Quem vive reparando em prédios, casas, estruturas, praças ou mesmo em detalhes de decoração provavelmente sonha em trabalhar com Arquitetura.

Está pensando em fazer parte desse universo? Então não vai ser difícil encontrar onde estudar. No Brasil, mais de 70 mil vagas são ofertadas todos os anos.

Mas nem tudo é um mar de rosas. O curso não é só criatividade. É preciso meter a cara nos estudos e encarar disciplinas extremamente técnicas, como cálculo, desenho, mecânica e resistência dos materiais. Isso sem contar o tempo de dedicação necessário para terminar a faculdade, que não é curto.

Se você quer saber quanto tempo dura, como funciona o curso de Arquitetura e quais são as alternativas de formação, fique ligado. A gente vai explicar isso e muito mais a seguir. Confira!

Duração do curso de Arquitetura

De acordo com as diretrizes do Ministério da Educação (MEC), o curso de Arquitetura e Urbanismo precisa ter, no mínimo, 3.600 horas de formação.

Isso dá exatos cinco anos de estudos.

Portanto, se você está pensando em fazer essa graduação, não espere um tempo de formação menor do que esse – e desconfie se encontrar faculdades que oferecem o curso de Arquitetura em “tempo recorde”.

O estágio obrigatório deve ocupar 20% desta carga – o que dá 720 horas.

Geralmente, quem tem pressa de se formar tende a considerar os cursos de Arquitetura a distância, por achar que dá para terminar os estudos em menos tempo. Será que essa ideia faz sentido?

Confira a resposta a seguir.

Dá para fazer curso de Arquitetura a distância em menos tempo?

Os cursos de Arquitetura a distância são super recentes no Brasil. Tanto que ainda são oferecidos por pouquíssimas faculdades e sem uma regularidade definida. Ao optar por esta modalidade de ensino, o aluno tem a facilidade de poder acompanhar as matérias mais teóricas de casa, do trabalho, ou de onde quer que esteja conectado.

As matérias mais técnicas e as atividades práticas precisam ser feitas na própria faculdade, de forma que os cursos, mesmo a distância, continuam com uma forte carga presencial. A parte teórica pode ser acompanhada pela internet com a ajuda de um ambiente virtual de aprendizagem, onde o aluno tem à disposição todo o conteúdo necessário ao desenvolvimento das disciplinas.

Diante disso, a pergunta que surge é: será que dá para adiantar as disciplinas teóricas no ambiente virtual e terminar o curso mais rapidamente?

Infelizmente, não. Tanto os cursos presenciais quanto os EAD têm um tempo mínimo de integralização determinado pelo MEC. Isso significa que mesmo quem optar por Arquitetura a distância terá que encarar os mesmos cinco anos de estudos.

Mas a gente tem uma dica quentíssima: se você tem pressa de atuar na área, mas não necessariamente como arquiteto, poderá encontrar formações alternativas e similares por menos da metade do tempo!

Duvida? Então dê uma olhada no tópico a seguir!

Cursos mais rápidos ligados à Arquitetura

Esta dica vai para quem gosta de Arquitetura mas não se importa de atuar em áreas mais restritas e específicas da profissão.

Existem cursos mais rápidos na área, e com um detalhe importante: são de nível superior.

Os cursos superiores de tecnologia, ou tecnólogos, oferecem formação mais focada nas necessidades do mercado de trabalho.

Na área de Arquitetura encontramos dois:

  • Design de Interiores, para quem pretende trabalhar com organização de espaços e decoração.
  • Design de Produto, para quem gosta de criar móveis e objetos.

Ambos têm carga horária mínima de 1.600 horas, o que dá, em média, dois anos de formação.

Quem opta por um desses não pode atuar legalmente como arquiteto, mas terá um campo de trabalho interessante à disposição.

Os cursos rendem diploma de nível superior e quem se formar em um deles poderá disputar vagas de emprego, abrir seu próprio escritório, fazer concursos públicos, pós-graduações, etc.

O curso de Design de Produto está disponível apenas na modalidade presencial, enquanto o de Interiores pode ser feito também a distância.

O que você precisa saber sobre o curso de Arquitetura

Oferecido normalmente como Arquitetura e Urbanismo, a graduação é uma das preferidas do brasileiro. São quase 170 mil matriculados atualmente – o que dá uma estimativa do concorrido mercado de trabalho que você vai encontrar pela frente.

Durante os cinco anos de estudos, o aluno fará uma verdadeira viagem pelo universo das formas, das técnicas e dos traçados.

Ele vai aprender a projetar casas, prédios, parques, shopping centers, museus, praças e até cidades inteiras. E fará tudo isso levando em conta aspectos ambientais, sociais e políticos. Por isso o curso dá tanta atenção a detalhes como clima, tipo de solo, material a ser usado, interação com o meio ambiente, respeito às regras locais, incidência de ventos, etc.

Química, Matemática, Física, densidade e resistência de materiais, técnicas de estruturação e segurança serão companheiras constantes ao longo da graduação.

O curso passa longe do tédio. O estudante precisa colocar a mão na massa o tempo todo, em laboratórios de desenho, produção de maquetes, análise e teste de materiais, visitas a locais de interesse arquitetônico, etc.

Os estágios acontecem normalmente em escritórios de Arquitetura ou em órgãos públicos. Eles são super úteis para dar uma visão real do mercado ao futuro profissional.

Para atender ao novo perfil do arquiteto no Brasil, os cursos têm tratado bastante de empreendedorismo, gestão, capacidade de identificar tendências e visão de negócios.

É que boa parte dos arquitetos atua de forma autônoma, muitas vezes trabalhando em projetos pontuais ou abrindo seus próprios escritórios.

Ainda bem que a área é bastante diversificada. O profissional encontra trabalho em setores como:

  • Reformas (planejamento e acompanhamento)
  • Desenho de mobiliário sob medida
  • Paisagismo
  • Design de interiores
  • Decoração
  • Serviço público (conservação do patrimônio, planejamento urbano, etc.)
  • Consultoria

Faculdades de Arquitetura reconhecidas pelo MEC

Arquitetura é bastante popular, com presença em quase 400 faculdades espalhadas pelo país. Não é à toa que a graduação figura hoje entre as 10 mais procuradas pelos brasileiros.

A maioria das vagas encontra-se na rede particular de ensino. Se o seu objetivo é estudar em uma universidade pública, é bom começar a se preparar desde já. A concorrência média nacional é alta, com 35 candidatos disputando uma única vaga. Esse número pode ser ainda maior, dependendo da instituição desejada.

Para quem vai estudar na rede particular, a dica é procurar instituições que sejam reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC. Essa é a melhor garantia de que você fará um curso com diploma bem aceito no mercado de trabalho.

Para atuar como arquiteto é obrigatório ter diploma de curso superior em Arquitetura, além do registro profissional no Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) do estado onde atua.

Conheça algumas instituições reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC que oferecem o curso de Arquitetura:

Veja também:

Quanto custa estudar Arquitetura?

Está se programando para entrar em Arquitetura? Vai disputar vaga em qual faculdade? Conte para a gente aqui nos comentários!