Para se produzir uma boa redação, não existem fórmulas mágicas ou técnicas especiais. Tudo o que você precisa é seguir algumas regras essenciais, lembrar dos pontos estruturais (começo, meio e fim) e fazer o trabalho de distribuição das ideias de maneira correta em cada período do texto. Como você já deve saber, existem três estilos de textos: dissertativo, narrativo e descritivo.

Dissertação

Texto que se caracteriza pela defesa de uma ideia, ponto de vista ou questionamento para abordar um determinado assunto. Em geral, este tipo de produção textual costuma distribuir o seu conteúdo da seguinte maneira:

  1. Introdução: ponto em que se apresentam as ideias que serão defendidas ao longo do texto.
  2. Desenvolvimento: momento em que se desenvolvem as ideias anteriormente apresentadas, de modo a convencer o leitor por intermédio de argumentos sólidos e dados concretos.
  3. Conclusão: é a parte em que se elabora um desfecho coerente do desenvolvimento com base nos argumentos apresentados.

Neste tipo de construção, é permitido ao autor acrescentar julgamentos ou opiniões para defender sua ideia, desde que se transmitam credibilidade e consistência, sem abandonar o formato de discurso persuasivo.

Um subtipo da dissertação é o modelo dissertativo-argumentativo, o tipo de redação solicitado no Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem. No estilo dissertativo-argumentativo, o candidato precisa desenvolver uma tese, apresentar argumentos e uma proposta de intervenção social para tratar o problema apresentado no tema da redação. O objetivo da redação dissertativa-argumentativa é convencer o leitor.

Narração

Caracteriza-se pela representação de fatos reais ou fictícios, envolvendo personagens e fatos que ocorrem num determinado tempo e espaço.

A narração de fatos reais é muito comum em livros científicos, jornais, livros de História e outros.

A narração de fatos fictícios não tem compromisso com a realidade e permite inventar e criar fatos de acordo com a imaginação de quem relata. Todo texto narrativo existe na medida em que há uma ação praticada por personagens e conta com dois elementos principais: tempo e lugar.

O narrador pode estar ou não inserido nos acontecimentos e so­frer ações e intromissões de outros personagens de acordo com o contexto em que se passa a história. Os verbos neste tipo de texto são usados em pri­meira pessoa para personagens e em terceira pessoa quando um observador esta contando algum fato.

Descrição

O termo descrever significa representar, por meio de palavras, as características de um objeto, ideia ou sentimento. Um texto descritivo tem como objetivo trans­mitir informações sobre seu foco principal, de modo que o leitor crie na sua mente uma imagem do objeto, pessoa, sentimento ou ser descrito.

Os pontos de vista existentes em uma descrição podem ser exibidos de duas maneiras: objetiva ou subjetiva.

A forma objetiva é aquela que apre­senta um objeto e indica suas carac­terísticas principais de maneira pre­cisa, cuidando para que as palavras não permitam mais de uma interpre­tação. Já a forma subjetiva acontece quando se trabalha com a linguagem para selecionar palavras ricas de sen­tido e o emprego de construções livres que permitem mais de uma in­terpretação do leitor.

Veja também:

A redação do Enem

Gostou das dicas? Tem alguma para compartilhar com a gente? Deixe um comentário!