O

curso "Tecnólogo em Pilotagem de Aeronaves" terá três anos de duração e

vagas para 40 alunos Lages O Aeroclube de Lages, que é credenciado como

Centro de Instrução de Aviação Civil (Ciac), lançou no sábado o curso "Tecnólogo em Pilotagem de Aeronaves", que vai promover em parceria com

a Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac).

O instrutor de voo

George Francisco Picinatto diz que o curso terá 40 vagas e duração de

três anos. Quem concluí-lo poderá pilotar qualquer aeronave. "Vai obter

licença para pilotar qualquer aeronave", explica o instrutor ao

esclarecer que para as de grande porte é preciso um curso posterior de

especialização, que é comumente oferecido pelas empresas ao contratarem

seus pilotos.

O tecnólogo terá duas etapas. A primeira é a teórica, que

será desenvolvida pela Uniplac, a partir da segunda quinzena de agosto.

Em seguida inicia a prática, de responsabilidade do Aeroclube. "São

1.680 horas teóricas e o restante (do total) de 1.928, práticas"

informa Picinatto. As matrículas já estão abertas para alunos dos sexos

masculino e feminino.

Os interessados têm que ter idade acima de 17

anos, ensino médio completo e apresentar um certificado de capacidade

física emitido por hospital credenciado pela Agência Nacional de

Aviação Civil (Anac). Os mais próximos ficam em Canoas (RS) e em

Curitiba (PR). A etapa teórica deverá custar R$ 560,00 e a prática, em

torno de R$ 200,00, por hora de voo.

É a primeira vez que um curso

desse é aberto à comunidade. O tecnólogo de Lages deve ser o único de

Santa Catarina. Por isso as matrículas estão abertas a interessados de

todo o país. "Hoje é o primeiro encontro aeronáutico que vai ter dentro

do curso, com pilotos dos três Estados do Sul", disse George Picinatto,

ao falar dos cerca de 40 pilotos catarinenses, gaúchos e paranaenses

que aterrissaram suas aeronaves no Aeroporto Federal Antônio Correia

Pinto, durante o evento. Eles participaram de um churrasco, assistiram

a um show no hangar do Aeroclube e ainda sobrevoaram a cidade durante

todo o dia.

O reitor de ensino da Uniplac, Gilberto Sá, informou que a

parceria da universidade com o Aeroclube já se estende há um ano e

meio. Segundo ele, o município também possibilitou a criação do curso

através de melhorias feitas na estrutura do aeroporto. "Precisávamos

ter aqui um aeroporto com todas as condições técnicas para a realização

do curso", explicou o reitor. Sá destacou que o tecnólogo vai

satisfazer parte das necessidades dos pilotos, já que a Anac tornou

obrigatório que eles tenham nível superior.

"O curso de tecnólogo é uma

modalidade de curso superior desde 2004 ou 2005", lembrou ele. O reitor

disse que o tecnólogo em pilotagem fará parte do catálogo do Ministério

da Educação e Cultura (MEC), como de infraestrutura básica. Para tanto,

tem que atender a recomendação de oferecer em sua estrutura biblioteca,

laboratório de informática e de física, além de um simulador de voo,

que está sendo providenciado pelo Aeroclube. Mais informações podem ser

encontradas nos sites www.uniplac.net ou www.aerolages.com.br.