O Inep divulgou o custo por aluno do Enem

2011, serão investidos R$ 238,5 milhões para uma prova de 5,3 milhões de

participantes inscritos em todo o país, o que dá um total de R$ 45 por

aluno.

Este valor é a metade do custo de inscrição na

maioria dos vestibulares de instituições de ensino superior públicas ou

privadas realizados no Brasil.

O Inep esclareceu também que o

contrato firmado com a Fundação Universidade de Brasília CESPE, líder do

consórcio que conta ainda com a Cesgranrio, no valor de R$ 372 milhões,

corresponde à avaliação de 10,2 milhões de estudantes.

A estes

valores devem ser somados ainda o dispêndio com Correios, R$ 4,11 por

candidato; gráfica, R$ 6,80 por candidato; e o repasse de R$ 8 milhões

para as secretarias de segurança dos estados e para as Forças Armadas,

encarregadas da segurança da prova.

“O Enem deste ano terá um

processo mais avançado do que as provas anteriores. O Inep constituiu um

grupo de operações logísticas para garantir a segurança em cada etapa

do exame, desde a impressão até a aplicação. Mais de 400 mil pessoas

trabalharão no Enem 2011”, explicou a presidente do INEP, Malvina

Tuttman.