O primeiro curso técnico de Nutrição do Brasil foi criado no centro da cidade de São Paulo, no mesmo ano em que foi descoberto primeiro poço de petróleo do país e aconteceu a primeira demonstração da televisão!

O ano era 1939 e o nome original do curso era Auxiliares em Alimentação ou Dietistas.

Nesses mais de 80 anos, como era de se esperar, a formação evoluiu bastante, seguindo as exigências do mercado e demanda por profissionais cada vez mais qualificados.

Se você pensa em fazer o curso técnico em Nutrição, fique aqui com a gente. Preparamos um guia bem completo sobre essa formação e ainda damos opções para ir além na carreira.

Confira!

O curso técnico em Nutrição

O curso técnico em Nutrição e Dietética dura cerca de um ano e meio, incluindo o período de estágio.

Trata-se de uma formação de nível médio. Ou seja, apesar de ser oferecido por algumas faculdades, ao final do curso o profissional não recebe um diploma de nível superior, e sim de técnico de nível médio.

Com ele, vai poder fazer o registro no Conselho Regional de Nutrição correspondente ao seu estado e exercer a profissão de Técnico em Nutrição e Dietética (TND).

O que se estuda no curso técnico em Nutrição

A grade curricular do curso técnico em Nutrição varia de instituição para instituição, mas todas elas seguem um núcleo comum.

Veja alguns exemplos de disciplinas que você pode encontrar neste curso:

  • Administração de Unidades de Alimentação e Nutrição
  • Anatomia e Fisiologia Humana
  • Avaliação e Educação Nutricional
  • Bioquímica]
  • Biossegurança
  • Estágio Supervisionado
  • Fisiopatologia e Dietoterapia
  • Homeopatia e Fitoterapia
  • Imunologia
  • Legislação e Ética Profissional
  • Microbiologia
  • Nutrição e Dietética nos Ciclos da Vida
  • Parasitologia
  • Química
  • Saúde Coletiva
  • Técnicas Dietéticas e Composição dos Alimentos
  • Tecnologia dos Alimentos e Legislação Aplicada

O que faz um técnico em Nutrição

De acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos (CNTC), elaborado pelo Ministério da Educação (MEC), o profissional que se forma como técnico em Nutrição pode realizar atividades como:

  • Acompanhamento e orientação de atividades de controle de qualidade higiênico-sanitárias no processo de produção de refeições e alimentos.
  • Acompanhamento e orientação em procedimentos culinários de preparo de refeições e alimentos.
  • Avaliação de dietas de rotina de acordo com a prescrição dietética.
  • Coordenação de atividades de porcionamento, transporte e distribuição de refeições.
  • Elaboração e implementação de cardápios adequados ao público.
  • Estudos das necessidades nutricionais de indivíduos e grupos.
  • Participação em programas de educação alimentar.
  • Pesagem de pacientes e aplicação de outras técnicas de mensuração de dados corporais para subsidiar a avaliação nutricional.
  • Seleção e preparo de alimentos.

Onde um técnico em Nutrição pode trabalhar

O mercado para o técnico em Nutrição é amplo.

Esse profissional pode trabalhar em:

  • Supermercados
  • Restaurantes industriais e comerciais
  • Panificadoras e confeitarias
  • Hotéis
  • Hospitais
  • Escolas
  • Creches
  • Cozinhas experimentais
  • Clínicas e instituições de longa permanência

Os dados mais recentes do Conselho Federal de Nutrição (CFN) apontam que existem no Brasil cerca de 19 mil técnicos registrados. Ainda segundo o CFN, o técnico pode atuar nas seguintes áreas:

  • Nutrição em Alimentação Coletiva
  • Nutrição Clínica
  • Nutrição em Saúde Coletiva
  • Nutrição na Cadeia de Produção, na indústria e no comércio de alimentos

Só que, embora estejam vinculados o mesmo conselho federal e regional, técnico e nutricionista são profissionais com escopos de atuação bem diferentes. Entenda melhor a seguir.

Curso técnico ou faculdade de Nutrição. Qual o melhor?

Se no curso técnico o profissional sai com uma formação de nível médio, ao concluir a faculdade de Nutrição o formado recebe um diploma de nível superior, com o qual vai poder atuar em uma gama muito mais ampla de atividades.

Somente o Nutricionista pode prescrever dietas a pacientes, por exemplo. Além disso, pode atuar na saúde pública, marketing, pesquisa e docência, em atividades diversas, como:

  • Desenvolvimento de produtos na indústria de alimentos e bebidas
  • Consultoria nutricional em instituições de saúde
  • Criação de programas de alimentação em escolas, hotéis, spas, etc.
  • Desenvolvimento de programas alimentares em empresas
  • Consultoria e desenvolvimento de cardápios em restaurantes

O curso superior de Nutrição é um bacharelado que dura em média quatro anos e pode ser encontrado em faculdades por todo o país. É a formação ideal para quem busca mais possibilidades de carreira e, claro, uma remuneração mais interessante.

Para você ter uma ideia, um técnico em nutrição ganha entre R$ 1.200 e R$ 3.200, dependendo do porte da empresa e do tempo de experiência. Já o nutricionista começa ganhando cerca de R$ 1.600, mas as possibilidades de ganhos pulam para mais de R$ 7.000 com o tempo de experiência e acúmulo de qualificações. Sem contar que o nutricionista pode ter seu próprio consultório, prestar consultorias e exercer atividades que aumentam bastante as possibilidades de ganhos.

Onde estudar Nutrição

O curso técnico em Nutrição pode ser encontrado em escolas técnicas, centros de formação profissionalizante e instituições como o Senac.

Já o curso superior de Nutrição está disponível em centenas e centenas de faculdades. Aqui, fique de olho no reconhecimento e avaliação do MEC. Só faça a matrícula se a instituição for bem avaliada, para ter a garantia de um diploma valorizado no mercado. Quer conhecer algumas?

 

Veja também:

Descubra o que faz um nutricionista e como se tornar um 

Você prefere fazer o curso técnico ou superior em Nutrição? Conte para a gente!