Desde a época da escola, crescemos ouvindo que fazer uma faculdade é importante.

Aí, quando chega nossa vez de entrar no ensino superior, muita gente se depara com a questão: vale mesmo a pena fazer faculdade?

A resposta é quase sempre “sim”, “sim” e “sim”.

Quer saber por quê? Dê uma olhada nos motivos que separamos para você e tome sua decisão com mais segurança.

1. Melhores salários

Em São Paulo, o estado mais industrializado do Brasil, os profissionais que têm diploma de nível superior recebem, em média, R$ 6 mil por mês – quase três vezes mais do que quem tem até o ensino médio (R$ 2,1 mil, em média) e somente o fundamental (R$ 1,8 mil, em média). Os dados são de 2019 e foram coletados pelo Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo (Semesp).

Isso, em menor ou maior escala, se repete por todo o Brasil.

Ou seja: ter uma faculdade é essencial para se dar bem financeiramente. E tem um detalhe: quanto mais longe for sua formação (mestrado, doutorado), maiores as chances de obter salários ainda mais altos. 

2. Mais facilidade em achar emprego

Por mais que tenhamos um número expressivo de pessoas com formação de nível superior no país, o total ainda é baixo, se compararmos com toda a nossa população.

Hoje, pouco mais de 20% dos jovens entre 25 e 34 anos têm uma faculdade no currículo. Em países superdesenvolvidos, como a Coreia do Sul, o Canadá e o Japão, esses números ultrapassam os 60%.

Por isso, não é de se espantar que hoje, no Brasil, quem conclui uma faculdade tem mais facilidade de achar emprego do que quem tem somente o ensino médio.

Os motivos da alta empregabilidade são a crescente especialização da atividade econômica, a concorrência, o avanço tecnológico e a necessidade expandir mercados e reter a clientela. Para tudo isso é preciso de gente com qualificação.

3. Mais capacidade de estruturar uma carreira

Um curso de graduação forma as bases de um bom profissional. No decorrer dos estudos, ele tem acesso a diferentes conhecimentos e pode programar sua vida profissional em função de suas afinidades. Isso faz toda a diferença na construção de uma carreira.

Depois da graduação, o profissional pode desenvolver ainda mais suas qualidades profissionais por meio de cursos de capacitação, especialização, mestrado, doutorado e até pós-doutorado.

Essa formação continuada ajuda a estabelecer bases profissionais sólidas, além de ampliar a rede de contatos e oportunidades de trabalho.

O cenário do ensino superior no Brasil

O Censo da Educação Superior, do MEC, indica que temos hoje 2.608 instituições de ensino superior em atividade no país, sendo 302 na rede pública (federal, estadual e municipal) e 2.306 na rede particular.

No total são mais de 8 milhões de alunos matriculados, dos quais a grande maioria (82% ou 6,5 milhões) está matriculada na rede privada.

Na teoria, não faltam opções para quem quer fazer um curso superior. Na prática, há dois obstáculos concretos: a alta concorrência nas instituições públicas e o valor das mensalidades nas particulares.

Veja detalhes a seguir!

Vale a pena pagar uma faculdade?

Uma das grandes barreiras para o crescimento ainda maior do ensino superior no Brasil são as mensalidades.

Por sorte, esse cenário também está mudando rapidamente, e a arrancada dos cursos a distância tem ajudado bastante.

Hoje, o valor de uma faculdade no Brasil varia de acordo com o curso desejado, a modalidade de ensino, a cidade e o turno escolhido.

Um curso presencial noturno de Direito, por exemplo, custa entre R$ 900 e R$ 2.000, dependendo da faculdade. 

No mesmo formato, Administração custa entre R$ 800 e R$ 1.600, em média. Pedagogia, entre R$ 650 e R$ 900. Odontologia fica entre R$ 1.600 e R$ 3.000, enquanto Medicina supera facilmente os R$ 6.000 mensais!

Entre os mais baratos estão os cursos superiores de tecnologia (os tecnólogos), que custam entre R$ 500 e R$ 1.000 por mês.

Em termos de economia, nenhum bate as graduações a distância. Aqui, a mensalidade de um curso totalmente on-line começa em R$ 240 e dificilmente ultrapassa os R$ 500. No caso de cursos semipresenciais, como os de Engenharia, os valores oscilam entre R$ 400 e R$ 800.

As alternativas para estudar sem pagar nada são:

  • Tentar vaga em universidades públicas ou institutos federais de educação, ciência e tecnologia por meio do Sisu. Aqui é preciso ter boa nota no Enem mais recente e superar a alta concorrência geral.
  • Participar dos programas federais de incentivo à formação superior: o ProUni, que distribui bolsas de estudos em faculdades privadas e o FIES, que concede financiamento estudantil facilitado.

Tanto o Sisu quanto o ProUni têm vagas destinadas a políticas afirmativas.

Vale a pena fazer faculdade a distância?

A partir de 2018, o Brasil assistiu a uma virada histórica: naquele ano o país registrou, pela primeira vez, uma oferta maior de vaga em faculdades a distância do que em cursos superiores presenciais.

E o número continuou a crescer de forma acelerada. Enquanto em 2018 o recorde foi de 7,2 milhões de vagas em cursos EAD, no ano seguinte o numero foi muito maior: 10,4 milhões!

Enquanto isso, a oferta de vaga em cursos presenciais caiu 5%, passando de 6,3 milhões para 6 milhões.

O ensino a distância é uma boa alternativa de estudo em um país com tantas desigualdades sociais e uma extensão territorial tão grande.

A economia e a flexibilidade para estudar são os grandes diferenciais desse formato. Além disso, o aprendizado pode ser tão eficiente quanto no modelo tradicional – em alguns casos, pode funcionar até melhor para o perfil e realidade daquela pessoa.

Para fazer um curso EAD o aluno só precisa de um computador e uma boa conexão à internet. As aulas, as atividades e a orientação do professor acontecem remotamente, com momentos presenciais obrigatórios.

O formato é reconhecido pelo MEC e isso faz com que o diploma também seja válido e bem aceito no mercado de trabalho. 

Em resumo: vale muito a pena fazer uma faculdade a distância, sim! Mas é preciso escolher uma faculdade que valha a pena.  

Onde fazer uma faculdade que vale a pena

Com mais de duas mil opções espalhadas pelo país, fica até difícil encontrar a faculdade ideal.

Mas não precisa complicar a vida não. Na hora de escolher uma faculdade, opte por aquelas que têm uma boa nota na avaliação do MEC. Esse é o melhor indicador de qualidade que temos no país.

Abaixo, a gente separou algumas opções para você ter no radar. Todas bem avaliadas e conceituadas no mercado brasileiro.

Conheça:

Veja também:

Saiba quais são os 10 cursos com maior empregabilidade

E aí, vale ou não vale a pena fazer uma faculdade? Deixe sua opinião pra gente aqui nos comentários!