O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já é o principal processo seletivo para o ensino superior do Brasil, substituindo até os maiores vestibulares de faculdades privadas e públicas.

Quem decide ingressar no ensino superior também opta pelo Exame em meio aos vestibulares, pois além de aumentar as chances de iniciar uma faculdade, também permite participar de programas de incentivo ao estudo.

Mas como saber se sua nota é suficiente? Qual a média da nota do Enem? Saiba agora mesmo as respostas a essas questões e esteja preparado para se matricular logo na faculdade dos sonhos!

O Enem tem só uma nota?

O Exame é dividido em quatro provas e uma redação para avaliação do conhecimento do participante em diferentes áreas:

  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

  • Matemática e suas Tecnologias

  • Ciências Humanas e suas Tecnologias

  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias

O Enem tem, portanto, 5 notas, sendo uma para cada etapa do processo, mas todas serão computados num total formando a nota final do participante.

Como funciona a nota do Enem?

Ao contrário da maioria dos vestibulares e exames realizados pelas instituições, o Enem conta com um sistema de avaliação específico chamado Teoria da Resposta ao Item (TRI), que pode ser aplicado às provas com gabarito.

Esse sistema não se baseia em acertos e erros de forma quantitativa, mas sim no grau de dificuldade das questões. Acertos, tentativas ao acaso (chutes) e erros são analisados para definir a importância de cada pergunta dentro do exame.

Portanto, não se pode saber apenas com a quantidade de acertos se o participante se saiu bem no Exame ou não, pois o desempenho não é avaliado de forma individual, já que sua nota depende da média avaliada em todas as provas aplicadas.

A nota da redação recebe a mesma avaliação?

A TRI não se aplica à correção da redação, que é feita individualmente por dois avaliadores. Sem o compartilhamento das informações, a nota é retirada da média das duas avaliações.

Em caso de divergência, a redação passa por um novo crivo com apenas uma correção. Se mesmo assim persistir, haverá a revisão por meio de uma banca avaliadora.

Veja quais são os critérios avaliados, cada um com peso de 200 pontos (que totalizam a nota máxima de 1000):

  • Compreensão da frase-tema e construção do texto em formato dissertativo-argumentativo.

  • Domínio da língua formal escrita.

  • Desenvolvimento com argumentos e ponto de vista para se defender.

  • Mecanismos linguísticos usados de forma adequada.

  • Proposta de intervenção ao tema (respeitando os direitos humanos).

Qual a média da nota do Enem?

Os resultados individuais já estão disponíveis no site oficial do Exame para conferência. Sabendo quais são suas notas, basta somá-las e dividir por cinco (total de avaliações entre provas e redação). Com isso, você já sabe qual a sua nota média no Enem.

Onde e como utilizar a nota do Enem?

Como dito, o Enem já substitui a maioria dos vestibulares do País. Com boas notas, fica mais fácil alcançar ótimas posições na lista de inscritos, bolsas de estudo e até financiamento.

Além do Sisu (processo para ingressar nas universidades públicas), do ProUni (que oferece bolsas de estudo integrais e parciais em faculdades privadas) e do FIES (financiamento estudantil com baixas taxas de juros), você também pode utilizar a nota do Enem para entrar na faculdade de seu interesse pelo vestibular de universidades particulares.

Para isso, busque por instituições de ensino reconhecidas pelo Ministério de Educação (MEC). Veja algumas das faculdades com boas avaliações e procure pelo curso de seu interesse:

Veja também:

Qual o melhor curso para quem quer ter o próprio negócio/ser empreendedor?

Conheça os 10 cursos mais baratos do Brasil

Todas as instituições mencionadas, além de aceitarem a nota do Enem para ingresso no ensino superior, também oferecem bolsas de estudo e financiamento próprios! Muitas vantagens, não?

Já sabe qual curso deseja começar? Conte nos comentários!