Pensa em fazer um curso superior a distância, mas se preocupa com o processo seletivo?

Não precisa!

Hoje existem tantas formas de entrar em uma graduação a distância – e algumas tão simples – que só não faz um curso superior quem não quer.

E além de tudo, ainda tem as vantagens do EAD: flexibilidade, baixo custo, dinamismo, aceitação no mercado de trabalho, etc.

Descubra como ingressar em um curso superior a distância, como eles funcionam e em qual faculdade estudar!

Como ingressar em um curso superior a distância

Existem várias maneiras de entrar em um curso superior a distância, mas três delas são, de longe, as mais comuns:

Pelo vestibular tradicional – Essa forma é adotada por faculdades públicas e privadas que têm o ensino a distância. Normalmente consiste em uma prova objetiva simples mais uma redação (ou só uma redação, em algumas faculdades). Os modelos variam de instituição para instituição. O vestibular é a porta de entrada ideal para quem vai fazer seu primeiro curso superior e nunca fez o Enem. Geralmente são dois processos seletivos por ano, para começar a estudar no primeiro e no segundo semestre.

Pela nota do Enem – Se você já fez qualquer edição do Enem a partir de 2010, terá muito mais chances de entrar em um curso superior a distância. Muitas faculdades trabalham com um sistema super simples de ingresso, no qual basta apresentar a nota obtida nas provas do Exame para conseguir vaga automaticamente. O único requisito é atender à pontuação mínima exigida para cada curso – mas acredite: não é difícil! Caso o candidato consiga entrar, terá de levar os documentos pessoais mais o boletim de desempenho do Enem para garantir a matrícula. O ingresso por Enem abre junto com o processo seletivo tradicional.

Pelo ProUni – O Programa Universidade para Todos é o único grande processo seletivo do governo federal que também distribui vagas em cursos a distância. A disputa aqui é bastante concorrida, mas vale a pena: o estudante consegue uma bolsa parcial ou integral para fazer o curso desejado – e com isso não tem de pagar nada ou arca apenas com metade do valor das mensalidades. Para participar é necessário ter feito o Enem mais recente (edições anteriores não valem) e apresentar desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas, sem ter zerado a redação. Mas não é só isso: o candidato também precisa se encaixar no perfil de renda familiar mensal bruta (até três salários mínimos por pessoa), ter estudado em escola pública (ou na escola particular como bolsista) e não ter diploma de nível superior. A seleção escolhe quem tem pontuação mais alta. Ocorre duas vezes por ano, no início dos semestres letivos.

Fora esses, destacamos outras formas de ingressar em um curso superior a distância:

Por transferência – Quem já entrou na faculdade (independentemente se por vestibular ou nota do Enem) e resolveu mudar de instituição pode fazer tudo isso sem ter de passar por um novo processo seletivo. Basta escolher a nova faculdade e solicitar transferência. Se houver vagas disponíveis no curso desejado, o aluno ingressa automaticamente.

Por reingresso – Quem já se formou num curso superior pode retornar a uma segunda graduação de forma quase automática. Muitas faculdades oferecem vagas por reingresso. Com elas, basta o interessado escolher o curso que quer fazer, se inscrever e aguardar a chamada.

Infelizmente, os outros dois grandes programas do governo de acesso ao ensino superior, como o Sisu (universidades públicas) e o FIES (financiamento estudantil) não valem para graduações a distância.

Como funcionam os cursos superiores a distância

Nos cursos superiores a distância você estuda parte de casa e parte em um polo de apoio presencial da faculdade.

É um modelo bastante dinâmico e inteligente de aprender.

A parte a distância pode ser feita a partir de qualquer lugar conectado à internet. Por meio de um computador ou um tablet (ou mesmo de um celular), o estudante acessa o ambiente virtual de aprendizagem e lá acompanha vídeos, assiste a transmissões ao vivo, faz atividades, troca ideia com outros estudantes, tira dúvidas com professores, baixa livros digitais, apostilas, apresentações e muito mais!

Já a parte presencial pode ocorrer com mais ou menos frequência, dependendo do curso. Os semipresenciais têm encontros semanais ou quinzenais, enquanto os totalmente a distância têm apenas um ou dois encontros ao longo do semestre inteiro.

O formato é reconhecido pelo MEC e rende um diploma de nível superior válido no mercado de trabalho. Os profissionais podem buscar vaga de nível superior, prestar concursos públicos ou fazer pós-graduações.

No Brasil, há cursos superiores a distância de bacharelado, de licenciatura e tecnológicos em tudo quanto é área do conhecimento.

Faculdades que oferecem cursos superiores a distância

Você vai encontrar uma maior diversidade de modelos de ingresso em faculdades particulares.

Isso é natural, porque elas respondem por quase 80% de todas as vagas em cursos a distância do Brasil!

Seu desafio vai ser escolher o processo seletivo mais adequado para você, numa faculdade de qualidade que ofereça o curso que você quer fazer – e que disponha de um polo preferencialmente perto de sua casa.

De cara, a gente já recomenda algumas que têm polos de apoio por quase todo o país:

Veja também:

Conheça os melhores cursos EAD e suas faculdades

Na sua opinião, qual a melhor forma de ingressar em um curso superior a distância? Conte para a gente nos comentários!