O Sisu é o tipo de processo seletivo de todo mundo sonha em passar, já que garante vaga em universidades públicas por todo o país.

Não é de se espantar que a seleção por uma vaga seja das mais concorridas. Por ano, em média, 2,5 milhões de candidatos tentam abocanhar uma das 240 mil vagas disponibilizadas na primeira edição.

Os números dão uma ideia bem concreta de como como é a concorrência aqui, não é?

Só que, dependendo do seu curso, o Sisu pode não ser tão difícil assim. Além de tudo, o programa oferece algumas chances a mais para os candidatos preencherem todas as vagas possíveis.

Entenda a seguir como tentar uma vaga remanescente do Sisu 2020.

Como funciona o Sisu 2020

Em 2020 o Sisu terá duas edições: a maior, que acontece no início do ano, e uma menor, que deve abrir inscrições entre junho e julho, para ingresso no segundo semestre.

Em ambas, os interessados precisam ter feito obrigatoriamente o Enem em 2019 e apresentar nota acima de zero na redação.

As inscrições para o Sisu do início do ano ficam abertas entre os dias 21 e 24 de janeiro de 2020.

Nesse período, os candidatos podem escolher até duas opções de curso em mais de uma centena de instituições, na modalidade de concorrência que se encaixar melhor seu perfil (geral ou por cotas).

Só que o sistema de seleção é bastante dinâmico. Conforme mais candidatos vão chegando, as notas mínimas para passar em cada curso vão se modificando. Quem estiver atento consegue mudar de opção de curso ou de faculdade para se encaixar naquela que comporta a nota obtida no Enem.

Isso pode ser feito inúmeras vezes, até o último minuto antes do encerramento do processo seletivo. O sistema levará em conta sempre a última opção salva pelo candidato.

O resultado sai no dia 28 de janeiro.

Quem conseguir ser chamado logo de cara, ótimo! Basta se atentar ao prazo da matrícula e levar toda a documentação necessária para garantir a entrada no ensino superior gratuito.

Para outra parte dos candidatos, a seleção ainda não acabou. Ainda haverá uma nova chance de conseguir vaga, pela seleção de remanescentes.

Veja como participar a seguir!

Como tentar uma vaga remanescente do Sisu 2020

A grande maioria dos candidatos que participarem do Sisu 2020 será conhecida na divulgação da primeira chamada.

Só que nem todas as vagas são preenchidas imediatamente. Muitos estudantes desistem, outros tantos não levam a documentação necessária para a matrícula, outros optam por esperar a próxima seleção, etc.

E assim se abrem as vagas remanescentes do Sisu. Não são muitas, mas são uma chance a mais de entrar na universidade.

No programa elas serão distribuídas por meio de uma lista de espera.

Para garantir a participação, o candidato deve acessar o seu boletim de desempenho entre os dias 29 de janeiro e 4 de fevereiro, no site oficial do Sisu, e manifestar interesse em entrar.

A participação é aberta a todos aqueles que não foram selecionados em qualquer uma das duas opções de curso feitas durante a seleção regular.

Se houver vaga disponível, o candidato que estiver com nome na lista será convocado pela própria faculdade. Aí basta levar documentação necessária e realizar a matrícula.

Só que tem um detalhe importante ao qual você precisa estar 100% alerta: essa convocação é feita pela instituição e não automaticamente pelo Sisu. A convocação dos candidatos que passaram via lista de espera começa no dia 7 de fevereiro e vai até 30 de abril.

Por isso é importante que o candidato esteja sempre de olho na universidade escolhida, para não correr o risco de perder os prazos determinados.

O que fazer se não rolar a vaga no Sisu 2020

Dos grandes processos seletivos do governo federal que usam a nota do Enem, o Sisu é o único que distribui vagas em universidades públicas.

Que não conseguir vaga ainda terá outras três oportunidades de entrar no ensino superior privado com benefícios importantes, como bolsas e financiamentos.

Conheça:

Bolsas de estudos — Com o ProUni você pode estudar sem pagar nada numa faculdade privada de boa qualidade. Para isso é necessário que tenha uma boa nota no Enem 2019 e participe de uma das duas seleções que devem acontecer em 2020. O programa oferece vagas em cursos de todas as áreas do conhecimento, presenciais e a distância. Além de tudo, aqui o participante tem ainda mais chances e descolar bolsas remanescentes. São duas chamadas regulares, mais a lista de espera.

Crédito estudantil — Quem estiver pensando em fazer um curso superior com ajuda do governo federal pode tentar o FIES. O programa financia os estudos a juros baixos e, além de tudo, dá um prazo bastante longo para que o estudante pague a dívida. Pode tentar participar qualquer pessoa que fez o Enem a partir de 2010, não tirou zero na redação e obteve pelo menos 450 pontos na média das provas. O programa também conta com um sistema de vagas remanescentes, o que amplia suas chances de conseguir o benefício.

Ingresso direto — Por fim, os candidatos que fizeram qualquer edição do Enem a partir de 2010 ainda podem usar a nota do exame para conseguir vaga na faculdade privada sem precisar passar por qualquer tipo de vestibular. O ingresso direto está disponível em um grande número de instituições pelo Brasil e possui uma oferta de cursos que supera todos aqueles oferecidos pelo Sisu, ProUni e FIES. Aqui é bem mais fácil de entrar, já que as notas de corte são menores do que as dos demais programas.

Se você quer aproveitar para conhecer de faculdades particulares bem avaliadas pelo MEC, a gente dá uma forcinha.

Abaixo, algumas instituições onde você pode entrar por meio do ProUni, FIES ou ingresso direto:

Veja também:

Saiba tudo sobre o Sisu do segundo semestre 2019

Entendeu direitinho como funciona a distribuição de vagas remanescentes do Sisu 2020? Compartilhe suas dúvidas com a gente nos comentários!