Reforma Ortográfica da Língua Portuguesa

Em 29 de setembro de 2008, foi oficializada pelo presidente Lula a reforma ortográfica brasileira. As novas regras ortográficas estão valendo desde o dia 1º de janeiro de 2009 e devem ser completamente implementadas até 2011.

Confira em tabelas as principais mudanças da Reforma Ortográfica da Língua Portuguesa.

ALFABETOComo eraNOVA REGRAComo será
 O alfabeto era formado por 23 letras, mais as letras chamadas de ‘especiais’ k, w, y.O alfabeto é formado por 26 letras.As letras k, w, y fazem parte do alfabeto.

São usadas em siglas, símbolos,

nomes próprios estrangeiros e

seus derivados. Exemplos:

km, watt, Byron, byroniano.

TREMAComo eraNOVA REGRAComo será
 agüentar, conseqüência,

cinqüenta, qüinqüênio,

freqüência, freqüente,

eloqüência, eloqüente,

argüição, delinqüir,

pingüim, tranqüilo, lingüiça

O trema é eliminado em palavras portuguesas e aportuguesadas.aguentar, consequência,

cinquenta, quinquênio,

frequência, frequente,

eloquência, eloquente,

arguição, delinquir,

pinguim, tranquilo, linguiça

O trema permanece em nomes próprios estrangeiros e seus derivados: Müller, mülleriano, hübneriano.

Acentuação

ACENTUAÇÃOComo eraNOVA REGRAComo será
 assembléia, platéia,

idéia, colméia,

boléia, panacéia,

Coréia, hebréia, bóia,

paranóia, jibóia, apóio (forma verbal),

heróico, paranóico

Não se acentuam os

ditongos abertos -ei e -oi

nas palavras paroxítonas.

assembleia, plateia,

ideia, colmeia,

boleia, panaceia,

Coreia, hebreia, boia, paranoia,

jiboia, apoio (forma verbal),

heroico, paranoico

• O acento nos ditongos -éi e -ói permanece nas palavras oxítonas e monossílabos tônicos de som aberto: herói, constrói, dói, anéis, papéis, anzóis.

• O acento no ditongo aberto –éu permanece: chapéu, véu, céu, ilhéu.

 enjôo (subst. e forma verbal),

vôo (subst. e forma verbal),

corôo, perdôo, côo,

môo, abençôo, povôo

Não se acentua o hiato -oo.enjoo (subst. e forma verbal),

voo (subst. e forma verbal),

coroo, perdoo, coo,

moo, abençoo, povoo

 crêem, dêem, lêem, vêem

descrêem, relêem, revêem

Não se acentua o hiato -ee dos verbos crer, dar, ler, ver e seus derivados ( 3a p. pl.).creem, deem, leem, veem,

descreem, releem, reveem

 pára (verbo),

péla (subst. e verbo),

pêlo (subst.),

pêra (subst.), péra (subst.),

pólo (subst.)

Não se acentuam as palavras paroxítonas

que são homógrafas.

para (verbo),

pela (subst. e verbo),

pelo (subst.),

pera (subst), pera (subst.),

polo (subst.)

• O acento diferencial permanece nos homógrafos: pode (3a pessoa do sing. do presente do indicativo do verbo poder) e pôde (3a pessoa do pretérito perfeito do indicativo).

• O acento diferencial permanece em pôr (verbo) em oposição a por (preposição).

 argúi, apazigúe, averigúe,

enxagúe, obliqúe

Não se acentua o -u tônico

nas formas verbais rizotônicas (acento na raiz), quando precedido de g ou q e seguido de -e

ou -i (grupos que/qui e gue/gui).

