A economia é a ciência que tem como principal

objetivo estudar a distribuição e a produção de bens e serviços entre a

sociedade. Também visa à análise do consumo desses bens. O profissional

formado no curso de Economia

auxilia na construção, ampliação e preservação do patrimônio

individual, empresarial e governamental. Tem como função também estudar

fenômenos ligados ao consumo e à produção de mercadorias que estejam

ligadas ou não ao setor econômico. Desenvolve ainda possíveis soluções

para os problemas financeiros, administrativos e econômicos. O profissional dessa área tem amplo campo de

atuação, podendo trabalhar em empresas privadas, institutos federais e

estaduais, órgãos municipais ou como consultor autônomo.

O curso de Economia possui duração média de quatro

anos e pode ser ofertado com o nome de Ciências Econômicas em algumas

instituições de ensino superior. É uma ótima opção para os

alunos que gostam da ideia de atuar nos mercados financeiros globais.

Possui disciplinas específicas como econometria e matemática financeira.

Algumas universidades ofertam o curso de economia com especialização em

uma determinada área, como comércio internacional, controladoria e

finanças. Os alunos podem escolher uma determinada área de

especialização durante o seu segundo e terceiro ano ou continuar com uma

abordagem mais geral.

Mas quanto custa estudar Economia?

Com o intuito de auxiliar os alunos, preparamos um balanço com

todos os possíveis gastos que poderão ocorrer ao longo do curso de Economia.

Para o cálculos foram utilizados os principais gastos de um aluno

durante sua vida universitária. Utilizamos como base uma cidade de

porte médio e o fato de o estudante precisar morar fora de casa para estudar.

Confira quais são os principais gastos de um estudante do curso de Economia!

Mensalidade

A primeira preocupação para iniciar o curso de Economia é relativa à mensalidade do curso,

para aqueles que vão cursar uma faculdade particular. O custo médio da mensalidade

do curso de economia é de R$ 1.800,00, podendo apresentar variações de

acordo com a universidade escolhida pelo aluno. Durante os quatro anos

de curso, o valor gerado será de R$ 86.400,00.

Moradia

Caso o estudante tenha necessidade de morar em outra cidade

para realizar os estudos, precisa considerar este custo. Devido à

grande procura, o aluguel em cidades universitárias tem aumentado

consideravelmente. Como foi usada uma cidade de porte médio para o

cálculo, o gasto pode chegar a R$ 500,00, para uma kitinet sem alimentação e incluindo água, luz, internet e

os gastos básicos com uma casa. No fim da graduação, esse valor chegará

a R$ 24.000,00.

Alimentação

Algumas universidades possuem restaurantes universitários que têm

preços mais acessíveis. Porém, utilizamos como base de cálculo as

refeições que são realizadas em restaurantes ou em casa. O gasto com a alimentação

refere-se às refeições básicas: café da manhã, almoço, lanche da tarde e

jantar. Calculamos o valor médio de R$ 20,00 diários para a

alimentação. Em um mês o aluno irá gastar R$ 600,00 e nos quatro anos

do curso de Economia gastará aproximadamente R$ 28.800,00.

Transporte

Considerando que alguns estudantes necessitam utilizar o transporte público

para chegar até a faculdade, estipulamos como preço médio o valor de R$ 5,00 por dia. Vale ressaltar que esse valor pode apresentar variações

significativas dependendo do tipo de transporte utilizado pelo aluno. No

fim do curso, será gasto o montante de R$ 7.200,00.

Materiais de estudo e equipamentos

Como o curso de Economia é um curso da área das Ciências Exatas, não é

exigida uma grande carga de leitura dos alunos. Porém, são necessários materiais específicos

do curso, como a calculadora financeira, que possui um preço elevado.

Calculamos o valor médio de R$ 2.000,00 a ser gasto com material ao

longo de todo o curso.

Conclusão

Por fim, o investimento aproximado para cursar economia em uma instituição de ensino superior particular,

com o aluno morando fora de casa pode chegar a R$ 148.400,00 durante

toda a graduação.

Como pagar a faculdade de Economia

Existem algumas opções para quem não tem condições de arcar com os cursos da faculdade. Conheça as principais:

  • ProUni: é

    um programa do governo que oferece bolsas de estudos parciais e

    integrais para estudantes de faculdades privadas. O processo seletivo

    usa a nota do Enem e, para participar, é obrigatório ter feito o Exame

    no ano imediatamente anterior. As inscrições para o ProUni são gratuitas

    e acontecem duas vezes por ano.

  • FIES: é o financiamento

    do Governo Federal para universitários de faculdades privadas. Os juros

    são de 3,4% ao ano e o estudante só começa a pagar a dívida um ano e

    meio depois de formado.

  • Crédito Universitário: para quem

    passa por dificuldades financeiras temporárias, é possível usar o

    crédito universitário privado para pagar um semestre da faculdade.

E aí, concorda com o nosso guia de custos? Deixe sua opinião!