CONVENÇÃO NACIONAL

Estabelecida entre 1792 e 1795, divide-se em três grandes blocos: a Montanha, constituída pelos jacobinos, que ocupam os lugares mais altos da Câmara; os girondinos, que ocupam os lugares intermediários; e a Planície, composta pela maior parte dos deputados, que ocupa a parte baixa. Esses blocos também têm divergências internas.

Girondinos – Representantes da alta burguesia, defendem posições moderadas. Querem preservar seu poder econômico e temem que as camadas populares assumam o controle da Revolução.

Jacobinos – Pequena e média burguesia e proletariado urbano, que assumem posições mais radicais em benefício das classes oprimidas. Sentam-se à esquerda da Assembléia e são liderados por Robespierre e Saint-Just. 

REPÚBLICA

É proclamada em setembro de 1792. Institui um Conselho Executivo como governo formado por pequenos burgueses, mas depende das decisões da Convenção para implantar uma política definida. O rei Luís XVI é julgado e condenado.

Em 21 janeiro de 1793 é decapitado na guilhotina. Províncias francesas sublevam-se contra o governo central girondino e exércitos estrangeiros invadem a França. A liderança do processo revolucionário passa às mãos da pequena burguesia do partido jacobino e dos sans-culottes.

A situação de emergência garante o apoio da maioria da Convenção às medidas radicais propostas pelos jacobinos.

Calendário republicano – Com a instalação da República, a Convenção adota um novo calendário com o objetivo de valorizar o movimento e dessacralizar o “novo” mundo francês, eliminando qualquer conteúdo cristão.

O calendário é oficializado em 1793 e considera o dia 22 de setembro de 1792 como marco inicial. O ano passa a ter 12 meses de 30 dias contados segundo as datas das estações do ano ou das colheitas.

Cada mês tem três semanas e um feriado a cada dez dias. Os cinco dias que restam de defasagem a cada ano são os feriados patrióticos chamados de sanscullottides. As igrejas são apedrejadas e destruídas e as festas religiosas substituídas por comemorações da Revolução.

Meses republicanos – São contados a partir de 21 de setembro e não coincidem com os do calendário gregoriano, que será retomado por Napoleão Bonaparte em 1805.

O primeiro mês é vindimário, mês da vindima seguido de brumário, mês da neblina (bruma); frimário, mês da geada; nivoso, mês da neve; pluvioso, mês das chuvas; ventoso, mês dos ventos; germinal, mês da germinação; floreal, mês das flores; pradial, mês das pradarias; messidor, mês da colheita; termidor, mês do calor; frutidor, mês das frutas.