O valor da taxa de inscrição do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) costuma subir ano a ano. 

Hoje, ela está em torno de R$ 90. Como o valor pode pesar no orçamento de bastante gente, o edital do Exame estabelece situações em que os participantes podem solicitar isenção da taxa.

Quer saber quem não precisa pagar para fazer o Enem? Explicamos todos os detalhes do pedido de isenção nos tópicos abaixo. Acompanhe!

Quem não precisa pagar para fazer o Enem?

Os editais das edições mais recentes do Enem estabelecem três casos em que é possível solicitar isenção da taxa:

  • Caso o participante esteja cursando a última série do ensino médio, no mesmo ano em que fará o Exame, em escola da rede pública declarada ao Censo da Educação Básica.
  • Caso o participante tenha renda familiar igual ou inferior a 1,5 salário mínimo por pessoa e, além disso, tenha cursado todo o ensino médio em escola pública ou com bolsa integral (100%) na rede privada.
  • Caso o participante declare estar em vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda, e esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), que exige: renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal total de até 3 salários mínimos.

Como fazer o pedido de isenção da taxa do Enem?

O pedido de isenção deve ser feito no site oficial do Enem, dentro do portal do Inep, instituto responsável pela aplicação das provas. O prazo para fazer essa solicitação é definido no edital do Exame, geralmente publicado no mês de março.

Dentro do período estabelecido pela organização do Enem, os interessados devem acessar o site e informar seus dados pessoais e de contato (e-mail e telefone), além de anexar documentos e comprovantes caso eles sejam solicitados pelo sistema.

Dependendo do caso em que o estudante se enquadrar, os requisitos de cadastro e documentação poderão ser diferentes.

O primeiro caso (estudante cursando o terceiro ano do ensino médio em escola pública) é o mais simples: basta acessar o sistema, informar os dados pessoais e incluir o nome da escola em que o estudante está matriculado. Se estiver tudo de acordo com as exigências, a isenção é fornecida automaticamente.

Já no caso dos pedidos de isenção por baixa renda, é necessário anexar documentos que comprovem a situação socioeconômica do estudante, por exemplo: comprovante de seguro-desemprego, contrato de rescisão de trabalho, holerites, extrato de rendimento do INSS. Participantes inscritos no CadÚnico devem informar seu NIS (Número de Identificação Social).

Aqui, muita atenção: estudantes que solicitarem a isenção por baixa renda sem ter documentos que comprovem sua situação socioeconômica podem ser eliminados do Exame e, ainda, responder criminalmente.

Quando é possível pedir a isenção da taxa do Enem?

Normalmente, os interessados em pedir isenção da taxa do Enem têm 10 dias para fazer essa solicitação, no começo do mês de abril.

O período para fazer a solicitação é anterior ao período de inscrições do Enem, que geralmente é aberto no mês de maio.

Outro detalhe importante: efetuar a solicitação de isenção não inscreve o estudante automaticamente no Enem. Todos os interessados devem efetuar a inscrição no período estabelecido pelo edital.

Devo justificar a minha ausência no ano anterior?

Estudantes que tenham obtido a isenção na edição anterior do Enem e que não tenham comparecido aos dois dias de prova devem justificar sua ausência para solicitar novamente a isenção da taxa. As normas para essa justificativa também são definidas pelo edital de cada edição do Exame.

Onde ver o resultado do pedido de isenção?

O resultado dos pedidos de isenção também é publicado no site oficial do Enem, em data definida no edital, geralmente, ainda na primeira quinzena de abril.

Quem tiver o pedido rejeitado poderá, ainda, solicitar recurso por meio do próprio sistema. Nesses casos, provavelmente, será necessário anexar mais documentos que comprovem as condições socioeconômicas do participante.

Onde estudar com a nota do Enem?

O Enem é a principal porta de entrada do ensino superior brasileiro.

Com ele, é possível concorrer a uma vaga em instituição pública por meio do Sisu (Sistema de Seleção Unificada), solicitar crédito estudantil e até candidatar-se a uma bolsa de estudos em universidades particulares, seja por meio de programas do governo, como o ProUni (Programa Universidade para Todos), seja por meio de iniciativas mantidas pelas próprias universidades.

Que tal conhecer algumas faculdades credenciadas e bem avaliadas pelo MEC (Ministério da Educação) que, além de trabalharem com programas federais, mantêm sistemas próprios de bolsas e descontos? Aqui estão algumas boas opções:

Para saber mais, é só clicar nos links acima e navegar pelos sites das instituições. Conseguir um diploma de curso superior pode custar bem menos do que você imagina.

Leia também:

Saiba tudo sobre a prova do Enem e veja as melhores dicas

Veja onde achar provas anteriores do Enem e como se preparar

Queremos ouvir você! Que curso de graduação você pretende fazer? E já está se preparando para o próximo Enem? Comente!