Contagem regressiva para a divulgação de um simulado do Exame Nacional

do Ensino Médio (Enem). O Ministério da Educação (MEC) vai publicar na

internet, nos próximos dias, uma prova com modelos de questões que

serão cobradas na nova versão do Enem, que pretende substituir os

vestibulares tradicionais nas universidades federais de todo o país. O

teste terá cerca de 50 questões e deve ajudar na preparação de alunos

de escolas públicas e particulares e de cursinhos pré-vestibulares.

O

prazo final para a divulgação do simulado é 15 de junho, quando serão

abertas as inscrições para o Enem. A previsão é de que a prova tenha

número reduzido de perguntas, divididas nas quatro áreas do

conhecimento: linguagens e códigos, ciências humanas, ciências da

natureza e matemática. Com base no modelo, os alunos terão uma noção

básica das competências e habilidades que serão cobradas no exame, que

deve ser feito por mais de 5 milhões de pessoas em 3 e 4 de outubro.

No

Colégio Bernoulli, considerado o segundo melhor do país e o primeiro de

Minas Gerais no último Enem, o simulado é aguardado com ansiedade.

“Queremos conhecer melhor as questões. De imediato, percebemos duas

mudanças – primeiro, a estrutura da prova, que terá 180 questões,

distribuídas em dois dias; e ainda a cobrança de conteúdos, pois o Enem

antes era praticamente restrito à interpretação de textos e à

correlação de informações dentro de determinado contexto. Mas, num

primeiro momento, não acredito que seja necessário alterar a preparação

dos alunos”, disse o coordenador pedagógico do colégio, Marcos Raggazzi.

Na

Rede Pitágoras, que conta com mais de 600 escolas em todo o país, o

simulado vai ajudar a orientar os trabalhos. “A partir do novo modelo

do Enem, vamos colocar no nosso site um banco de questões para os

alunos treinarem e se prepararem melhor. Mas toda a rede já trabalha

com foco no desenvolvimento do raciocínio crítico, portanto, não

devemos mudar nossa rotina”, afirmou a diretora-geral da rede, Mônica

Ferreira.

No Pré-vestibular Soma, as mudanças no modelo da prova

estão sendo detalhadas num curso adicional do Enem, oferecido a todos

os alunos do 3º ano do cursinho. “Estamos investindo mais em questões

interdisciplinares e contextualizadas. Uma vez por semana, os alunos

interessados podem participar dessas aulas. Como a UFMG não vai adotar

o exame para substituir o vestibular deste ano, estamos mais

tranquilos”, contou o diretor de ensino do pré-vestibular, Roberto

Régis, o Betão. A Secretaria de Estado de Educação, responsável pelo

ensino médio nas escolas públicas de Minas, se recusou a comentar as

mudanças.

Parceria Google

Minas assinou,

na segunda-feira, uma parceria inédita no país pela inclusão digital na

educação. Por meio de um acordo firmado com a empresa Google, todos os

2,5 milhões de alunos e 165 mil professores das escolas estaduais

mineiras terão acesso, via internet, a um conjunto de softwares

oferecidos pela companhia. O vice-presidente mundial da Google, Vint

Cerf, esteve em Belo Horizonte para participar do evento, no Palácio da

Liberdade. Além da parceria, o governador Aécio Neves apresentou um

balanço das ações implantadas no estado para popularização do uso da

internet e as iniciativas que usam essa ferramenta como forma de

geração de oportunidades de trabalho e renda, como o projeto

Teia-Tecnologia.