argui, apazigue, averigue,

enxague, oblique

 baiúca, boiúna

cheiínho, saiínha

feiúra, feiúme

Não se acentuam o -i e -u tônicos das palavras paroxítonas quando precedidas de ditongo.baiuca, boiuna ,

cheiinho, saiinha,

feiura, feiume

Hífen

ACENTUAÇÃOComo eraNOVA REGRAComo será
 ante-sala, ante-sacristia, auto-retrato, anti-social, anti-rugas, arqui-romântico, arqui-rivalidade,

auto-regulamentação, auto-sugestão,

contra-senso, contra-regra, contra-senha,

extra-regimento, extra-sístole, extra-seco,

infra-som, infra-renal, ultra-romântico,

ultra-sonografia, semi-real, semi-sintético,

supra-renal, supra-sensível

Não se emprega o hífen nos compostos em que o prefixo ou falso prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por r ou s, devendo essas consoantes se duplicarem.antessala, antessacristia, autorretrato, antissocial, antirrugas, arquirromântico, arquirrivalidade,

autorregulamentação, autossugestão,

contrassenso, contrarregra, contrassenha, extrarregimento, extrassístole, extrasseco,

infrassom, infrarrenal, ultrarromântico, ultrassonografia, semirreal, semissintético, suprarrenal, suprassensível

• O uso do hífen permanece nos compostos em que os prefixos super, hiper, inter, terminados em -r, aparecem combinados com elementos também iniciados por -r:

hiper-rancoroso, hiper-realista, hiper-requintado, hiper-requisitado, inter-racial, inter-regional, inter-relação, super-racional, super-realista, super-resistente, super-revista etc.

 auto-afirmação, auto-ajuda,

auto-aprendizagem, auto-escola, auto-estrada,

auto-instrução, contra-exemplo, contra-indicação, contra-ordem, extra-escolar, extra-oficial,

infra-estrutura, intra-ocular, intra-uterino,

neo-expressionista, neo-imperialista,

semi-aberto, semi-árido, semi-automático,

semi-embriagado, semi-obscuridade,

supra-ocular, ultra-elevado

Não se emprega o hífen nos compostos em que o prefixo ou falso prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por vogal diferente.autoafirmação, autoajuda, autoaprendizagem, autoescola, autoestrada, autoinstrução, contraexemplo, contraindicação, contraordem, extraescolar, extraoficial, infraestrutura, intraocular, intrauterino, neoexpressionista, neoimperialista, semiaberto, semiautomático, semiárido, semiembriagado, semiobscuridade, supraocular, ultraelevado
• Esta nova regra normatiza os casos do uso do hífen entre vogais diferentes, como já acontecia anteriormente na língua em compostos como: antiaéreo, antiamericanismo, coeducação, agroindustrial, socioeconômico etc.

• O uso do hífen permanece nos compostos com prefixo em que o segundo elemento começa por -h: ante-hipófise, anti-herói, anti-higiênico, anti-hemorrágico, extra-humano, neo-helênico, semi-herbáceo, super-homem, supra-hepático etc.

 antiibérico, antiinflamatório, antiinflacionário,

antiimperalista, arquiinimigo, arquiirmandade,

microondas, microônibus, microorgânico

Emprega-se o hífen nos compostos em que o prefixo ou falso prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por vogal igual.anti-ibérico, anti-inflamatório, anti-imperalista,

arqui-inimigo, arqui-irmandade, micro-ondas,

micro-ônibus, micro-orgânico

• Estes compostos, anteriormente grafados em uma única palavra, escrevem-se agora com hífen por força da regra anterior.

• Esta regra normatiza todos os casos do uso do hífen entre vogais iguais, como já acontecia anteriormente na língua em compostos como: auto-observação, contra-argumento, contra-almirante, eletro-ótica, extra-atmosférico, infra-assinado, infra-axilar , semi-interno, semi-integral, supra-uricular, supra-axilar, ultra-apressado etc. (Nestes casos, o hífen permanece.)

• No caso do prefixo co- , em geral, não se usa o hífen, mesmo que o segundo elemento comece pela vogal o: cooperação, coordenar.

 manda-chuva, pára-quedas, pára-quedista,

pára-lama, pára-brisa, pára-choque, pára-vento

Não se emprega o hífen em certos compostos em que se perdeu, em certa medida, a noção de composição.mandachuva, paraquedas, paraquedista,

paralama, parabrisa, parachoque, paravento

• O uso do hífen permanece nas palavras compostas que não contêm um elemento de ligação e constituem uma unidade sintagmática e semântica, mantendo acento próprio, bem como naquelas que designam espécies botânicas e zoológicas: ano-luz, azul-escuro, médico-cirurgião, conta-gotas, guarda-chuva, segunda-feira, tenente-coronel, beija-flor, couve-flor, erva-doce, mal-me-quer, bem-te-vi, formiga-branca etc.

