O campo do Design é muito amplo. Design de Interiores, Design de Games e Design Industrial são apenas algumas entre tantas habilitações existentes.

Além disso, o curso superior de Design pode ser feito em grau de bacharelado ou tecnólogo. As mensalidades mais baixas são as de tecnólogo, mas também há bacharelados com preços relativamente acessíveis.

Sua escolha deve ser cuidadosa e levar em conta, além do preço, critérios como a área de que você mais gosta e o tempo de formação.

Veja agora mesmo os preços para estudar Design, as várias habilitações oferecidas, as diferenças entre o bacharelado e o tecnólogo e também oportunidades para fazer a faculdade pagando menos!

As diferentes habilitações dos cursos de Design

Além do curso chamado somente Design, geralmente com foco no design gráfico, existem inúmeras outras graduações na área. O mais recente Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia lista os seguintes:

• Design de Animação

• Design de Interiores

• Design de Moda

• Design de Produto

• Design Gráfico

Todos eles têm carga horária de 1.600 horas, o que significa que podem ser concluídos em dois anos. A rapidez na formação, aliás, é uma característica dos cursos de tecnologia (também chamados tecnólogos).

As graduações tecnológicas em Design são bastante práticas, objetivas e têm alta empregabilidade, preparando o estudante para atuar em nichos bem específicos do mercado.

Não se observa entre elas grande diferença de preços. Os valores podem variar de acordo com a faculdade, mas não se pode dizer que determinada habilitação seja mais cara ou mais barata do que outra.

O Design também pode ser estudado no grau de bacharelado. A diferença é que o curso é mais longo – muitos têm a duração de quatro anos – e a grade curricular é ampla, formando profissionais com uma visão mais abrangente da área.

Os bacharelados também contam com diversas habilitações:

• Design de Ambientes

• Design de Animação

• Design de Games

• Design de Interiores

• Design de Moda

• Design de Produto

• Design Gráfico

• Design Digital

• Design Industrial

Em linhas gerais, os bacharelados têm preços um pouco mais altos do que os cursos de tecnologia. Mas isso varia muito de acordo com a faculdade e sua localização, entre outros fatores.

Preços das faculdades de Design

Observando o levantamento que fizemos em faculdades de todo o país, dá para perceber que, em geral, os menores preços são de cursos de tecnólogo, com uma média de R$ 800 a R$ 1.000.

Já entre os bacharelados, encontramos preços que ultrapassam os R$ 2.000. Mas essa não é a regra – a média dos bacharelados em Design no Brasil fica próxima aos R$ 1.200.

Acompanhe alguns exemplos, divididos por faixas de preço:

Faculdades de Design por menos de R$ 800

• Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG) – Design de Produto (tecnólogo)

• Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) – Design (bacharelado)

Faculdades de Design entre R$ 801 e R$ 1.200

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) – Design (bacharelado)

Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais – Design de Interiores (tecnólogo)

• Centro Universitário Fieo (UNIFIEO) – Design Digital (bacharelado)

• Centro Universitário Universus Veritas (UNIVERITAS – Design (bacharelado)

• Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) – Design (bacharelado)

• Universidade Guarulhos (UNG) – Design (bacharelado)

Faculdades de Design por mais de R$ 1.200

• Centro Universitário Belas Artes de São Paulo (BELAS ARTES) – Design de Produto (bacharelado)

• Faculdade Paulista de Artes (FPA) – Design (bacharelado)

• Universidade Anhembi Morumbi (UAM) – Design de Animação (bacharelado)

• Universidade Estácio de Sá (UNESA) – Design (bacharelado)

• Universidade Salvador (UNIFACS) – Design (tecnólogo)

• Universidade São Judas Tadeu (SÃO JUDAS) – Design (bacharelado)

Lembre-se sempre de verificar se a faculdade é reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Essa é a garantia de que o diploma terá validade em todo o Brasil.

Faculdade de Design a distância

Existe também a possibilidade de estudar Design a distância no grau de tecnólogo (até o momento, não existem bacharelados em Design a distância).

Por não necessitarem de uma grande infraestrutura para receber os alunos todos os dias da semana, as graduações a distância podem trabalhar com preços mais em conta.

Muitas faculdades reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC oferecem cursos de Design a distância por cerca de R$ 400.

Por exemplo, o Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) e a Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) oferecem o curso tecnológico de Design de Interiores a distância.

Como estudar Design com qualidade pagando menos

Muitas faculdades particulares brasileiras com boa avaliação do MEC – incluindo essas que acabamos de citar acima – oferecem aos estudantes programas públicos e privados que ajudam a pagar as mensalidades.

No lado das iniciativas governamentais, temos o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES). Entenda melhor:

ProUni

O ProUni concede bolsas de estudos, que podem ser de 50% ou 100%, dependendo do perfil socioeconômico do candidato. Vale para cursos presenciais e a distância.

Como o programa é voltado aos alunos que não teriam como pagar uma faculdade particular, é preciso se enquadrar no requisito de renda familiar bruta mensal, que não pode ultrapassar três salários mínimos por pessoa.

Outra exigência é ter feito o Enem mais recente, já que a classificação se baseará nas notas do Exame. Não poderá participar do ProUni quem tiver zerado na redação ou obtido menos do que 450 pontos na média geral das provas.

FIES

Já o FIES é um programa de financiamento das mensalidades. A dívida é paga mais tarde, em parcelas mensais e a juros baixos ou com juros zero – a taxa de juros depende da categoria de financiamento em que o candidato se encaixa.

Os critérios de renda familiar também são observados aqui, mas o teto, no caso do FIES, é de cinco salários mínimos por pessoa.

Quanto ao Enem, o FIES exige que o candidato tenha obtido pelo menos 450 pontos na média geral, sem ter zerado a redação. A diferença é que o estudante pode se inscrever utilizando as notas de qualquer edição do Enem a partir de 2010.

Na inscrição, o aluno deverá definir qual o seu “grupo de preferência”, pesquisando as opções no site do FIES e indicando informações como o estado, cidade, curso e instituição. O FIES só vale para cursos presenciais.

Iniciativas privadas

Além dessas iniciativas do governo, as próprias faculdades costumam manter programas de bolsas de estudo e financiamentos. Eles podem estar voltados, por exemplo, para alunos de baixa renda ou para aqueles que se destacam nas notas do vestibular ou do Enem.

Outros casos comuns são as bolsas para quem trabalha em empresas conveniadas com a faculdade ou então os planos de desconto para os alunos que pagam as mensalidades em dia.

Pesquise na universidade de seu interesse para ver quais as opções disponíveis!
 

Deixamos algumas aqui para você começar sua busca:

Veja também:

Quanto custa estudar Marketing?

Viu só quantas opções para estudar Design? Acha que dá para arcar com as mensalidades? Deixe seus comentários aqui para a gente!