REVOLUÇÃO

É uma ruptura brusca e profunda das estruturas sociais que praticamente elimina o antigo arcabouço sobre o qual se assentava a sociedade e cria novas formas sociais.

Significa a mudança do próprio modo de produção, ou seja, da totalidade histórica, do próprio modo de organização da vida constituído por partes articuladas entre si

FEUDALISMO

Sistema econômico, político e social, definido pelas relações servo-contratuais. Baseando-se na posse da terra e delegação da mesma para o vassalo. Organização hierárquica suserano-vassalo atingiu pleno desenvolvimento do século lX ao Xl.

CAPITALISMO COMERCIAL

Forma organizada de capitalismo, desenvolvida a partir dos séc XV e XVl com participação da burguesia mercantil. Estágio em que as relações de produção caracterizam-se pelo escravismo e comercialismo

MERCANTILISMO

Expressão teórica do capitalismo comercial. Define-se através do monopólio e do sistema de portos fechados. Assumiu várias formas na Europa.

ABSOLUTISMO

Estágio máximo de centralização monárquica. Momento em que o rei confundiu-se com o Estado, o que era justificado ideologicamente pelaTEORIA DO DIREIRO DIVINO.Congraçamento com os interesses da burguesia.

ESTADO MODERNO

Forma assumida pelos reinos europeus após o início da centralização monárquica. Caracterizou-se pelo estabelecimento de fronteiras, criação de exército nacional, economia própria.

ANTIGO SISTEMA COLONIAL

Conjunto formado pelas colônias e metrópoles, ao mesmo tempo do mercantilismo, relacionando-se através de monopólios.

RENASCIMENTO

Movimento artístico cultural, desenvolvido a partir do século XlV na Itália. Significou uma reação aos modelos medievais, introduzindo o classicismo greco-romano. Orientou-se pelo racionalismo e pelo hedonismo.

HUMANISMO

Concepção moderna de que o homem deveria ser o centro das atenções filosóficas e científicas. Substituiu o teocentrismo medieval.

LIBERALISMO

Ideologia burguesa do séc XlX baseada nos princípios da liberdade econômica e política, da igualdade de oportunidades perante a lei e na defesa do voto censitário a da propriedade privada.

NEOLIBERALISMO

Visão de mundo burguesa do séc XX, defendendo a tese do estado mínimo, isto é, de um estado não intervencionista e do mercado auto-regulado pelas leis "naturais" da economia.

SOCIAL DEMOCRACIA

Visão de mundo pluralista, fundamentada nos princípios da democracia participativa e na defesa de uma concepção de estado regulador do mercado e responsável pela distribuição da renda, atuando nos setores sociais como educação e saúde.