Quer saber quanto ganha um cuidador de idoso? Veja abaixo informações sobre o salário, o mercado de trabalho e como exercer essa função.

A atividade cuidador de idoso não é considerada uma profissão, mas uma área de atuação de profissões da área da saúde. O projeto de lei Nº 4.702/2012 que tentava regulamentar a profissão foi vetado pela Presidência da República em julho de 2019, com o apoio de instituições como o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen).

Dentre as funções do cuidador destacam-se: ter conhecimentos técnicos para atender as necessidades da população idosa de forma humanizada, auxiliar nas tarefas do dia a dia, identificar possíveis sinais de doenças e atuar na sua recuperação e estar atento à situações de risco.

Qual é o salário de um cuidador de idoso?

O salário de um cuidador de idoso pode variar de acordo com a região onde ele atua, ou a empresa para a qual trabalha. 

De acordo com a empresa de análises de mercado, Glassdoor, a média salarial varia entre R$1.160,00 e R$1.500,00 ao mês.

Como se tornar um cuidador de idoso?

Para se tornar um cuidador de idoso é preciso ter formação na área. Embora não sejam bem recebidos por alguns conselhos de profissões da área da saúde, há cursos livres de cuidador de idosos. 

Com duração de dois meses a um ano, os cursos possuem conteúdos específicos sobre a população idosa e como atendê-la de forma eficiente, como primeiros socorros, atividades de lazer para esse público, como utilizar medicamentos e alimentação adequada. As mensalidades variam entre R$200,00 e R$400,00.

Além dos cursos livres, há a possibilidade de formação superior com os cursos de graduação. Os cursos de Gerontologia, Enfermagem, Terapia Ocupacional e Fisioterapia são os principais para aqueles que desejam se tornar um cuidador de idoso.

O curso de Gerontologia é oferecido por poucas instituições de ensino, apenas na modalidade presencial. No entanto, é um curso voltado exclusivamente para o processo de envelhecimento. O estágio e o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) são requisitos para a retirada do diploma.

Já os cursos de Enfermagem, Terapia Ocupacional e Fisioterapia possuem outros enfoques, mas há disciplinas básicas na grade curricular em comum, tais como:

  • Anatomia humana
  • Fisiologia
  • Patologias 
  • Desenvolvimento psicológico
  • Saúde do adulto, da criança, do adolescente e do idoso
  • Biologia humana
  • Políticas de saúde e reabilitação no Brasil

Por esse motivo, ao concluir a graduação esses profissionais também possuem a possibilidade de atuar como cuidador de idosos, além de exercer as demais funções de sua formação.

O curso de Enfermagem capacita profissionais para prevenir e tratar a saúde das pessoas; a Terapia Ocupacional atua na autonomia de pessoas com dificuldades de integração social por causa de problemas físicos ou psicológicos e, por fim, a Fisioterapia trabalha com a prevenção e tratamento de lesões corporais. 

As três graduações são oferecidas nas modalidades presencial e a distância e exigem a aprovação do estágio supervisionado e do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para a conclusão do curso e retirada do diploma.

Perfil do cuidador de idoso

O cuidador de idoso possui um perfil de profissional interessado no bem-estar das pessoas, sensibilidade para lidar com questões sociais e para se comunicar, além de ter equilíbrio emocional para lidar com adversidades.

Também é fundamental gostar de aprender, pois é uma área que requer constante atualização.

Mercado de trabalho para o cuidador de idoso

O número de idosos no Brasil ultrapassou 30 milhões, de acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e a expectativa é que esse número dobre até 2042. 

Além disso, dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de 2017 apontaram que a ocupação de cuidador de idoso alcançou um crescimento de 547%, logo, tornou-se a função que mais crescia no País no período.

Com o aumento da população idosa, também cresce a demanda para profissionais especializados já que o envelhecimento ocasiona limitações à saúde desse público, com maior vulnerabilidade para contrair doenças e a mobilidade afetada.

Os cuidadores de idosos podem trabalhar em domicílio, asilos, casas de idosos e hospitais especializados.

Onde encontrar cursos para se tornar um cuidador de idoso?

Para se tornar um cuidador de idoso é preciso ter formação na área em uma faculdade reconhecida pelo Ministério da Educação, ou seja, uma instituição que tenha a qualidade verificada por meio de avaliação do MEC.

Confira abaixo algumas faculdades que oferecem cursos da área da saúde que oferecem a possibilidade de trabalhar como cuidador de idoso:

Veja também:
Conheça o curso de cuidador de idosos e veja como se tornar um

E aí? Preparado para se tornar um cuidador de idosos? Responda nos comentários!