Desde

2006, o coordenador do Curso Superior de Tecnologia em Jogos Digitais

da Universidade FUMEC, de Belo Horizonte, professor João Victor Boechat

Gomide, desenvolve em Minas Gerais a mesma tecnologia aplicada em

Hollywood e nos jogos digitais.

Trata-se de um sistema de captura

digital de movimento em tempo real (mocap), que possibilita a

transformação de uma performance ao vivo - por exemplo, a representação

de um ator ou a corrida de um atleta - em uma performance digital.

Essa

técnica é utilizada para animar todos os personagens em jogos de

sucesso como FifaSoccer, NBA, SuperMario e Donkey Kong. No cinema, ela

também é empregada na animação de personagens como o Gollum, de “O

Senhor dos Anéis”, ou na construção de um filme inteiro, como o Conto

de Natal high-tech “Os Fantasmas de Scrooge”, em cartaz nos cinemas.

A

aplicação do mocap vai além da animação para cinema e jogos digitais.

“Também pode servir para estudos de biomecânica, para o desenvolvimento

atlético ou até mesmo na medicina”, aponta o professor João Victor

Gomide.

“O Hospital Sarah Kubitschek utiliza equipamento similar no

diagnóstico de problemas neurológicos, como o Mal de Parkinson, por

exemplo. No campo esportivo, a equipe australiana teve desempenho

impressionante nas últimas Olimpíadas, graças, em parte, ao uso desta

tecnologia. Identificando erros de postura e posicionamento,

aprimorou-se o desempenho de seus atletas”.

Doutor

em Física pela Unicamp e doutorando em Artes Visuais pela UFMG, Gomide

conheceu a tecnologia em 2001, quando trabalhava na Rede Globo como

Supervisor de Efeitos Visuais. Na emissora carioca coordenou o projeto

de aplicação do mocap para a animação dos personagens Emília e Visconde

de Sabugosa, do “Sítio do Pica-Pau Amarelo”. A ferramenta tem uso muito

restrito no Brasil, principalmente devido aos altos custos dos

equipamentos importados. Por isso, o desenvolvimento local pode mudar a

realidade da produção de filmes de animação e jogos digitais no país.

Com

o apoio do CNPq e da Fapemig, o software está sendo desenvolvido sob a

orientação do professor Gomide no Laboratório de Pesquisa em Computação

Gráfica e Jogos Digitais da Universidade FUMEC, em colaboração com o

Núcleo de Processamento de Imagens da UFMG, coordenado pelo professor

Arnaldo de Albuquerque.

A pesquisa conta com dois sistemas de captura

de movimentos corporais e faciais para animação de personagens para

jogos. O curso de jogos da FUMEC é o único no Brasil que possui essa

infra-estrutura de pesquisa e esses recursos para animar personagens

com o mocap. O sistema desenvolvido no projeto já está funcionando e

agora se encontra em fase de aprimoramento.

O próximo passo será a

abertura do código fonte do software, para atrair desenvolvedores do

mundo inteiro, disponibilizando o equipamento para quem desejar gerar

bancos de dados para qualquer tipo de aplicação. “Com essa tecnologia

reduzimos custos e aumentamos a quantidade e a qualidade das

ferramentas”, explica Gomide. “Além de disponibilizarmos no Brasil uma

ferramenta poderosa e amplamente utilizada nos principais jogos

digitais no mundo. No nosso país, nenhum jogo utilizou essa tecnologia

tão importante até o presente momento.”