Direito é o curso superior com mais estudantes matriculados no país. Segundo o último Censo da Educação Superior, são mais de 850 mil futuros bacharéis.

Tanta procura assim tem seus motivos: o mercado de trabalho, apesar de saturado, oferece a possibilidade de alcançar altos salários. E o campo de atuação é amplo: além da advocacia, o graduado pode atuar em muitas outras áreas.

Tem interesse em seguir essa carreira? Então descubra a seguir quanto você vai ter que investir para se formar em Direito. Vamos apresentar uma lista de faculdades, organizada por faixa de preços, e também dar dicas de como conquistar o seu diploma sem estourar o orçamento. Confira!

Preços das faculdades de Direito

Os valores das graduações em Direito variam muito – podem ir de R$ 500 a mais de R$ 1.500. Essa diferença se deve a fatores como a região do país, a reputação da faculdade, a infraestrutura oferecida e até o turno de estudos.

Confira algumas opções de cursos de Direito, separadas pela faixa de preço das mensalidades:

Faculdade de Direito até R$ 800

Universidade Estácio de Sá (UNESA)

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA)

Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL)

Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 

Faculdade de Direito entre R$ 801 e R$ 1.000

Universidade de Franca (UNIFRAN) 

• Centro de Ensino Superior de Vitória (CESV)

• Centro Universitário Planalto do Distrito Federal (UNIPLAN)

• Faculdade Católica Salesiana do Espírito Santo

Faculdade de Direito entre R$ 1.001 e R$ 1.400

Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) - em Minas Gerais

• Centro Universitário de Maringá (UNICESUMAR)

• Centro Universitário Luterano de Manaus (ULBRA Manaus)

• Universidade Paulista (UNIP)

Faculdade de Direito por mais de R$ 1.400

• Centro Universitário de Desenvolvimento do Centro-Oeste (UNIDESC)

• Centro Universitário Euro-Americano (UNIEURO)

• Centro Universitário Jorge Amado (UNIJORGE)

• Faculdade de Ciências de Guarulhos (FACIG)

Gastos extras para estudar Direito

Além da mensalidade, é preciso estar preparado para outros gastos durante a faculdade. A recomendação é fazer uma estimativa de quanto você vai gastar em itens como:

Transporte

Fazer um curso presencial (ainda não existe graduação em Direito a distância) significa deslocar-se diariamente até a faculdade. Verifique bem o trajeto e os preços de passagem ou combustível, coloque tudo na ponta do lápis e acrescente os valores ao orçamento de sua graduação.

Alimentação

Pode ser só um cafezinho ou uma água, pode ser um sanduíche, almoço ou jantar: o certo é que o estudante que passa horas fora de casa acaba consumindo nas lanchonetes da faculdade ou das ruas próximas. O gasto diário pode parecer insignificante, mas a soma pode assustar no final do mês.

Material didático

Os gastos com material didático podem ser bem elevados no curso de Direito, pois a quantidade de livros solicitada é grande. A dica é usar o máximo possível a biblioteca da faculdade e deixar para comprar somente aquelas obras que poderão ser usadas também depois de formado, em sua vida profissional.

Moradia

Se você vai morar em outra cidade para cursar Direito, fique de olho nas despesas com moradia. O aluguel pode custar mais caro do que a mensalidade. Pesquise o mercado local e procure conhecer a cidade antes de se mudar, para saber quais bairros seriam mais adequados. Às vezes um aluguel um pouco mais caro, porém em local próximo da faculdade, pode ser mais vantajoso – você economiza tempo e dinheiro com deslocamentos.

Formas de estudar Direito pagando menos

Se depois de todas as contas você percebeu que a faculdade de Direito vai apertar muito seu bolso, não desanime. Há diversas alternativas de financiamentos e bolsas de estudos, muitas vezes patrocinadas pela própria faculdade.

E ainda há os programas governamentais de incentivo à formação superior. Destacamos dois deles a seguir:

ProUni

ProUni é o Programa Universidade para Todos, que distribui bolsas integrais e parciais a estudantes de baixa renda. Para concorrer é preciso ter feito Enem mais recente, com desempenho de pelo menos 450 pontos na média geral das provas, sem ter zerado a redação. É obrigatório ainda atender aos requisitos de formação e renda familiar para concorrer ao benefício.

FIES

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) oferece ajuda para pagar as mensalidades. A dívida só começa a ser quitada depois da formatura, com juros baixos e prazo a perder de vista. Para participar do processo seletivo é obrigatório se encaixar nos requisitos de renda familiar e desempenho no Enem.

Descontos para estudar Direito em sites especializados

Fique de olho em sites como Quero Bolsa e Educa Mais Brasil, dedicados a reunir vagas remanescentes de universidades de todo o país e oferecê-las com descontos, que em alguns casos podem chegar a até 75% das mensalidades.

Veja também:

Quanto ganha um advogado?

E aí, preparado para tentar sua vaga num curso de Direito? O investimento cabe no seu bolso? Comente aqui com a gente!