Primeiramente gostaria de parabenizar o conteúdo desse site, que por sinal é muito bom para os jovens que estão indecisos em relação a que profissão seguir. Bom, eu ando bastante pensativa sobre o que eu devo exercer pelo resto da minha vida. Fiz um curso técnico de enfermagem, mas percebi que não era o que eu queria.

Na verdade não era bem enfermagem o meu interesse, mas sim medicina. Gosto muito de animais, mas também não sei se pretendo fazer medicina veterinária. Enfim, tenho inúmeras dúvidas e, as vezes acho que nunca vou decidir o que vou fazer.

Quando penso em carreira profissional, penso principalmente na remuneração. Eu sei que não deveria vir em primeiro lugar o salário que vai receber e, sim o prazer de fazer o que gosta, mas isso me preocupa muito.

Tenho 18 anos e estou no último ano no colégio. As pessoas me perguntam o que vou fazer depois e ainda não ter a resposta, as vezes me deixa até frustrada. Por ainda não saber o que quero, me deixa um tanto desanimada e achando que não tenho dom pra nada.

Quero alguma ajuda ou um estímulo que é isso que estou precisando. Além de não saber o que vou fazer, também me falta muita força de vontade em relação aos estudos. Gostaria de ter prazer em estudar, mas nem isso ultimamente tem acontecido. Não me considero uma pessoa triste, namoro, tenho apoio da minha família, mas não sei o que acontece. um abraço a todos. Desde já, obrigada.

Juliana - Rio de Janeiro - RJ

RESPOSTA:

Olá Juliana

Você não está errada em pensar primeiro em remuneração financeira ao escolher sua futura carreira, é claro que você não deve pensar apenas nisto, mas este é um dos fatores mais importantes na escolha de qualquer profissão. Muitos estudantes se iludem pensando que o mais importante é fazer aquilo que mais gosta, mas quando aquela carreira que tanto se sonhava como a não trazer o retorno financeiro esperado, esta relação de amor pode rapidamente se tornar de ódio.

Primeiro você precisa descobrir o que mais lhe interessa e por que. No caso de medicina, “coloque na balança” todos os fatores que lhe motivam a seguir esta carreira e todos os que lhe desanimam, por exemplo:

Carrreira: Medicina

Prós

- Facilidade de encontrar emprego depois de formada.

- Remuneração financeira regular.

- Interesse pela carreira

- Possibilidade de ser autônoma (montar consultório, etc)

- Interesse pelas matérias que compõe a grade curricular do curso de medicina.

Contras

- 6 anos de estudo integral

- Após a faculdade terei de estudar de dois a cinco anos para conseguir a especialização.

- Terei de estudar demais durante o curso

- Meu tempo será praticamente todo tomado pela faculdade

- Terei de estudar muito para ser aprovada em uma faculdade pública

- As faculdades particulares são excessivamente caras.

Analise a carreira pelo seu ponto de vista e veja se “compensa” para você seguir esta profissão.

Não se preocupe em não saber ainda qual carreira seguir, nunca será muito tarde para mudar, alem disso, somente durante a faculdade você terá mais segurança para decidir se a carreira que está seguindo realmente lhe agrada.

Não são raros os casos de alunos que após 3 anos cursando engenharia mudam para economia ou alunos de direito que decidem seguir a medicina, entre outros. Você tem que pensar que muitas vezes o ideal que temos de uma carreira ou profissão, nem sempre condiz com a realidade.

Contudo, independentemente da carreira que escolher, você precisará estar determinada e focada em seu propósito para não desanimar. Nenhuma carreira é fácil, todas possuem suas dificuldades e em todas você encontrará um ponto ou outro que não lhe agradará e isto não poderá servir de desculpa para que você abandone tudo e escolha outra profissão.

Estuda não é fácil, ninguém nasce gostando de estudar, pois isto é algo que se aprende. Estudar precisa se tornar um hábito na sua vida, como escovar os dentes. A determinação e a persistência muitas vezes são os fatores que separam aqueles que sonham dos que realizam.

Pesquisas mostram que 63% das pessoas não está nas carreiras ou profissões que gostariam, pois não estavam dispostos o suficiente para enfrentar as dificuldades necessárias para atingirem seus objetivos.

É o caso do estudante que queria muito medicina, mas após dois anos de cursinho desiste e se torna dentista, ou do aluno que gostaria muito de entrar em uma faculdade pública, mas não agüenta a pressão dos estudos e acaba entrando em qualquer faculdade que lhe oferece uma vaga.

Tudo na vida tem um preço, e a frustração é um peso que ninguém precisa carregar. Se seu sonho é estudar medicina, transforme este sonho em um propósito e lute por ele, se não,  procure descobrir quais são suas habilidades e interesses e desenvolva-os, certamente será uma profissional realizada.