Conquistar uma vaga para estudar na UFABC (Universidade Federal do ABC)

vai ficar mais difícil com o novo sistema de ingresso adotado pela

instituição. O antigo vestibular foi abolido e o único critério de

seleção será a nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

A

UFABC é uma das 27 universidades federais a aderir ao Sisu(Sistema de

Seleção Unificada), que reunirá num único site as cerca de 50 mil vagas

oferecidas por essas instituições.

“Vamos estar expostos a um

número maior de candidatos. O sistema on-line vai permitir que um aluno

do Maranhão, por exemplo, concorra aos nossos cursos, sem sair de

casa”, avalia o reitor da UFABC, Adalberto Fazzio.

A

universidade oferece 1,7 mil vagas para dois cursos básicos de

bacharelado (com duração de três anos). Do total, 1,5 mil são para

Ciência e Tecnologia e 200 para o novo curso de Ciências e Humanidades.

Metade das vagas é destinada a alunos que fizeram os três anos do

ensino médio em escolas públicas.

No vestibular do ano passado, realizado pela Vunesp, teve 8.428 inscritos, média de 5,6 candidatos por vaga.

Fazzio

acredita que o novo sistema vai permitir que a instituição receba

calouros mais bem preparados. A prova do Enem foi reformulada para

valorizar conceito da interdisciplinaridade. E essa é a principal

característica da nossa instituição. Não há divisões rígidas entre as

áreas do conhecimento. Um aluno que se sair bem no exame tem o perfil

da UFABC”, sustenta o reitor.

A Unifesp (Universidade Federal

de São Paulo) também selecionará parte dos candidatos exclusivamente

pelo Enem. Das 650 vagas oferecidas no campus de Diadema, 500 serão

preenchidas exclusivamente pelo Sisu.

Sistema entra no ar até fevereiro

O

Sisu (Sistema de Seleção Unificada) entra no ar depois que a nota do

Enem foi divulgada. De acordo com o MEC, o resultado final do exame sai

até 5 de fevereiro.

Com a nota do exame em mãos, o candidato

deve acessar o sistema, no endereço que o MEC divulgará às vésperas do

início da seleção. Lá, o aluno visualiza todas as vagas oferecidas, em

todas as federais que aderiram à fase única.

Pelo sistema, o

estudante escolhe uma opção de carreira e de universidade. A nota de

corte dos cursos será determinada pela concorrência entre os alunos.

Como

a seleção é dinâmica, o aluno precisará acessar o sistema diariamente,

para conferir a nota do último candidato selecionado dentro do número

de vagas oferecidas, e comparar com a sua. O candidato pode mudar suas

opções, quantas vezes quiser, até o final do prazo de inscrição, se

perceber que sua nota do Enem é inferior à nota de corte. Isso aumenta

suas possibilidades de seleção, mas o estudante deve considerar, no

entanto, que a antecedência de inscrição é um dos requisitos de

desempate.