Observações Gerais

1. O uso do hífen permanece:

a) nos compostos com os prefixos ex-, vice-, soto-: ex-marido, vice-presidente, soto-mestre.

b) nos compostos com os prefixos circum- e pan- quando o segundo elemento começa por vogal, m ou n: pan-americano, circum-navegação.

c) nos compostos com os prefixos tônicos acentuados pré-, pró- e pós- quando o segundo elemento tem vida própria na língua: pré-natal, pró-desarmamento, pós-graduação.

d) nos compostos terminados por sufixos de origem tupi-guarani que representam formas adjetivas, como -açu, -guaçu e -mirim, quando o primeiro elemento acaba em vogal acentuada graficamente ou quando a pronúncia exige a distinção gráfica entre ambos: amoré-guaçu, manacá-açu, jacaré-açu, Ceará-Mirim, paraná-mirim.

e) nos topônimos iniciados pelos adjetivos grão e grã ou por forma verbal ou por elementos que incluam um artigo: Grã-Bretanha, Santa Rita do Passa-Quatro, Baía de Todos-os-Santos etc.

f) nos compostos com os advérbios mal e bem quando estes formam uma unidade sintagmática e semântica e o segundo elemento começa por vogal ou -h:

bem-aventurado, bem-estar, bem-humorado, mal-estar, mal-humorado.

Entretanto, nem sempre os compostos com o advérbio bem escrevem-se sem hífen quando este prefixo é seguido por um elemento iniciado por consoante: bem-nascido, bem-criado, bem-visto (ao contrário de malnascido, malcriado e malvisto).

g) nos compostos com os elementos além, aquém, recém e sem: além-mar, além-fronteiras, aquém-oceano, recém-casados, sem-número, sem-teto.

2. Não se emprega o hífen nas locuções de qualquer tipo (substantivas, adjetivas, pronominais, verbais, adverbiais, prepositivas ou conjuncionais): cão de guarda, fim de semana, café com leite, pão de mel , sala de jantar, cor de vinho, ele próprio, à vontade, abaixo de , acerca de, a fim de que etc.

• São exceções algumas locuções já consagradas pelo uso: água-de-colônia, arco-da-velha, cor-de-rosa, mais-que-perfeito, pé-de-meia, ao-deus-dará, à queima-roupa.

USO DO HÍFEN – Tira-Dúvidas

EMPREGAMOS HÍFEN

1º caso: na maioria dos substantivos e adjetivos compostos:

guarda-chuvabem-te-viluso-brasileiro
guarda-roupaano-luzcouve-flor
conta-gotasafro-asiáticoarco-íris
Obs.: São escritas aglutinadamente palavras que não conservam a noção de composição:
girassolmadressilvamandachuva
paraquedas paraquedista

2

º caso: nas composições em que os prefixos/pseudoprefixos terminam em vogal e o 2o elemento começa por h ou pela mesma letra que encerra esses prefixos/pseudoprefixos.

