Acerte na escolha

Confira um roteiro passo a passo com os aspectos que você deve levar em consideração na hora de decidir onde estudar

Mesmo que o seu futuro profissional não dependa exclusivamente da instituição que irá emitir o seu diploma, ao estudar em uma escola de qualidade você garante um aprendizado de primeira e ainda pode apresentar um currículo que será bem apreciado no mercado de trabalho. Confira a seguir um guia prático com os cinco principais aspectos a serem levados em conta no momento de decidir qual faculdade será responsável por sua formação.

Visite o campus

Você não decide namorar uma pessoa que conheceu pela internet sem antes vê-la pessoalmente, não é verdade? Pois, para escolher a escola, a lógica é a mesma. Mesmo que você já tenha ouvido falar bem da instituição e conferido o site, nada substitui uma visita in loco.

Verifique, por exemplo, se a escola realiza atividades como simpósios e congressos, se o centro acadêmico é ativo e, no caso das universidades, se há integração com outros cursos ou departamentos. Aproveite a visita para conversar com os alunos veteranos e saber o que eles acham dos professores e do projeto pedagógico do curso.

Conheça as instalações

Embora cada curso tenha suas necessidades específicas em termos de instalações, todos eles dependem de alguma forma da qualidade de sua infra-estrutura.

Os cursos de exatas, especialmente os de Engenharia, não podem prescindir de laboratórios modernos, que possuam aparelhos similares aos utilizados pelas empresas do setor.

Nos cursos de biológicas, em que as pesquisas predominam, laboratórios bem equipados são fundamentais, e, nas graduações na área de saúde, a qualidade das clínicas e dos hospitais-escola faz toda a diferença. Já os cursos de comunicação e artes precisam manter estúdios e ateliês que dêem suporte para a criação dos alunos, enquanto os estudantes de Administração, Direito e Engenharia devem dispor de uma empresa júnior bastante ativa.

Em comum, todos eles precisam manter laboratórios de informática, com computadores em quantidade e qualidade suficientes para os estudantes realizarem suas tarefas, e bibliotecas que possuam um acervo completo.

Cheque a qualificação dos docentes

Se a escola não contar com professores de alto nível, de pouco adiantará ter os mais modernos laboratórios. Um bom sinal da qualidade do corpo docente é a sua titulação. Verifique a porcentagem de mestres e doutores que a instituição possui.

Cursos como Ciências Biomédicas, Ciência da Computação e Engenharia de Materiais, por exemplo, ficam prejudicados se a grande maioria de seus professores não tiver o título de doutor. Como as inovações nessas áreas ocorrem de forma muito acelerada, o doutorado é um bom indicativo de que os professores estão por dentro das principais pesquisas realizadas e são capazes de trazer essas novidades para a sala de aula.

Por outro lado, em carreiras como Administração, Ciências Contábeis e nas de comunicação em geral, a experiência do professor no mercado de trabalho conta bastante.

Confira o projeto pedagógico

Geralmente, um currículo de qualidade é aquele que acompanha as tendências da carreira e abrange várias disciplinas. Mesmo as graduações que oferecem uma formação mais generalista costumam ter uma série de disciplinas optativas que ajudam a diversificar a grade curricular e incorporar as novas tendências da profissão. Outro ponto fundamental é saber quanto o currículo contribui para sua formação geral, independentemente da área.

Mas a qualidade do projeto pedagógico não depende apenas da grade curricular. Palestras e seminários com profissionais conceituados na área e visitas organizadas a empresas dão ao aluno uma primeira impressão do mercado de trabalho. Verifique também se a escola mantém boas parcerias que facilitem o ingresso dos estudantes em programas de estágio.

Constate a eficiência das pesquisas

Uma escola que oferece cursos de mestrado e doutorado traz diversos benefícios aos alunos da graduação. Como, em geral, os mesmos professores que lecionam na pós dão aula na graduação, o docente consegue trazer para a sala de aula as pesquisas mais recentes na área.

Para conseguir o título de mestre ou doutor, o pós-graduando precisa desenvolver um projeto de pesquisa, que, na maioria das vezes, acaba contando com a colaboração de bolsistas de iniciação científica vindos dos cursos de graduação.

Não existe uma formula secreta sobre como escolher a universidade , o que existem são passos que se adotados podem ser adotados para ajudar na escolha. Siga estes passos que sem dúvida você acertará na escolha.