Adrenalina, tremedeira, o indesejável “branco”… justamente no dia da grande decisão. Tem como evitar?

Pergunte a um palestrante internacional,  brilhante orador, o que

ele sente momentos antes de sua apresentação. Nove entre dez respostas:

um “friozinho” na espinha. Por mais que ele esteja preparado, não

importa o quanto ele domine o assunto de que vai tratar, é mais do que

normal se sentir inseguro nos momentos decisivos. Com o vestibluar, não

é diferente. Mesmo que se domine 100% do conteúdo - o que é

virtualmente improvável -, aquele é um ambiente que vai exigir do fera

muito mais do que conhecimento: é necessário equilíbrio emocional, algo

que não se consegue simplesmente com horas de estudo.

Para diminuir o nervosismo e a ansiedade, tranquilize a mente.

Aquilo em que você foca sua atenção se torna maior. Se você visualizar

muito a dificuldade que terá para fazer a prova, é bem possível que

aumente a tensão de tal modo que questões fáceis pareçam impossíveis.

Na maioria das vezes, quando travamos em certas questões, são besteiras

que não vemos, detalhes que passam desapercebidos por falta de atenção.

Por isso, mantenha o foco nas questões, e não em sua capacidade de

resolvê-las ou não.

Mais importante de tudo: você NÃO FARÁ O VESTIBULAR 100% TRAQUILO E

FELIZ; VOCÊ FICARÁ NERVOSO SIM, VOCÊ SE DESCONCENTRARÁ SIM, DARÁ UM

BRANCO SIM!!! Como o mestre orador, vai dar um frio na espinha. Mas,

assim como o mestre orador, todos nós vamos ter de fazer a bendita

prova com o frio na espinha mesmo. Uma dica muito boa pra não deixar

que isso te domine: decore o menos possível. Se você está acostumado a

só decorar conceitos, fórmulas e métodos de resolução de questões, será

muito mais fácil esquecer na hora, porque tudo não passam de “bizús”,

coisas que você grava mas não entende. Procure aprender métodos que

você consiga entender, captar, de um jeito que conseguiria explicar

detalhadamente pra outra pessoa. Nós podemos achar que sabemos, mas se

não conseguimos explicar pros outros, na verdade não dominamos. Chame

seus amigos por aí e pergunte na cara-de-pau: deixa eu te ensinar isso?

^^

Pra ter segurança em um assunto, pergunte. Ficar calado não vai te

ensinar nada. “Por quê?” e “Como?” serão eternamente palavras mágicas.

Não deixe as coisas passarem sem que você entenda. Aproveite o momento

em que os professores perguntam “Alguma dúvida?” pra dizer: Me explica

tudo de novo, não entendi nada.

No mais, a prática traz maestria. Acostumem-se a ficar em situações

desconfortáveis, em que vocês tenham que tomar a frente, porque assim

vocês treinam o nervosismo; será algo muito útil inclusive em suas

vidas profissionais. Quando você pensar em dizer “eu tou com

vergonha/medo”, faça exatamente aquilo que você teme. 99% das vezes,

não é tão difícil como parece. Aí, quando der o dia do vestibular, você

faz a prova todinha assobiando…….. embora tremendo e suando frio.