1º elemento2º elemento
prefixo/

pseudoprefixo

iniciado por h ou mesma vogaliniciado por r ou siniciado por letra diferente
aero aerossol, erossondagemaeroelasticidade, aeroespacial, aerotransportar
agro agrossocialagroalimentar, agroexportador, agroindústria, agrovia
anteante-históricoanterrosto, antessalaanteato, antedata, antediluviano, antegozo
antianti-horário, anti-infecciosoantirreformista, antisséptico, antissocialantiácido, antiaderente, antiaéreo, anticaspa, antieconômico, antijogo, antipólio
arquiarqui-inimigo, arqui-hipérbolearquirrivalarquiapóstata, arquiepiscopado
autoauto-hipnose, auto-observaçãoautorrespeito, autorretrato, autosserviço, autossuficiente, autosugestãoautoafirmação, autoadesivo, autoajuda, autoanálise, autoelogio, autoestima, autoestrada, autoimunidade
contracontra-ataque, contra-harmônicocontrarreforma, contrarregra, contrassensocontraespionagem, contraindicação, contraoferta, contraordem
eletroeletro-óticaeletrorradiologia, eletrossiderurgiaeletrodoméstico, eletroeletrônico, eletroidráulico, eletroímã
extraextra-abdominal, extra-hepáticoextrarregulamentar, extrassensorialextraclasse, extraescolar, extrafino, extrajudicial, extraocular, extraoficial, extrauterino
hidro hidrorragia, hidrossanitáriohidroelétrica, hidromassagem, hidrovia
infrainfra-assinadoinfrarrenal, infrassominfraescrito, infraestrutura
intraintra-auricular, intra-hepáticointrassociedadeintraocular, intrauterino
micromicro-hábitat, micro-ondas, micro-ônibus, micro-organismomicrorradiografia, microssegundo, microssistemamicroeconomia, microtom, microtúbulo
minimini-hotelminirrádio, minirrestaurante, minissaiaminifúndio
multimulti-infecção, multi-inseticidamultirracial, multissecularmultipotente, multiungulado
neoneo-hebraico, neo-ortodoxoneorrealista, neorromânticoneoexpressionismo, neoimpressionismo, neoliberal
polipoli-infecção, poli-insaturadopolissílabo, polirrizopoliarquia, polietileno
pseudopseudo-hermafrodita, pseudo-orgasmopseudossigla, pseudossufixopseudoárbitro, pseudoesfera
radio radiorreceptor, radiorrelógioradioamador, radiojornal, radiopatrulha
rere-editar, re-embolsar, re-encontro, re-equilibrar, re-escreverressalgarreocupar
semisemi-herbáceo, semi-internosemirreta, semissintéticosemiacabado, semianalfabeto, semiárido, semieixo, semivirgem
sobresobre-humano, sobre-excedersobrerrestou, sobressairsobrescrito, sobreinteligível
suprasupra-axilar, supra-humanosuprarrenal, suprassumosuprarracional
teletele-educação, tele-entregatelerreceptorteledisco, teleimpressor
ultraultra-humanoultrarrápido, ultrarrealismo, ultrarromântico, uItrassofisticado, ultrassomultraeconômico, ultramar, ultraoceânico, ultravioleta
Exceção: cocoocupante, coonestar, co-herdeirocorrelato, corréu, cossecante, cossegurado, cossenocoeducar, coenzima, coessência

3º caso: nas composições com os seguintes prefixos:

1º elemento2º elemento iniciado por:ExemplosExceções
 Vogal IgualVogal DiferenteHRSMNqualquer letrapalavra com tonicidade . .
sub-..X......sub-hepático,

sub-base, subregião, subreptício, subrogar

 
hiper-, inter-, super-..XX.....hiper-requintado, inter-resistente, super-revista 
circum-, pan-XXX..XX..circum-escolar, circum-hospitalar, circum-murado, circum-navegação, pan-africano 
além, aquém, recém, sem.......X.aquém-fronteiras, recém-casado, sem-cerimônia, sem-número, sem- -vergonha 
ex-, sota-, soto-, vice-, vizo-.......X.ex-almirante, sota- -piloto, soto-mestre, vice-presidente, vizo-rei 
bem-.......X.bem-estar, bem-humorado, bem-criado, bem-mandado, bem-nascido, bem- -soante, bem-vistobendizer, benquerença, benquerente, Benvindo, benfazejo
mal-XXX......mal-afortunado, mal-estar, mal- -humorado, malcriado, malmandado, mal- nascido, malsoante, malvisto .
pós-, pré-, pró- (tônicos acentuados)........Xpós-graduação,

pós-tônico,

pré-escolar,

pró-africano,

pró-europeu

.