A respiração aeróbia desenvolve-se

sobretudo nas mitocôndrias, isto porque apenas uma fase, das quatro que

a constituem, ocorre no hieloplasma.

C6H12O6 + O2 -> 6 CO2 + 6 H2O + energia

Nessa equação, verifica-se que a molécula de glicose (C6H12O6) é dividida de maneira a originar substâncias relativamente mais simples (CO2 e H2O).

A divisão da glicose, entretanto, não pode ser efectuada de forma

repentina, uma vez que a energia liberada seria muito intensa e

comprometeria a vida da célula. É preciso, portanto, que esta seja

dividida lentamente durante o processo.

Assim,

a Respiração Aeróbia é constituída basicamente por quatro fases: a

Glicólise, A Formação de Acetil-coezima A, o ciclo de Krebs e a cadeia

respiratória.

Glicólise

Glicólise

significa " quebra " da glicose. Nesse processo, a glicose converte-se

em duas moléculas de um ácido orgânico dotado de 3 carbonos, denominado

ácidopirúvico (C3H4O3).

 Para

a ser activada e tornar-se reactiva a célula consome 2 ATP (armazena

energia química extraída dos alimentos distribuindo de acordo com a

necessidade da célula). No entanto, a energia química liberada no

rompimento das ligações químicas da glicose permite a síntese de 4 ATP.

Portanto, a glicólise apresenta um saldo energético positivo de 2 ATP.

Formação de Acetil-coezima A

O

ácido pirúvico, na presença de oxigénio, entra na mitocôndria, onde é

descarboxilado (perde uma molécula de dióxido de carbono) e oxidado,

isto é, perde um hidrogénio, que é usado para reduzir o NAD +, formando

NADH e H +

Ciclo de krebs

O

ciclo de krebs é um conjunto de reacções metabólicas que conduz à

oxidação completa da glicose. Este conjunto de reacções ocorre na

matriz da mitocôndria e é catalizado por um conjunto de enzimas,

destacando-se as descarboxilases (catalizadores das descarboxilações) e

as desidrogenases (catalizadores das reacções de oxidação-redução que

conduzem à formação de NADH).

Ainda

no Ciclo de Krebs, cada molécula de glicose conduz à formação de duas

moléculas de ácido pirúvico, as quais originam duas moléculas de

Acetil-coezima A. Devido à combinação do grupo acetil (que tem dois

carbonos) coezima A  com o ácido Oxaloacético com quatro carbonos,

forma-se o ácido cítrico com seis carbonos.   

Assim, por cada molécula de glicose degradada, formam-se no ciclo de krebs:

-seis moléculas de NADH;

-duas moléculas de FADH²;

-duas moléculas de ATP;

-quatro moléculas de CO2                                                                                                                                                   

                                     

Cadeia respiratória 

Essa fase ocorre nas cristas mitocôndriais. Os electrões e protões retirados da glicose e presentes nas moléculas de FADH2 e NADH2

são transportados até o oxigénio, formando água. Dessa maneira, na

cadeia respiratória o NAD e o FAD funcionam como transportadores de

hidrogénios.

Depois disto tudo podemos dizer que o processo respiratório aeróbio pode, então, ser equacionado assim:

C6H12O6 + 6 O2 -> CO2 + 6 H2O + 38 ATP