Direito é um dos cursos mais antigos do país. Apesar de toda essa tradição, ele não perdeu sua importância e atualidade.

A graduação estuda as leis e como elas são aplicadas em situações do cotidiano, buscando solucionar conflitos entre as partes interessadas e garantir os direitos fundamentais das pessoas.

Se você está pensando em cursar Direito, pode ir se preparando: o curso exige gosto pela leitura e muita dedicação aos estudos. Toda essa dedicação vai valer super a pena quando chegar o diploma. A profissão permite alcançar altos cargos e salários, tanto na esfera pública como em empresas privadas.

Mas afinal, quais são as matérias que você vai encontrar ao longo do caminho? Confira nosso guia sobre o que se estuda em Direito e aproveite para ver também uma lista com faculdades reconhecidas pelo MEC que oferecem a graduação. Vamos lá?

Entenda como é o curso de Direito

Direito é um bacharelado com duração de cinco anos. Durante toda a graduação, as disciplinas de Ciências Humanas vão estar presentes. Matérias como Antropologia, Sociologia, Filosofia e Psicologia formam o repertório cultural e a sensibilidade para compreender o outro, tão necessárias a um bacharel em Direito.

O estágio é obrigatório. O aluno pode conseguir uma vaga por conta própria em alguma empresa, órgão público ou escritório de advocacia. Pode ainda trabalhar no núcleo de prática jurídica, estrutura oferecida por algumas faculdades para auxiliar pessoas que não têm condições de pagar por sua defesa.

Ao final da graduação, normalmente é necessário entregar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), que deve ser realizado durante o último ano com a orientação de algum professor, além de comprovar as horas de atividades complementares exigidas. Elas variam de acordo com a instituição, podendo ser eventos ligados à área do Direito, palestras, simpósios, cursos livres, exposições, etc.

Grade curricular do curso de Direito

Além das disciplinas gerais que mencionamos acima, o curso tem as matérias específicas do Direito, que mostram ao aluno como compreender as leis brasileiras, interpretá-las e aplicá-las a cada caso ou processo. Confira algumas a seguir:

Direito Administrativo: Como as leis regem a administração pública, além de sua origem, evolução, conceitos, funções e prerrogativas.

Direito Ambiental: Princípios do Direito Ambiental; como os órgãos públicos podem interferir no meio ambiente, atividade econômica e apropriação de recursos naturais; como funciona a responsabilidade civil por danos ambientais.

Direito Civil: Trata das regras e princípios que regulam as relações entre as pessoas em sociedade.

Direito Comercial: Regulamenta as atividades dos empresários e de qualquer pessoa física ou jurídica que que se destine a produzir bens e serviços para ganhos econômicos.

Direito Constitucional: Estuda, analisa e interpreta a Constituição brasileira, abordando ainda as formas de organização e funcionamento do Estado no âmbito político.

Direito do Comércio Internacional: Como o comércio internacional é codificado (quais são suas leis) na atualidade, práticas desleais de comércio e como funcionam os subsídios e contratos internacionais.

Direito do Consumidor: É uma mistura de direito civil e empresarial (ou comercial) que trata das relações jurídicas e direitos e deveres dos fornecedores e consumidores de bens ou serviços.

Direito do Trabalho: Estuda a legislação sobre as relações entre patrão e empregado, levando em conta os direitos e deveres de ambas as partes.

Direito Econômico: Estudo jurídico do relacionamento do Estado brasileiro com pessoas físicas e jurídicas quando se trata de assuntos econômicos.

Direito Penal: É um ramo do direito público que estuda as leis criadas para prevenir e reparar delitos e crimes.

Direito Tributário: Estuda as leis e formas de fiscalização que tratam da arrecadação de tributos (impostos), regulando as relações jurídicas entre o Estado e o contribuinte.

Direitos Humanos: Trata dos direitos básicos de todos os seres humanos, incluindo (mas não restritos a) o direito à vida, à liberdade, à educação, ao trabalho e à liberdade de expressão e religiosa.

Faculdades reconhecidas pelo MEC que oferecem o curso de Direito

Se você chegou até aqui e decidiu que Direito é a profissão que pretende seguir, o próximo passo é definir onde estudar. É uma decisão muito importante, que pode influenciar e muito seu futuro profissional, principalmente na hora de conseguir um bom emprego.

Pensando nisso, fizemos uma seleção com algumas faculdades reconhecidas e bem avaliadas pelo Ministério da Educação (MEC).

O aval do MEC significa que o curso tem qualidade e, mais que isso, que o diploma é válido e bem aceito no mercado de trabalho.

Além disso, somente faculdades reconhecidas pelo MEC podem participar de programas governamentais de auxílio a estudantes de baixa renda, como o ProUni e o FIES. O ProUni concede bolsas de estudos integrais e parciais. Já o FIES é um financiamento estudantil, cuja dívida só começa a ser quitada depois da formatura.

As faculdades da lista a seguir participam do ProUni e do FIES. E se você não se encaixar nos requisitos desses dois programas, não desanime. Todas elas também têm programas próprios de bolsas de estudos, descontos e financiamento estudantil sem burocracia.

Confira:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA)

Universidade Estácio de Sá (UNESA) 

Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL)

Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)

Universidade de Franca (UNIFRAN) 

Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais 

Veja também:

Quanto ganha um advogado?

E então? Vai cursar Direito? Em qual faculdade? Conte para a gente aqui nos comentários!