Até quando as pessoas vão se prender a frases típicas de quem tem preguiça de ir à luta?

Acho

que devo ter ouvido mais de uma centena de vezes a expressão: “Tem

gente sem estudo nenhum que se dá muito bem na vida, já quantos

doutores estão desempregados?”.

Acho que nasci ouvindo isto, mas quero alterar esta expressão, tudo bem? Vamos lá:

“Tem gente sem estudo nenhum que se dá muito bem na vida por sorte, já quantos doutores incompetentes estão desempregados?” 

Quando

digo que se dar bem na vida sem estudo nenhum depende da sorte, é

porque no mercado de hoje quem não tem um mínimo conhecimento de

administração para seu negócio, tem uma probabilidade enorme de ficar

pelo caminho. Já foi o tempo em que apenas ser bom de matemática era o

bastante para o sujeito ser um excelente negociador. Hoje é preciso

mais, é necessário estar atento à macroeconomia, saber como está a

concorrência, as novas tendências em seu segmento, o que o outro lado

do mundo está fazendo neste momento como vantagem competitiva, e tantas

outras coisas difíceis de serem conquistadas por quem tem apenas uma

faculdade, imagine por quem não tem nenhum estudo!

A

nova geração está chegando, uma “garotada” que já nasce manuseando

tecnologia de ponta, crianças que já dão um banho em informática e

raciocínio lógico em muita gente grande.

Quando falo de doutores incompetentes,

me refiro às faculdades que estão repletas de gente que não quer nada

com nada. Enquanto um professor se esforça para trazer algo novo ao

aluno, o camarada está do lado de fora da classe atendendo ao celular,

e infelizmente este acaba se formando também. No dia da formatura todos

são iguais, com o mesmo smoking e um chapeuzinho meio estranho com uma

fitinha balançando, mas no mercado de trabalho é um pouco diferente:

competências (Conhecimentos, Habilidades e Atitudes) devem ser provadas e não haverá muita gente passando a mão na cabeça, dando uma “provinha substitutiva”.

Sei

que existe muita gente boa, com boa formação, que está desempregada.

Sei que estes se esforçam e tentam se preparar muito para também terem

seu reconhecimento. Estes, sabemos que talvez até estejam lendo este

artigo, pois não se acomodam, buscam, correm, e sei que quando lhes for

dada a oportunidade farão jus e a abraçarão.

 

Mas você que ainda não faz parte desse grupo, saiba que não deve contar somente com a sorte, pois ela pode não vir.

 

Se

ainda não concluiu o ensino fundamental ou o ensino médio, vá a busca.

Muitas ofertas governamentais facilitam a sua conclusão. Mas não pare

por aí, sonhe com uma faculdade. Tantos conseguem! Por que você não?

Não venha com a desculpa de que é muito caro, pois com esse pensamento

você entrará para aquele time dos acomodados que citei acima. Busque

alternativas: trabalhos nos fins de semana; as universidades geralmente

possuem bolsas disponíveis, busque saber como conquistá-las; existem

programas do governo onde você paga seus estudos com seu próprio

trabalho após formado; Conheça as regras do ENEM; venda sorvete na

praia, enfim, conquiste o que pode ser seu. Não fique apenas contemplando tanta gente se dar bem.

Ah! E nunca esqueça de incluir Deus em todos os seus planos, porque Ele inclui você nos planos Dele.