Os pronomes relativos desempenham função sintática,

na oração adjetiva. Para analisá-los, o melhor procedimento é montar

a oração adjetiva substituindo o pronome relativo pelo seu antecedente.

O próximo passo é verificar a função sintática que o antecedente

do pronome relativo exerce na oração adjetiva. A função sintática

que ele exerce na oração adjetiva será a mesma exercida pelo pronome

relativo: 

  1. sujeito:

      Fortaleza,

      [que é a capital do Ceará], é uma linda cidade.

      (que

      substitui Fortaleza – Fortaleza é a capital do Ceará – Fortaleza

      – sujeito) 

  1. objeto direto:

      Os trabalhos

      [que faço] me dão prazer.

      (que

      substitui os trabalhos – faço os

      trabalhos – os

      trabalhos: objeto direto) 

  1. objeto indireto:

      As pessoas

      [de quem gostamos] compareceram à festa.

      (quem

      substitui as pessoas – gostamos das pessoas – das pessoas: objeto indireto)  

  1. predicativo

    do sujeito:

      O

      atleta saudável, [que ele sempre

      foi,] hoje está fora das pistas por causa de um acidente.

      (que

      substitui o atleta

      saudável – ele sempre foi o atleta saudável –

      o atleta saudável: predicativo

      do sujeito) 

  1. predicativo do objeto:

      Ele não é

      mais o jogador ágil [que todos o julgavam  até o ano passado].

      (que

      substitui o jogador ágil – todos o julgavam o jogador ágil

      – o jogador: objeto direto e ágil: predicativo do objeto) 

  1. complemento nominal:

      O filme [a que

      fizeram referência] foi premiado.

      (que

      substitui o filme – fizeram referência ao

      filme – ao

      filme: complemento nominal) 

  1. adjunto adnominal:

      O menino [cujo

      pai é médico] deverá seguir a carreira do pai.

      (cujo

      substitui o menino – o pai do

      menino é médico – do menino:

      adjunto adnominal)

  1. agente da passiva:

      O jornalista

      [por quem fui entrevistado] deixou-me bem à vontade.

      (quem

      substitui o jornalista –  fui entrevistado pelo

      jornalista – pelo

      jornalista: agente da passiva) 

  1. adjunto adverbial:

      A cidade [em que

      moro] é bastante tranqüila.

      (que

      substitui a cidade – moro na

      cidade – na

      cidade: adjunto adverbial)