Estudantes encontram facilidades para estudar medicina no país. Se você

já é maior de idade, certamente deve se lembrar de sua adolescência e

dos anseios que lhe geravam frios na barriga durante esse período.

Como

a maioria dos jovens, o grande objetivo gira em torno do aniversário de

18 anos de idade, que traz consigo um imaginário passaporte para a

liberdade e as infinitas possibilidades que este marco representa na

vida de uma pessoa, como tirar a carteira de habilitação, ingressar em

uma Universidade, conseguir um bom emprego.

Alguns, um pouco mais

ousados, arriscam deixar de lado a família e os amigos para estudar no

exterior, assim como fez o estudante de Cuiabá (MT) Giovanni Lopes, de

22 anos, que viajou para a Bolívia e Espanha, com o intuito de conhecer

as universidades locais, mas acabou optando por um destino bastante

diferente. "Quero estudar medicina, mas não fiquei muito contente com o

que vi nesses lugares e passei a pesquisar sobre as faculdades de

outros países. Por incrível que pareça, optei pela Rússia, um lugar

para o qual eu nunca imaginei viajar. Os motivos da minha escolha foram

a excelente qualidade de ensino e o reconhecimento do diploma aqui no

Brasil", justifica.

Embora seja um destino inusitado, muitos jovens

brasileiros encontraram na Rússia a possibilidade de realizar o sonho

de estudar medicina. "Prestei vestibular em algumas faculdades públicas

aqui no Brasil, mas não fui aprovada, pois a concorrência é muito

grande. Pesquisei na internet e descobri que estudar medicina na Rússia

é mais fácil que no Brasil", comenta a estudante de Curitiba (PR)

Mônica Maciel, de 18 anos, que deixou de lado o medo de encarar um país

considerado conservador para realizar seus estudos.

A mesma decisão foi

tomada por Paulo Honain, também de 18 anos, cidadão de Araraquara,

interior de São Paulo, que teve uma experiência semelhante à de Mônica. "Nunca imaginei viajar para a Rússia, tanto que minha vida mudou

completamente depois que tomei essa decisão. Eu pensava em fazer

cursinho por dois anos para ingressar em uma faculdade daqui, mas esta

é uma ótima oportunidade para estudar no exterior", relata.

Bastante

ansiosos com a nova experiência, os três estudantes são unânimes ao

apontar o fator que mais os amedronta: a distância dos familiares. "?Dá

um frio na barriga muito grande só de pensar em morar lá e ficar longe

dos meus pais", afirma Paulo. Outra vantagem apontada pelos alunos é o

fato de não precisarem ter qualquer conhecimento sobre o idioma russo.

Eles passarão por um processo de adaptação na Faculdade Preparatória

(FP), onde aprenderão, durante nove meses, o idioma aplicado no curso

escolhido. Após esse período, eles serão encaminhados diretamente para

o primeiro ano da faculdade de medicina. Além de Giovanni, Mônica e

Paulo, Francimar Kétsia e Wander Costa, de Sumaré (SP), Simone Scotti,

de Piraju (SP), Paulo Peonório, de Ferraz de Vasconcelos (SP), Matheus

Falabrette, de Passo Fundo (RS), e Caroline Ribeiro, de Manaus (AM), já

fazem contagem regressiva para a viagem.

Sob orientação da Aliança

Russa de Ensino Superior, representante oficial das principais

universidades russas no Brasil, os jovens embarcam no próximo dia 28

rumo à realização de seus sonhos. A universidade e a cidade - Fundada

em 1935, a faculdade é uma das principais da Rússia e tem o

reconhecimento da Organização Mundial da Saúde.

Possui modernos

laboratórios, 28 hospitais afiliados e programas especiais que oferecem

aos estudantes uma aproximação inovadora na preparação e na prática

médica. Está situada em Kursk, cidade de 412.000 pessoas. O baixo custo

de vida e o enriquecimento social e cultural da região são

características que atraem muitos estrangeiros ao município. Estudo

reconhecido A Aliança Russa é representante oficial das principais

universidades russas no Brasil desde 2005.

Seu trabalho consiste na

seleção dos candidatos, no processo de orientação da faculdade, na

obtenção da documentação necessária para o visto da permanência legal

do estudante na Rússia, na entrega da vaga e posterior inscrição na

universidade, no encaminhamento do aluno para FP e, posteriormente,

para o primeiro ano do curso escolhido e na assessoria durante a viagem

até a chegada do estudante ao seu local de destino.

O candidato

interessado em estudar na Rússia passa por um processo seletivo

avaliado pela universidade de sua escolha e administrado pela Aliança

Russa que inclui reunião com os pais, análise de histórico escolar,

exames de saúde, exames toxicológicos e checagem de antecedentes

criminais, tudo para garantir que o aluno se encaixe no perfil da

faculdade. Ao voltar para o Brasil, o estudante submete o diploma

adquirido a um processo de reconhecimento em uma universidade

brasileira, um procedimento padrão para qualquer brasileiro que faça

graduação em centros de ensino estrangeiros.

A boa novidade é que a

partir de 2010, os diplomas das universidades russas passarão a ser

reconhecidos em toda União Européia (o chamado Diploma único de Estudos

Superiores da Europa). Serviço: Aliança Russa de Ensino Superior Av.

Antônio de Souza Noschese, 373 Parque Continental - São Paulo - SP Tel:

+ 55 (11) 3854-2513 / 3854-2514 / 3854-2515 Fax: + 55 (11) 3854-2516

CAIXA POSTAL nº 67036 - CEP 05323-970 SP www.aliancarussa.com.br