Quem fez o vestibular da Fuvest 2018 sabe bem o quanto as provas da primeira fase foram difíceis.

No total, tivemos 90 questões objetivas com conteúdos que abrangem os três anos do ensino médio. O mínimo de acertos para não ser eliminado de cara é 30%, o equivalente a 27 pontos.

Só que chegar à segunda fase não é tão fácil quanto possa parecer. Em determinados cursos, para avançar na disputa os candidatos tiveram que acertar pelo menos 85% das questões.

Na Fuvest 2018 as notas de corte variaram de 27 a 76. Vamos dar uma olhada a seguir.

Nota de corte da Fuvest 2018

No concurso para ingresso em 2018 a Fuvest contou com quase 140 mil inscritos, que chegaram para disputar 8,4 mil vagas em 182 cursos de graduação.

Mas só uma pequena parte dessa galera vai conseguir fazer a segunda fase. Em vários cursos, menos de 10% dos candidatos continuam na disputa.

É o caso, por exemplo, de Ciências Biomédicas. Dos 427 inscritos no total, apenas 31 (7,25%) foram selecionados para as provas subjetivas.

Por enquanto a organização do vestibular divulgou apenas as notas de corte referentes à primeira fase.

Conheça algumas.

Cursos da Fuvest 2018 com maiores nota de corte:

• Medicina: 76 pontos

• Medicina – Ribeirão Preto: 72 pontos

• Medicina – Bauru: 69 pontos

• Engenharia Aeronáutica – São Carlos: 65 pontos

• Curso Superior do Audiovisual: 62 pontos

• Psicologia: 61 pontos

• Relações Internacionais: 60 pontos

• Ciências Biomédicas – 59 pontos

• Direito: 58 pontos

• Arquitetura e Urbanismo – FAU: 57 pontos

• Engenharia na Escola Politécnica: 57 pontos

• Arquitetura – São Carlos: 55 pontos

• Jornalismo: 54 pontos

• Medicina Veterinária: 54 pontos

• Ciências Biológicas: 53 pontos

• Design    : 53 pontos

• Engenharia Civil – São Carlos: 53 pontos

• Economia, Administração, Ciências Contábeis e Atuária: 52 pontos

• Publicidade e Propaganda: 52 pontos

• Ciências Biológicas – Ribeirão Preto: 51 pontos

• Fisioterapia: 50 pontos

• Medicina Veterinária – Pirassununga: 50 pontos

Cursos da Fuvest 2018 com menores nota de corte:

• Administração – Piracicaba: 40 pontos

• Educação Física e Esporte: 40 pontos

• Enfermagem – Ribeirão Preto: 38 pontos

• Geografia: 37 pontos

• Gerontologia – USP Leste: 36 pontos

• Gestão de Políticas Públicas: 36 pontos

• Biblioteconomia: 33 pontos

• Licenciatura em Química: 33 pontos

• Fonoaudiologia – Bauru: 31 pontos

• Lazer e Turismo – USP Leste: 30 pontos

• Música – ECA: 27 pontos

• Ciências da Informação e Documentação – Ribeirão Preto: 27 pontos

• Gestão Ambiental – Piracicaba: 27 pontos

• Licenciatura em Ciências Exatas: 27 pontos

Repare que o curso de Medicina (nas cidades de São Paulo, Bauru e Ribeirão Preto) foi o que registrou as maiores notas de corte. Também, pudera: é o mais concorrido até agora, com uma média que supera 100 candidatos por vaga.

Nota de corte na segunda fase da Fuvest 2018

A segunda fase da Fuvest 2018 aconteceu nos dias 7, 8 e 9 de janeiro. Os resultados só devem ser divulgados em meados de fevereiro, já com os nomes dos candidatos convocados em primeira chamada.

Os organizadores normalmente não divulgam a nota de corte para essa etapa, apenas a relação dos aprovados.

Na segunda fase a concorrência média é de 2,34 candidatos por vaga, com variações que podem ir de 1,3 a 3,33 candidatos por vaga.

