O Brasil tem o maior número de veterinários em atividade do mundo – mais de 100 mil – e a procura pelo curso de Medicina Veterinária nas faculdades públicas e particulares é enorme.

Você já deve imaginar que a profissão não se resume apenas a cuidar de cães e gatos. Ela é muito mais ampla e complexa. Até chegar ao mercado de trabalho, o aluno vai ter que encarar disciplinas super puxadas ao longo de vários anos de estudos.

Se o curso de Medicina Veterinária está em seu radar, veja agora mesmo quanto tempo é preciso para se formar, quais são as modalidades de ensino disponíveis, as alternativas para entrar no mercado mais rapidamente e exemplos de boas faculdades onde estudar!

Duração do curso de Veterinária

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), o aluno de Medicina Veterinária terá que encarar no mínimo 4.000 horas de aulas, divididas em cinco anos de estudos.

Essa duração deve ser respeitada em todos os cursos de Veterinária reconhecidos pelo MEC do Brasil.

Repare que se trata de um tempo considerável de estudos, e a gente sabe que muitas pessoas talvez não possam esperar tantos anos para ingressar no mercado de trabalho.

Por isso há quem corra atrás de algumas alternativas, como o curso de Medicina Veterinária a distância ou algum outro similar com menos tempo de formação.

Será que eles existem? Confira as respostas a seguir.

Existe curso de Veterinária a distância?

Até bem pouco tempo atrás só existiam cursos de Medicina Veterinária presenciais.

Esse cenário está mudando aos poucos. Hoje pelo menos quatro faculdades conseguiram autorização pelo MEC para oferecer a graduação neste formato. Só que tudo ainda é muito recente, então é provável que não existam turmas disponíveis.

O curso deve ser oferecido no formato semipresencial, no qual apenas as disciplinas mais teóricas podem ser vistas de casa, pela internet, com a ajuda de um ambiente virtual de aprendizagem. O restante dos conteúdos é aprendido da forma tradicional, em laboratórios, visitas a campo e clínicas especializadas.

Diante disso, é comum a gente pensar que vai dar para aproveitar a flexibilidade do ensino a distância para dar aquela adiantada o curso, certo?

Bom, a verdade é que o MEC determina exatamente a mesma carga horária tanto para cursos presenciais quanto a distância.

Os futuros alunos de Veterinária a distância deverão cumprir as mesmas 4.000 horas. Isso significa que terão que concluir o curso em cinco anos, como todos os outros alunos.

Mas será que não existe nenhuma outra alternativa para entrar mais rápido na área de Veterinária? Nem sequer umazinha?

Tentando responder a essa pergunta, a gente foi atrás e encontrou algumas opções.

Confira a seguir.

Cursos mais rápidos na área de Veterinária

Existem alguns cursos de formação mais rápida que permitem ao profissional atue em áreas próximas a algumas atividades do veterinário.

São cursos de tecnólogo que, embora rendam um diploma de nível superior, são focados em áreas bem específicas.

O primeiro curso que encontramos na área de Veterinária é o de Tecnologia em Laticínios. Nele, durante três anos os alunos aprendem todo o processo relacionado à produção, beneficiamento e conservação de leites e derivados.

O outro é o de Produção Pesqueira. Em dois anos em meio, o aluno aprende as habilidades necessárias para lidar com coleta, beneficiamento, armazenamento e comercialização de pescados.

É preciso frisar que, embora tenham atuação similar a certas áreas bem específicas da Veterinária, um tecnólogo formado nesses cursos jamais poderá trabalhar como médico veterinário – essa profissão só pode ser exercida por quem fez um curso de bacharelado em Medicina Veterinária reconhecido pelo MEC e obteve o registro no Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) do estado onde atua.

Sobre o curso de Medicina Veterinária

Ao longo dos cinco anos de estudos, os alunos de Veterinária vão conhecer um universo muito mais amplo do que se imagina.

Genética, farmacologia, nutrição, criação e reprodução de animais, inspeção, epidemiologia, administração rural, anatomia, biofísica, legislação e regulamentação vão passar a fazer parte do vocabulário dos estudantes logo nos primeiros semestres do curso – ou seja: é muito mais do que apenas cuidar de cãezinhos e gatinhos fofos.

Durante a graduação haverá uma grande carga de atividades in-loco, em fazendas próximas, laboratórios, indústrias, criadouros ou abatedouros de animais. Portanto, é preciso estar preparado para colocar a mão na massa já nos primeiros anos.

O curso passa bem longe do tédio.

Entre as atividades complementares ao conhecimento veterinário abordadas ao longo da graduação, destacamos:

• Elaboração e execução de projetos agropecuários e ambientais

• Melhoramento genético

• Instituição de programas de saúde animal

• Inspeção sanitária

• Biotecnologia

Faculdades de Medicina Veterinária reconhecidas pelo MEC

Medicina Veterinária está disponível em cerca de 200 instituições de ensino reconhecidas pelo MEC.

Boa parte dos cursos está em cidades do interior, onde é mais fácil ter acesso ao universo de atuação do veterinário.

Por ano são ofertadas quase 30 mil vagas em todo o país. A maioria está nas faculdades particulares – cerca de 82%.

Se o Brasil já tem o maior número de veterinários do mundo, a tendência é que haja um aumento substancial nesse contingente. Mais de 80 mil novos profissionais devem receber seus diplomas nos próximos anos – o que dá uma certa noção da competitividade deste mercado.

Se você está ainda em busca de uma faculdade onde estudar, a gente dá uma forcinha.

Mas antes, uma dica: é fundamental escolher instituições reconhecidas pelo MEC. Só isso vai garantir que o seu diploma será aceito e valorizado no mercado de trabalho.

Confira a seguir algumas faculdades reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC que oferecem o curso de Medicina Veterinária em diversas cidades do país:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 

Universidade Estácio de Sá (UNESA) 

Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) 

Universidade de Franca (UNIFRAN) 

Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS)

Veja também:

Quanto custa estudar Medicina Veterinária?

Está pensando estudar Medicina Veterinária? Conte para a gente aqui nos comentários!