O FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) é um programa do governo federal, que surgiu para ajudar os estudantes de baixa renda a realizarem o seu curso superior.

Com o FIES, o estudante só começa a pagar o seu curso após a formação, sendo que o financiamento divide a dívida em diversas parcelas e pode até ter juro zero.

Se você perdeu o prazo das inscrições no início do ano, veja agora como funciona o FIES no segundo semestre de 2019!

Inscrições para o FIES no segundo semestre de 2019

As inscrições do FIES no segundo semestre de 2019 devem ocorrer no final do mês de julho e geralmente elas duram 4 dias.

O resultado é liberado em, no máximo, uma semana após as inscrições e se seu nome estiver na lista de aprovados, você deverá entrar em contato com a instituição que se inscreveu para entregar as documentações exigidas.

Essas documentações servem para a instituição lhe inscrever no SisFIES (Sistema do FIES). Após realizar esse processo burocrático na instituição, você terá um prazo para ir até um agente financeiro efetivar o financiamento.

O processo do FIES é bem burocrático e o período é bem curto, então fique atento a todos os prazos.

Funcionamento do FIES no segundo semestre de 2019

O FIES no segundo semestre possui as mesmas exigências do primeiro semestre, a principal delas é ter realizado alguma edição do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), a partir de 2010.

Além de ter feito o Enem, é necessário ter obtido, no mínimo, a média de 450 pontos nas provas objetivas do exame e não ter zerado a redação.

Outra regra básica para participar deste processo seletivo é verificar a sua renda bruta familiar. Isso porque só pode se inscrever quem tiver no máximo até três ou até cinco salários mínimos por pessoa da família, dependendo da modalidade escolhida.

No Fies existem dois tipos de modalidade, modalidade “FIES” e a modalidade P-FIES.

Modalidade FIES

Essa é para aqueles estudantes com até três salários mínimos por pessoa da família.

Nessa modalidade o estudante terá:

  • Juro zero.

  • Acesso à lista de espera.

  • Pagamento da coparticipação: mensalmente, o aluno deverá pagar um pequeno valor diretamente ao banco referente aos encargos educacionais, que não são financiados.

  • Após terminar o curso, o estudante pagará o financiamento de acordo com sua condição financeira.  Caso ele não esteja empregado, deverá pagar apenas a parcela mínima.

Modalidade P-FIES

Essa modalidade é destinada aos estudantes tem renda bruta familiar de três a cinco salários mínimos por pessoa.

As características do P- FIES são:

  • Possui juros, mas varia de acordo com o banco financiador.

  • Sem lista de espera.

  • Sem pagamentos durante o curso.

  • Após terminar o curso, o estudante pagará o financiamento. Se não conseguir um emprego, deverá pagar apenas a parcela mínima.

Regras para pagamento do financiamento

As regras para os pagamentos do FIES são simples e claras. O estudante poderá ter descontado, na folha de pagamento,  até 10% do seu salário, todos os meses até quitar a dívida.

Caso ele não esteja trabalhando formalmente, o valor dessas parcelas caem, deixando os estudantes mais tranquilos.

No antigo FIES, o estudante tinha  carência de 18 meses para iniciar os pagamentos, porém ao iniciar o valor da parcela não diminuía, caso ele estivesse desempregado.

Faculdades que participam do FIES no segundo semestre de 2019

Se você se encaixa em todas as regras do FIES e deseja se inscrever neste processo seletivo no segundo semestre de 2019, veja algumas boas faculdades que vão participar da seleção e são reconhecidas pelo MEC:

Não pode participar do FIES? Saiba que todas as instituições acima disponibilizam bolsas e financiamentos próprios para quem não pode ou não conseguiu realizar o seu financiamento pelo FIES.

Veja mais:

Como calcular a renda mensal bruta per capita para programas federais de ensino?

FIES vale para EAD?

Qual curso você deseja financiar? E em qual modalidade? Conte para a gente aqui nos comentários!