Parece pouco, mas não se engane: o nível dos concorrentes é altíssimo e as provas são compostas por questões subjetivas super complexas. Conseguir entrar é ainda mais difícil do que passar pela peneira da primeira fase.

Nota de corte para cursos da USP no Sisu 2018

Em 2018, a Universidade de São Paulo (USP) destinou 2.745 vagas para ingresso pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

Isso significa que quem fez o Enem 2017 também tem chances de entrar nessa que é uma das instituições de ensino mais importantes das Américas.

O Sisu do primeiro semestre de 2018 acontece entre os dias 23 e 26 de janeiro e só saberemos as notas de corte depois da divulgação dos resultados, a partir do dia 29 de janeiro.

Enquanto isso, podemos tomar como referência as notas de corte da edição de 2017.

Portanto, se você está pensando em usar sua nota do Enem para entrar na USP, prepare-se: vai ser preciso uma pontuação e tanto. Em 2017 as notas de corte ultrapassaram as médias de todas as universidades federais participantes.

Confira alguns exemplos:

• Medicina – Ribeirão Preto: 831 pontos

• Engenharia Mecânica: 821 pontos

• Engenharia Mecatrônica: 819 pontos

• Jornalismo: 811 pontos

• Engenharia Bioquímica: 809 pontos

• Editoração: 805 pontos

• Oceanografia: 797 pontos

• Publicidade e Propaganda: 796 pontos

• Relações Públicas: 790 pontos

• Odontologia: 790 pontos

• Marketing: 780 pontos

• Administração: 775 pontos

• Turismo: 756 pontos

• Direito: 750 pontos

• Enfermagem: 749 pontos

• Design: 748 pontos

• Arquitetura e Urbanismo: 747 pontos

• Psicologia: 737 pontos

• Matemática: 690 pontos

• Ciências Biológicas: 687 pontos

• História: 686 pontos

• Filosofia: 682 pontos

• Gestão Ambiental: 678 pontos

• Pedagogia: 673 pontos

As notas de corte mais baixas ficaram nos cursos de Gestão Ambiental, Engenharia Florestal e Ciências da Natureza, com uma média de 650 pontos.

A nota média para conseguir entrar na USP pelo Sisu ficou na casa dos 725 pontos.

Em 2018, a expectativa é que o cenário seja bastante similar.

E não se esqueça: no Sisu a nota de corte pode mudar diariamente enquanto rola o processo de seleção de candidatos. Se acontecer de a pontuação subir e ficar maior do que a que você tem, dá para mudar de opção de curso, de faculdade, de turno, etc. Isso pode ser feito até o último dia de seleção, 26 de janeiro. Fique de olho.

O que fazer se não conseguir entrar na Fuvest 2018

Passar na Fuvest, mesmo com uma relação candidato/vaga mais baixa na segunda fase, é super difícil.

Se você não conseguir entrar na USP em 2018, não precisa se desesperar. Se está com pressa de entrar no ensino superior, saiba que existem diversas opções de faculdades de qualidade onde é bem mais fácil garantir o seu lugar.

Estamos falando de algumas faculdades particulares que oferecem boa infraestrutura, cursos em diferentes áreas do conhecimento e, principalmente, contam com boa avaliação junto ao Ministério da Educação (MEC).

Todas trabalham com programas do governo federal (ProUni, FIES), oferecem descontos, convênios, bolsas de estudos e financiamentos sem burocracia.

Conheça algumas sugestões a seguir:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA)

Universidade Estácio de Sá (UNESA)

Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL)

Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 

Universidade de Franca (UNIFRAN) 

Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais

Universidade Anhembi Morumbi (a distância)

FMU (a distância)

UNIFACS (a distância) – em Salvador/BA

UnP – Universidade Potiguar (a distância) – em Natal/RN

Veja também:

Relação candidato-vaga Fuvest 2018

E aí, prestou o vestibular para a Fuvest este ano? O que achou da concorrência? Conte para a gente nos comentários!