Vírus são seres parasitas intracelulares obrigatórios que diferem de todos os outros seres vivos por serem acelulares. Por isso alguns autores costumam dizer que esse grupo está no limite entre o vivo e o não vivo.

Os vírus importantes para o vestibular são os causadores de doenças nos seres humanos. Uma exceção importante é o Bacteriófago, que não causa doenças por parasitar apenas bactérias, mas é um tipo básico de vírus que deve ser conhecido.

Aqui vai uma lista das principais viroses que podem ser abordadas nas provas:

Catapora

É uma doença infecciosa causada pelo vírus Varicela-Zoster. Altamente contagiosa e geralmente benigna era uma das doenças mais comuns da infância antes do advento da vacina.

Uma vez adquirido o vírus, a pessoa fica imune por toda a vida, porém ele permanece no organismo e, futuramente, provocar uma doença conhecida como Herpes-Zoster, também conhecida por cobreiro.

Os primeiros sintomas são febre , mal-estar, inapetência, dor de cabeça, cansaço. De 24 a 48 horas mais tarde, surgem lesões de pele caracterizadas por manchas avermelhadas que dão lugar a pequenas bolhas ou vesículas cheias de líquido que posteriormente formarão crostas, e que provocarão muita coceira.

A vacinação é recomendada para crianças a partir de um ano, a adolescentes e adultos com baixa imunidade ou que passarão por tratamentos de quimioterapia e radioterapia.

Rubéola

É uma doença causada pelo Rubivirus, que pode ser assintomática. Pode causar febre e manchas vermelhas na pele. O cuidado maior com essa doença deve-se ao fato de o vírus atacar o feto de mulheres grávidas causando-lhes má formação.

A doença é contagiosa e pode-se adquiri-la pelas vias respiratórias em contato com pessoas doentes. O tratamento é baseado no simples controle dos sintomas, quando possível.

Sarampo

É uma doença perigosa (principalmente para crianças e idosos) causada pelo Morbillivirus. Mesmo sendo uma doença que não costuma trazer maiores problemas, ela continua sendo uma das principais causas de óbitos em países com acesso ineficiente à saúde.

Transmitida pelas vias respiratórias, começa com sintomas como febre alta e tosse rouca e persistente para depois aparecer erupções cutâneas. A prevenção é feita por vacinação.

Varíola

Foi considerada erradicada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 1980 e era uma das mais devastadoras enfermidades que a humanidade presenciou. Causada pelo Orthopoxvirus variolae, era transmissível pelas vias respiratórias e é caracterizada pelas típicas pústulas (pequenos aglomerados de pus na pele).

Poliomielite

Mais conhecida como Paralisia Infantil, foi considerada erradicada no Brasil em 1 994. O vírus pode ser transmitido pela saliva ou pela ingestão de água e/ou alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras. Causa paralisia muscular assimétrica principalmente nos membros inferiores.

Dengue é uma doença infecciosa febril aguda causada por um vírus da família Flaviridae e é transmitida através do mosquito Aedes aegypti, também infectado pelo vírus. Atualmente, a dengue é considerada um dos principais problemas de saúde pública de todo o mundo.

A dengue pode se apresentar – clinicamente - de quatro formas diferentes formas: Infecção Inaparente, Dengue Clássica, Febre Hemorrágica da Dengue e Síndrome de Choque da Dengue. Dentre eles, destacam-se a Dengue Clássica e a Febre Hemorrágica da Dengue.

Infecção Inaparente:

A pessoa está infectada pelo vírus, mas não apresenta nenhum sintoma. A grande maioria das infecções da dengue não apresenta sintomas. Acredita-se que de cada dez pessoas infectadas apenas uma ou duas ficam doentes.

Dengue Clássica:

A Dengue Clássica é uma forma mais leve da doença e semelhante à gripe. Geralmente, inicia de uma hora para outra e dura entre 5 a 7 dias. A pessoa infectada tem febre alta (39° a 40°C), dores de cabeça, cansaço, dor muscular e nas articulações, indisposição, enjôos, vômitos, manchas vermelhas na pele, dor abdominal (principalmente em crianças), entre outros sintomas.

Os sintomas da Dengue Clássica duram até uma semana. Após este período, a pessoa pode continuar sentindo cansaço e indisposição.

Dengue Hemorrágica:

A Dengue Hemorrágica é uma doença grave e se caracteriza por alterações da coagulação sanguínea da pessoa infectada. Inicialmente se assemelha a Dengue Clássica, mas, após o terceiro ou quarto de evolução da doença, surgem hemorragias em virtude do sangramento de pequenos vasos na pelo e nos órgãos internos.

A Dengue Hemorrágica pode provocar hemorragias nasais, gengivais, urinárias, gastrointestinais ou uterinas.

Na Dengue Hemorrágica, assim que os sintomas de febre acabam a pressão arterial do doente cai, o que pode gerar tontura, queda e choque. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.

Síndrome de Choque da Dengue:

Esta é a mais séria apresentação da dengue e se caracteriza por uma grande queda ou ausência de pressão arterial. A pessoa acometida pela doença apresenta um pulso quase imperceptível, inquietação, palidez e perda de consciência.

Neste tipo de apresentação da doença, há registros de várias complicações, como alterações neurológicas, problemas cardiorrespiratórios, insuficiência hepática, hemorragia digestiva e derrame pleural.

Entre as principais manifestações neurológicas, destacam-se: delírio, sonolência, depressão, coma, irritabilidade extrema, psicose, demência, amnésia, paralisias e sinais de meningite. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.

Fonte: Combate à Dengue

Febre Amarela

É a virose que ganhou espaço na mídia nos últimos dias graças a uma seqüencia de infecções e mortes que ocorreram por essa doença no Brasil. De acordo com a Folha Online foram 13 mortes até o dia 07/02/2008. Em 2007 a doença matou 5 pessoas.

É o mesmo tipo de vírus que o da dengue (flavivirus) e é transmitido pelo mesmo vetor (Aedes aegypti). Tem como reservatórios naturais os macacos.

Os sintomas iniciais são febre, dores de cabeça, náuseas e vômitos. O vírus causa uma lesão no fígado e pigmentos biliares são liberados no sangue deixando a pele amarelada. O tratamento é feito pelo controle dos sintomas. A melhor forma de prevenção é a vacinação e a eliminação dos mosquitos.