Branca tem 16 anos e foi transferida para um colégio interno. Lá, todos os alunos são obrigados a frequentar um clube como parte das atividades curriculares. Ela acaba indo para o Sigma Pi, e lá conhece Henrique. É a partir daí que se desenrola a trama do mangá que mistura comédia, romance, drama e... química!

Ensinar conceitos de química através de uma história em quadrinhos é um projeto de Adriana Yumi Iwata, que tem 25 anos e está cursando o último ano de Bacharelado em Química Tecnológica na Universidade Federal de São Carlos. Adriana, também conhecida como Yumi Moony, já produziu cinco episódios, que podem ser comprados ou lidos online. Em entrevista para o Mundo Vestibular, Yumi conta um pouco sobre o projeto, dá dicas de estudo e conta como foi a escolha da faculdade.

[Ache os cursos e faculdades ideais para você]

O Sigma Pi

Cada edição - ou episódio - do Sigma Pi inclui algum tema ou experimento diferente. Na primeira edição, quando Branca chega ao colégio interno, aparecem a teoria atômica e curiosidades sobre o vidro. No segundo capítulo, enquanto a personagem principal se adapta à nova escola, vemos os conceitos dos gases e um experimento com balão de hidrogênio. O episódio três mostra novos personagens, fala sobre líquidos e um experimento com o dinheiro que não queima. Fogos de artifício e divulgação científica são tratados no quarto capítulo, quando Branca recebe uma proposta inesperada. No episódio cinco, Branca vira o assunto da escola e aprendemos sobre a aplicação de ácidos e bases.

São três a quatro meses de trabalho para que um episódio fique pronto. Adriana Yumi faz tudo sozinha, desde a concepção do roteiro aos desenhos, passando pela escolha dos exemplos, a elaboração das páginas e o acabamento. Ela só conta com uma revisão técnica, feita por duas pessoas, para verificar se os conceitos estão coerentes e bem explicados.

Eu odeio química!

Entre os assuntos mais desafiadores de aprender (e de ensinar), Yumi cita a parte de estrutura atômica, "por ser um assunto muito abstrato pra muita gente"e os cálculos matemáticos que existem na química, como equilíbrio químico, cinética e cálculos estequiométricos. Alguns deles aparecem nos episódios do mangá.

Ela não considera que o Sigma Pi seja um material de estudo para se preparar para o Enem ou para o vestibular. "Para aprender, o aluno tem que pegar livros que tratem de forma mais elaborada o assunto", diz Yumi. Ela dá a seguinte dica para quem precisa estudar química: "Recomendo que entenda bem os conceitos apresentados e resolva vários exercícios".  E para quem odeia química,  ela recomenda "tentar ver o lado bom da química e procurar entender o que está acontecendo nas reações e problemas que são passados de exercício, pra quem sabe, não passar a gostar um pouco mais desta matéria". E é aí que a história em quadrinhos pode ajudar.

No ensino médio, Yumi Moon gostava mesmo era das disciplinas de humanas, não era muito fã de química.  Foi no cursinho pré-vestibular que ela começou a se interessar pelo assunto. "O professor levou alguns vídeos sobre química e foi aí que surgiu o interesse pelo assunto, pois via que tudo que acontecia ali tinha alguma explicação". Nessa época, sua tática de estudo era anotar o que o professor falava na sala de aula e reservar algumas horas para estudar em casa, "sem sobrecarregar demais". E para ela funcionou.

A escolha do curso

Yumi só descobriu que seu negócio era mesmo estudar química depois de muita reflexão e de ter passado por dois cursos diferentes: Sistemas da Informação e Artes Visuais. Como acontece com muita gente que decide trocar de curso, ela conta que a decisão não foi assim tão fácil: "Tive que pensar muito antes de seguir com essa escolha, mas também tive o apoio dos meus pais e isso me ajudou a firmar minha decisão". E acabou unindo o gosto pelo desenho com a proposta de divulgar a ciência de um jeito divertido.

Para quem está na dúvida sobre qual curso escolher, Yumi dá uma dica: "Recomendo fortemente, antes de mais nada, que procure pessoas que estejam fazendo o curso pra contar como é realmente a graduação: quais as dificuldades, o que é exigido da pessoa, como é a universidade, como são os professores etc. Procurar a grade curricular do curso também ajuda a ter uma noção das matérias que terá ao longo da graduação. Mas o sucesso numa profissão não depende só de passar numa universidade boa, também tem a dedicação e o esforço que a pessoa coloca no curso escolhido."

Veja o blog do Sigma Pi em http://sigmapi-project.blogspot.com.br/