“Acredito que a chave para conciliar tantas atividades e ser feliz, este sim o maior sucesso que alguém pode atingir, é nunca perder o entusiasmo.”

Ivo Pitanguy

Sabe aquelas promessas que todo mundo faz para o ano novo: de que o próximo ano irá mudar, de que irá emagrecer dez quilos, de que entrará na academia, de que irá estudar...

Pois é. O início do ano e o do cursinho parecem bastante com isso. As pessoas estão se recuperando da decepção e da tristeza de não terem entrado na faculdade, e então começam a "viajar na maionese".

Declaram aos quatro ventos que aprenderam a lição e que irão mudar, vão treinar pra caramba, dar uma raça e entrar na faculdade. Vão fazer todos os exercícios do caderno de exercícios, vão devorar “Os intocáveis”, vão ler todos os livros da lista obrigatória.

Se você está familiarizado com esse panorama, se você está vivendo isso, respire fundo, e agüente firme, pois toda essa animação tende a passar nas primeiras semanas, após meia dúzia de simulados e após algumas listas de exercícios não resolvidas.

As pessoas tendem a se enganar pensando que as coisas serão fáceis quando um novo ano está se anunciando, tendem a associar a mudança de ano a mudança de postura. A questão é que elas não andam necessariamente juntas.

Seja realista! A vida de vestibulando não é um mar de rosas - pelo menos para aqueles que estão levando a sério.

Você terá de treinar vários exercícios, corrigir diversas falhas, encarar a competição e ouvir a vovó falar que o neto da amiga dela passou no vestibular.

Acredito que, se todo entusiasmo do começo do ano pudesse ser guardado numa garrafa e aberto nos momentos necessários seria bem mais fácil atingirmos nossos objetivos. Afinal, é ele o que falta para as pessoas durante o ano.

Entusiasmo para aprender uma matéria chata ou difícil, para retomar e aumentar o ritmo de estudo depois de ter ido mal num simulado, para ficar sentado na cadeira debruçado sobre os livros até que a bunda fique quadrada. Entusiasmo, eis umas das características que faz a diferença entre os vestibulandos!

Você verá que muitas pessoas usam todo o ânimo que teriam durante o ano nos primeiros meses, e então tendem a se afundar em comodismo e aceitação.

Você certamente terá colegas que falarão que querem entrar em cursos difíceis como direito ou medicina e então mudarão de idéia no meio da preparação, em busca de cursos mais fáceis. Talvez essa pessoa tenha mesmo "se encontrado" em outra carreira, ou talvez, essa pessoa tenha "se escondido" em outra carreira.

O fato é que você encontrará esses dois tipos de pessoas, e com um espírito observador conseguirá distinguí-las facilmente.

Espero que tenha um sonho e não desista facilmente dele, como a maioria das pessoas o fazem. Corra atrás de seu sonho até o fim, até a última gota de suor, ainda que tudo pareça conspirar para que você não o atinja.

A verdade é que você terá, diversas vezes no ano, vontade de desistir. Pensará que não está preparado o suficiente para prestar o exame, e que não conseguirá se preparar o suficiente.

Em Agosto e Setembro senti diversas vezes vontade de desistir, apesar dos bons resultados nos simulados e no vestibular da Federal de Ouro Preto no meio do ano. A sensação era de que precisava melhorar mais, aumentar o rendimento.

Analisando a situação, o fato é que estamos tão cansados no final do ano que temos muitos altos e baixos, sentimentos de sucesso e de fracasso ao mesmo tempo.

Mas tudo isso é normal, procure aproveitar tais indecisões para se manter em preparação e não se acomodar.

Para superar tudo isso é necessário entusiasmo, justamente aquele que muitos desperdiçam no começo do ano.

Tenha-o no começo do ano, pois é estremamente necessário em todo recomeço, mas lembre-se de manter e guardar um pouco para o final, quando fará a diferença entre correr atrás do seu sonho ou se refugiar num objetivo menor. "Nunca perder o entusiasmo!"...

Lucas Nóbrega