Nada como um docinho de sobremesa depois do almoço, não é mesmo? E se você está interessado pelo curso de Confeitaria, deve saber que não há nada como um bolo, um pudim, um bombom ou uma torta feita em casa.

Se você é apaixonado pelo cheiro de chocolate de uma confeitaria e não quer somente comer, mas pretende trabalhar na cozinha desses lugares, já procurou sobre como é o processo para se tornar um confeiteiro. Para ajudar quem também faz essa busca, este texto vai explicar como é o curso de Confeitaria, o que você aprende durante a prática e quais são as melhores opções para ingressar na carreira de confeiteiro.

O que faz o confeiteiro?

Quem cresce se deliciando com as sobremesas feitas em casa por familiares já se ofereceu para ajudar na cozinha no preparo desses doces - ou pelo menos se ofereceu para raspar a panela ao final. Quem vê pai, mãe, tio, avó ou qualquer outro parente fazendo uma sobremesa pode não pensar que fazer doces é uma das especializações mais valorizadas na gastronomia.

O confeiteiro é um profissional que toma conta do preparo de produtos de confeitaria, que costumam ser doces como bolos, tortas, bombons, pudins, mousses e outras sobremesas famosas.

A confeitaria é uma arte que acompanha os hábitos paladares desde um século antes de Cristo, quando há registro do filósofo romano Cícero se deliciar com um doce que, pela descrição registrada, lembra os tradicionais cannolis. O hábito não era o mesmo que conhecemos hoje em dia, uma vez que o açúcar não existia na Europa e tudo era adocicado com mel.

Depois das expedições marítimas para a Índia nos séculos XV e XIV, uma das especiarias que mais atraiu os europeus foi o açúcar. Logo em seguida, ao chegarem às Américas,  perceberam que em países caribenhos e no Brasil poderiam plantar a cana de açúcar e popularizar o produto.

Assim, começaram a surgir diversos produtos que usavam a iguaria como base feitos pelos primeiros confeiteiros e a confeitaria foi criando forma.

O que se aprende em um curso de Confeitaria

Para se tornar um confeiteiro, um curso de Confeitaria pode ser um diferencial de preparo para que o profissional se prepare para as exigências do mercado de trabalho da área, que vai muito além da produção sobremesas para um almoço de família.

O curso de Confeitaria pode ser oferecido em diversos tipos de formação, como cursos livres, de aperfeiçoamento ou profissionalizantes. Todos preparam os estudantes a trabalharem usando as principais técnicas de confeitaria para a produção, seja caseira ou comercial.

No curso, os alunos irão praticar o preparo de diversos tipo de massas, como massa podre e mil folhas, combinação de recheios e coberturas, receitas clássicas de doces de confeiteiros, como sonho de padaria, bombas, carolinas, a decoração de bolos, elaboração de novas receitas, preparo de tortas, produção de ganaches, geléias e compotas.

Além do preparo na cozinha, os estudantes serão preparados para aprender princípios do trabalho dentro de uma cozinha, como higiene na manipulação de alimentos, medição e porcionamento de ingredientes, logística para produção e outras necessidades da gastronomia.

Os alunos também colocarão em exercício sua criatividade para criar novas receitas e elaborar doces especiais e confeitados.

Não há um tempo de duração específico para o curso de Confeitaria, que pode durar algumas semanas, alguns meses ou até um ano. No curso livre de Formação Básica em Confeitaria do Senac de São Paulo, a carga horária é de 48h, distribuídas em dois dias da semana por quase dois meses.

Qual o valor de um curso de Confeitaria

Os preços para um curso de Confeitaria podem variar de acordo com o nível de aprendizado e o tipo de curso. Há cursos básicos e rápidos que podem custar entre R$ 100 e R$ 150. Outros mais intermediários podem variar entre R$ 200 e R$ 400. Já cursos que preparam os profissionais com técnicas mais avançadas e voltadas para abrir negócios podem custar entre R$ 500 e R$ 1.500.

Curso superior de Gastronomia

Uma das formas que mais atrai estudantes interessados em Confeitaria que buscam se preparar para ingressar no mercado de trabalho é realizar o curso de nível superior de Gastronomia.

Confeitaria é uma das disciplinas mais importantes durante essa graduação. O curso superior pode ser oferecido em modalidades como tecnológico (com duração média de 2 anos), bacharelado (duração média de 4 anos) e pós-graduação.

As disciplinas do curso tecnológico, que é o mais oferecido por universidades, são voltadas principalmente para a prática na cozinha e para a administração de negócios. Entre elas, estão preparo de bebidas, Confeitaria, Gastronomia Brasileira e Internacional, Panificação, Fermentação, Empreendedorismo e Marketing.

Para te ajudar na busca por uma faculdade, selecionamos uma lista de instituições que oferecem o curso tecnológico de Gastronomia e são reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC), por isso têm os diplomas qualificados para a inserção do profissional no mercado de trabalho. Veja abaixo:

As faculdades possuem cursos presenciais e a distância e oferecem bolsas de estudo, assim como ingresso utilizando programas do governo como o Fies e o Prouni.

Leia também:
Saiba tudo sobre a faculdade de Gastronomia
Curso de Gastronomia e o mercado de trabalho

Gostou de conhecer mais sobre o curso de Confeitaria e de Gastronomia? Conte para a gente nos comentários aqui embaixo!