O Brasil encabeça o ranking de combate à mudançaclimática publicado pela ONG Germanwatch e a rede Climate ActionNetwork (CAN), organizações não-governamental europeias. Pela primeiravez desde que o indicador começou a ser medido, um país emergente ocupaa liderança da lista, superando países desenvolvidos economicamentecomo a Suécia, a Alemanha e a Noruega. As informações são da BBC Brasil.

OBrasil obteve nota 68, o que o coloca no grupo dos países cujodesempenho no combate à mudança climática é considerado bom. No mesmogrupo ficaram a Suécia (67.4), Grã-Bretanha e Alemanha (65.3), França(63.5), Índia (63.1), Noruega (61.8) e México (61.2).

— É muito bom que países emergentes estejam ganhando posições nesteranking. Estão mandando um sinal claro, durante as negociações deCopenhague, de que estão comprometidos em combater a mudança climática.Gostaria apenas que outros países europeus estivessem demonstrando omesmo compromisso para com as mudanças positivas — avaliou o diretoreuropeu da rede CAN, Matthias Duwe.

Esta foi a quinta edição do índice de desempenho da mudançaclimática (CCPI, na sigla em inglês) que avaliou as medidas que estãosendo tomadas em 57 países e as comparou com o que está sendo feito emoutros países e o que a organização considera necessário ser feito paraevitar um aumento de 2 C na temperatura do planeta.

Como a ONG considera que nenhum país está se esforçando o suficientepara prevenir uma perigosa mudança climática, nenhum desempenho foiconsiderado muito bom, o que deixou vazias as três primeiras posiçõesdo ranking. As duas ONG elogiaram a melhora do marco legal de proteçãoao clima no Brasil. Mas adotaram uma postura cautelosa em relação àdesaceleração do ritmo de desmatamento que reduziu as emissões decarbono do país.