Nutrição é uma carreira que vem crescendo a passos largos nos últimos tempos, pegando carona na onda de qualidade de vida e alimentação saudável que tem tomado conta do Brasil.

Esses profissionais conhecem a fundo as propriedades nutricionais dos alimentos e são capazes de indicar o tipo de alimentação adequada a cada tipo de pessoa.

Hoje é super fácil encontrar nutricionistas em consultórios, clínicas, hospitais, indústrias e restaurantes.

Você provavelmente deve conhecer alguém que curte tomar um suco verde, que reduziu o consumo de alimentos industrializados ou que perdeu bastante peso com ajuda profissional, não é?

Com tanta gente interessada em seguir essa carreira, vem também a ansiedade de entrar logo no mercado de trabalho. Por isso é tão importante saber quanto tempo dura o curso de Nutrição, onde estão as melhores faculdades e quais são as alternativas para economizar tempo e conseguir de vez o diploma.

Você vai conhecer todas as respostas a seguir. Confira!

Duração do curso de Nutrição

O curso de Nutrição, conforme resolução do Ministério da Educação (MEC), só pode ser oferecido com uma carga mínima de 3.200 horas. Isso, traduzido em outra escala, dá exatos quatro anos de estudos.

O estágio curricular não deve exceder 20% da carga horária total. Ele pode ser feito em um semestre, mais ou menos.

Tudo bem que a duração do curso é estipulada pelo MEC, mas será que existem outras alternativas de concluir legalmente a graduação em menos tempo? Será que dá, por exemplo, para adiantar matérias de um curso de Nutrição a distância? Ou será que há outra alternativa de curso?

As respostas estão a seguir!

Duração do curso de Nutrição a distância

Os cursos de Nutrição a distância são super recentes no Brasil. Tanto que ainda são oferecidos em menos de uma dúzia de faculdades autorizadas pelo MEC.

Provavelmente você deve estar se perguntando como um curso com tantas atividades práticas no currículo pode ser oferecido no formato a distância, certo?

Pois bem, a verdade é que no Brasil nenhum curso a distância é 100% remoto. No caso de Nutrição, as aulas práticas e atividades de laboratório precisam ser realizadas presencialmente no polo de apoio da faculdade. Com isso, os alunos precisam se deslocar até lá uma ou duas vezes por semana para participar das aulas.

Somente as disciplinas teóricas, ou a parte teórica das disciplinas práticas, são feitas a distância. Para isso o aluno conta com um ambiente virtual oferecido pela própria faculdade. Lá ele acessa todos os conteúdos relativos às matérias, que podem ser vídeos, textos, áudios, animações e outros tantos formatos diferentes. A ferramenta ainda conta com canais de comunicação direta com professores, tutores e outros alunos.

Só que os cursos a distância seguem os mesmos parâmetros dos presenciais. Ou seja, se Nutrição presencial leva quatro anos, no mínimo, para ser concluído, o mesmo curso no formato a distância precisará do mesmo tempo. A única coisa que muda mesmo é a maneira de estudar.

Mas se você realmente está decidido a entrar na área de Nutrição mais rapidamente, há uma alternativa.

Já sabe qual é? Arrisca algum palpite?

Conheça a resposta a seguir.

Cursos mais rápidos na área de Nutrição

Existe uma alternativa mais rápida para quem trabalhar com atividades relacionadas à Nutrição.

Estamos falando do curso de Alimentos, que tem um tempo de formação menor: apenas 2.400 horas, ou três anos.

A graduação é de nível superior e forma profissionais conhecidos como tecnólogos. O foco da atuação aqui é no processo de beneficiamento, industrialização e conservação de alimentos e bebidas – uma atividade que também pode ser desenvolvida pelo nutricionista. A área de atuação é primordialmente nas indústrias do setor.

O curso de Tecnólogo em Alimentos é até bem popular, e pode ser encontrado em faculdades públicas e privadas por todo o país. O único detalhe é que a imensa maioria das vagas é em cursos presenciais.

Se o seu interesse em Nutrição é apenas pelo ato de cozinhar, é possível optar ainda por um curso de Gastronomia. Aqui o aluno aprende a preparar pratos quentes e frios, doces e salgados, e ainda administrar negócios na área. O tempo de formação é ainda menor do que o de Alimentos: apenas dois anos.

É preciso lembrar que ao optar por um curso de Alimentos ou de Gastronomia o profissional não poderá atuar como nutricionista, fazendo consultas, prescrevendo tratamentos ou emitindo laudos na área.

O curso e o mercado de Nutrição

Durante os quatro anos de duração do curso de Nutrição, o aluno vai estudar a fundo a estrutura, o funcionamento do corpo humano e o impacto de cada alimento no nosso organismo.

A graduação mescla disciplinas teóricas e práticas. Ao mesmo tempo em que terá que estudar componentes sociais da alimentação humana, o aluno terá que arregaçar as mangas para preparar alimentos, analisar as propriedades nutricionais e desvendar toda a complexidade do sistema digestório humano.

No Brasil a atividade é regulamenta por lei. Os profissionais precisam obrigatoriamente ter formação em curso de Nutrição reconhecido pelo MEC e na sequência obter registro profissional junto ao Conselho Regional de Nutricionistas (CRN) do estado onde atua.

Hoje o Brasil contabiliza mais de 100 mil estudantes matriculados em Nutrição. Isso dá uma perspectiva da concorrência que você vai encontrar no mercado de trabalho lá na frente.

Ainda bem que os profissionais contam com uma ampla rede de atuação à disposição – muito mais do que a gente está acostumado a pensar. Eles podem trabalhar em locais como:

• Consultórios próprios (o mais comum)

• Indústrias

• Agências públicas de fiscalização

• Clínicas

• Escolas e universidades (fiscalizando alimentação)

• Empresas do ramo alimentício

• Clubes esportivos

• Cruzeiros

• Buffets de festas

A profissão tem imenso potencial para continuar se expandindo nos próximos anos. Clubes e equipes esportivas, pacientes com doenças crônicas ou que se submeteram à cirurgia bariátrica (redução de estômago) têm demandado cada vez mais a presença de nutricionistas.

Além disso, o país vive uma verdadeira epidemia de obesidade, com mais de 50% da população acima do peso – especialmente crianças. Isso dá pistas do importantíssimo papel que os profissionais formados em Nutrição têm a cumprir.

Onde estudar Nutrição

O curso de Nutrição é oferecido em mais de 300 faculdades pelo país – um número bem razoável. Você provavelmente não terá dificuldade para encontrar uma boa opção na sua cidade.

São ofertadas cerca de 50 mil vagas anualmente – o que é relativamente pouco para os quase 300 mil interessados que tentam ingressar no curso todos os anos.

Para quem está a fim de seguir essa carreira, a dica é buscar instituições bem avaliadas pelo MEC, que ofereçam uma boa infraestrutura de laboratórios e salas de aula, além de professores especializados e um programa curricular bem planejado. Só isso pode garantir que o curso terá qualidade reconhecida no mercado de trabalho.

Para você não se perder em meio às centenas de faculdades que oferecem o curso, a gente foi atrás de instituições reconhecidas e bem avaliadas. Confira aí:

Universidade Estácio de Sá (UNESA) 

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 

Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais 

Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) 

Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 

Universidade de Franca (UNIFRAN)

Veja também:

Grade curricular de Nutrição

Está se preparando para tentar vaga em Nutrição? Conte para a gente onde você quer estudar!