso. Mas que ninguém seengane. Será preciso ainda muito fôlego e conhecimento de teoriamatemática.

Os baixos índices de aprendizagem da matemática noBrasil sempre figuram em avaliações de alunos em séries iniciais doEnsino Fundamental, Ensino Médio e até na faculdade. Em uma comparaçãointernacional, alunos brasileiros com 15 anos, idade padrão paraparticipar do Pisa (sigla em inglês para Programa Internacional deAvaliação de Alunos), ocupam os últimos lugares. Estão na 53 posiçãona disciplina entre os 57 países participantes. Portanto, atenção: vocênão é o único que está com medo da prova.

Asdeficiências na matemática, dizem especialistas, passa pela poucarelação entre o que se aprende na sala de aula e o cotidiano. Umarealidade que deve começar a mudar com o novo Enem. É o que prevê aprofessora Nara Regina Ribeiro da Silva, do Grupo Unificado, queresolveu as 20 questões que constam desta edição.

– A bagagemcultural vai ajudar muito na prova. Mas o candidato terá deinterpretar, retirar dados e colocá-los no contexto matemático. A provaé longa e de cálculo intenso. Isso vai exigir concentração do início aofim – avisa.

Para o professor Carlos Alberto Heredia Vianna, aprova têm elaboração refinada porque mostra transformação da linguagemcorrente em linguagem matemática. Mas surpreendeu.

– Esperavamais conteúdos. Muitos ficaram de fora. É uma prova que vai abrirespaço em universidades federais e será difícil avaliar candidatos paraos cursos da área de exatas – diz.

Prepare-se
-Com 45 questões e cálculos do início ao fim, a prova exigirá esforçoextra do estudante para manter a concentração. Essa capacidade deveráfazer a diferença entre os candidatos.
- Ler com atenção antes de iniciar a resolução do teste pode garantir o acerto.
- Comece a treinar a sua resistência na resolução de problemas, refazendo o máximo de exercícios possíveis.
- Atenção: conteúdos de geometria e probabilidade foram destaques na prova, além de problemas que envolvem regras de três.