Pensando em entrar em uma universidade pública de ensino a distância pelo Sisu? Neste artigo, você confere se isso se é possível!

O que é o Sisu?

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é um programa do governo federal que tem como objetivo facilitar o acesso às instituições de ensino superior públicas. Diversas faculdades públicas de todo o país já aderiram ao processo de seleção.

As inscrições para o Sisu ocorrem duas vezes ao ano, antes de começar cada semestre letivo, e são totalmente gratuitas. Os candidatos são classificados de acordo com suas notas do último Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Afinal, é possível entrar em um curso EAD pelo Sisu?

Até pouco tempo, o Sisu só contava com vagas para cursos de bacharelado, licenciatura e tecnólogo na modalidade presencial. Mas, em decisão inédita, o Ministério da Educação (MEC) liberou a oferta de vagas para cursos na modalidade a distância a partir do segundo semestre de 2020.

Outra forma de ingressar em cursos a distância com a nota do último Enem é pelo Programa Universidade Para Todos (Prouni). O Prouni também é um programa federal, mas que oferece vagas em instituições privadas com bolsas de 50% ou 100%. 

Entretanto, o Prouni tem mais pré-requisitos que o Sisu, como nota mínima de 450 pontos, não ter zerado a redação, ter a renda familiar por pessoa compatível com o tipo de bolsa escolhida e ter completado o ensino médio em escola público ou particular com bolsa integral.

Quais os pré-requisitos para participar do Sisu?

Para se inscrever no Sisu, basta o estudante ter prestado o último Enem e não ter zerado na redação. Entretanto, deve-se ficar atento, pois algumas universidades estipulam notas mínimas para que os estudantes se candidatem.

Mesmo os estudantes de escolas particulares, pessoas com ensino superior completo ou as que já participaram do Sisu podem se inscrever no programa normalmente. 

Como se inscrever no Sisu?

As inscrições para o Sisu são feitas pelo site do programa nas datas definidas em edital pelo Ministério da Educação. O acesso no sistema é feito com o número de inscrição e a senha do Enem do ano anterior, que podem ser resgatados no site do Enem, caso o estudante os esqueça.

Na hora da inscrição, o candidato pode escolher duas opções diferentes de cursos para concorrer, sendo a primeira a sua principal opção. Ele também deve escolher quais modalidades irá concorrer: ampla concorrência, cotas de escola pública, cotas raciais, entre outras.

Durante os dias de inscrição, é importante que o estudante fique de olho na sua posição na lista de classificados. Isso porque a nota de corte de cada curso muda diariamente, alterando a posição dos candidatos.

A nota de corte corresponde a nota do último classificado para o curso. Portanto, para ser aprovado, é necessário que a nota do estudante seja maior do que a nota de corte. Caso veja que não será classificado ou tenha mudado de ideia, o candidato pode alterar suas opções de curso até o último dia de inscrições.

Encerrado o período de inscrições, os classificados podem realizar sua matrícula na instituição de ensino. Nessa etapa, será necessário apresentar os documentos que comprovem a modalidade de concorrência escolhida pelo estudante, se for o caso.

Os candidatos não classificados para sua primeira opção de curso entram automaticamente na lista de candidatos da segunda opção. Para os não classificados, o Sisu também tem uma lista de espera. 

Qual a nota mínima para entrar no Sisu?

A resposta dessa pergunta depende do curso que o candidato pretende ingressar. Algumas instituições estabelecem notas mínimas para que os estudantes se inscrevam em seus cursos e outras não.

É importante consultar as notas mínimas, se forem exigidas, e as notas de corte do ano anterior antes de começarem as inscrições para o programa, para que o estudante não corra o risco de fazer uma má escolha. 

A concorrência das vagas varia de curso e instituição, alguns são menos concorridos, com nota de corte de 450 pontos, em média, e outros têm notas de corte em torno de 800 pontos, como é o caso dos cursos de Medicina e Direito.

E se eu não passar no Sisu?

Caso você não consiga passar em uma faculdade pública pelo Sisu, ainda é possível estudar com bolsa de estudo ou pagando menos! Isso porque muitas faculdades particulares oferecem suas próprias bolsas de estudos e descontos nas mensalidades, com ou sem a nota do Enem.

Ficou interessado(a)? Então, dê uma olhada nestas faculdades privadas bem avaliadas pelo MEC que oferecem ótimos descontos e ingresso sem burocracia:

Leia mais: Notas de corte do Sisu 2020.2: veja a do seu curso!

E você? Já sabe qual curso superior quer fazer? Compartilha para a gente nos comentários!